Çatalhöyük

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Çatalhöyük (do turco: WTFH) é um sítio arqueológico da Anatólia, um lugar da Turquia que alguém teve ideia de escavar um dia, e descobriram uma maravilhosa ruína de um antiga cidade milenar cheia de ossos e um monte de outras coisas sem a mínima graça ou importância para a sua vida.

Sítio NeolíticoEditar

 
Uma das relíquias pagãs encontradas no sítio de Çatalhöyük em perfeito estado de conservação.

A palavra do nome desse lugar começa com um cedilha, a bizarrice já começa por aí, mas além disso Çatalhöyük (pronuncia-se Sssatalhu fiuk) guarda diversas outras coisas (des)interessantes capazes de provocar orgasmos nos principais arqueólogos de todo o mundo.

Dentro das casas feitas de tijolos de xisto foram encontrada centenas de relíquias milenares que representam a cultura de uma avançada civilização que floresceu ali na época do neolítico, um testemunho da organização social turca entre os anos de 7400 e 5200 a.C., como cofres e fotos bregas de pobres em piscinas infláveis exibindo suas respectivas panças pneumáticas no que foi os primeiros perfis do Orkut que se tem história.

Os arqueólogos afirmam que a entrada das casas da população çatalhöyükense era feita pelos telhados, mas é claro que esse avançado povo não viveria em tocas se locomovendo com o Batman pelos telhados das casas (o povo que fazia isso, moravam na antiga cidade de Batman), é que os arqueológos ainda não cavaram o bastante para descobrir ao lado das casas belas calçadas de tijolos amarelos numa avançada tecnologia de esteiras movidas a hamsters correndo naquelas rodinhas para fazer o aparato funcionar.

Outra questão em debate é que eles usavam Internet por wi-fi telecinético, embora não há registros sólidos disso além de alguns obsoletos cabos óticos usados atualmente.

O interior das casas eram divididos em uma sequência de plataformas que dividiam o local de dormir, trabalhar, transar, lutar na lama, ser enterrado quando morrer e um fogão ao lado de um cofre reforçado. Por algum motivo os arqueólogos acham que os mortos eram enterrados dentro de suas próprias casas, mas é claro que uma teoria mais aceita diz que num fatídico dia de 5200 a.C. Cüneyt Arkın invadiu Çatalhöyük simplesmente por achar o nome dessa cidade bizarra demais, e assassinou todos habitantes locais soltando apenas Tchep tchep tchugets e portanto seus corpos ficaram onde foram mortos, dentro de suas casas, por tudo ter acontecido rápido demais.

EstátuasEditar

Uma coisa que chama a atenção em Çatalhöyük são as centenas de estatuetas de mulheres em posições pra lá de obscenas descobertas durante as escavações. Teorias afirmam que essas moças esculpidas em mármore simbolizam a primeira entrada do hentai no modo de vida ocidental, lembrando que no começo do neolítico ainda não havia internet para isso e o hentai era feito esculpido na rocha.

Os arqueólogos ainda discutem o quão sagrada era a arte da punheta para os antigos moradores de Çatalhöyük, mas enquanto isso, eles acessam o site pornô mais próximo e experimentam por si mesmos.