Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Éfeso é só mais um punhado de ruínas e colunas gregas abandonadas no litoral da Turquia dentre tantos sítios idênticos, repleto de estruturas antigas e dezenas de bordéis da antiguidade os quais alguém teve o bom gosto de um dia demolir e deixar o local no estado atual.

Embora atualmente a região seja apenas um amontoado de pedras e ruínas, um prato cheio para arqueólogos inventarem um monte de abobrinhas que as pessoas acreditam sem contestar, por algum motivo ainda misterioso, tais ruínas sem graça são consideradas atrações turísticas e muita gente totalmente desocupada visita o local para ficar caminhando nas paisagens destruídas, fazendo porra nenhuma, vendo porra nenhuma, fingindo que entendem o guia turco falando "hamalá hakaman katakalan hamahana lan".

HistóriaEditar

 
Fachada da famosa Biblioteca de Celso, por muitos séculos o maior acervo de contos eróticos da humanidade, direto da ilha de Lesbos, logo ali.

Éfeso acredita-se ter sido fundada no ano de 1000 a.C., como uma distante sauna gay independente de Ática, uma das províncias da Grécia Antiga. Por ser uma cidade fundada por gregos, os seus habitantes sabiam apenas fazer greguices, ou seja, construíram centenas de milhares de colunas de gregas, tantas colunas que algumas ainda estão aí até hoje por mais que já tenham invadido e destruído tudo e terremotos ocorrido, sempre restava colunas gregas o bastante. Como os principais deuses gregos já tinham suas cidades de estimação, sobrou para Éfeso apenas a deusa Ártemis, a deusa da zoofilia e da viadagem (tanto que está constantemente acompanhada de um viadinho) e também Cibele, a deusa das sogras. O templo de Cibele ficou uma bela porcaria, porque ninguém gosta de sogras, mas o Templo de Ártemis virou uma das Sete Maravilhas da Antiguidade, porque uma coisa que viados sabem fazer é arrasar em enfeites e não decepcionaram a sua deusa.

Por volta do ano 650 a.C. a cidade foi abandonada pelos gregos, que não queriam mais ser confundidos com turcos, sobrando por ali povos sem identidade que não sabiam o que fazer e entregaram a cidade ao anarquismo, o que resultou na demolição de quase todos pilares gregos. A cidade foi então anexada pelos aquemênidas após campanha do general Aspargos I durante a expansão do Império Persa.

A cidade no ano de 300 a.C. foi uma das primeiras a serem conquistadas por Alexandre, o Grande, famoso por sua sexualidade duvidosa, não pensou duas vezes em conquistar a cidade que outrora foi templo de adoração à Deusa das Bibas (Ártemis).

No ano de 150 a.C. caiu sob controle dos romanos, dessa vez por nenhum motivo em especial, apenas porque os romanos eram viciados em conquistar coisas, inclusive cidades de má fama, como Éfeso.

Tudo mudou em Éfeso quando o apóstolo João foi a mando de Jesus criar na cidade a maior festa junina de todos os tempos, superada só muitos séculos depois por Campina Grande. Lá João virou são joão, onde escreveu um dos capítulos mais famosos de sua fanfic que era febre, todos liam a sua obra Apocalipse. Ainda bem que no ano de 262 os templos foram todos destruídos pelos góticos (godos) que eram ateus seguidores de black metal e não toleravam música de festa junina.

Nos anos de 431, 449 e 447 ocorreu na cidade os famosos Concílio de Éfeso, que foram enormes e badalados torneios mundiais de Magic, atraindo satanistas de todas partes do mundo seguidores destas cartinhas amaldiçoadas de tarô, que decidiram ali o futuro do ateísmo no mundo. As decisões tomadas pelo conselho foram basicamente desvirtuar o máximo possível os ensinamentos de Jesus afim de desmoralizar a religião cristã, tornando-a suscetível para zoações feitas por ateus de facebook.

Os anos foram passando, e aos poucos a cidade foi entrando em declínio, pois a humanidade foi avançando e as únicas coisas existentes eram colunas gregas sem graça e tediosas, até que no século XIV a cidade foi completamente abandonada graças à ascensão do Império dos Mano, que era contra a cultura de pederastia grega e a favor apenas de pichação grafite e hip hop.

MonumentosEditar

  • Templo de Ártemis - O monumento mais famoso de Éfeso, ou teoricamente, porque ele nem existe mais, existindo somente um gramado onde as pessoas são forçadas a acreditar que um dia houve ali um fabuloso templo enorme e bonito. O templo foi erguido em homenagem à padroeira da cidade, a deusa [Artemis, conhecida na mitologia grega por ser a deusa dos viadinhos e dos dildos, sendo muito apreciada pelos gregos em geral. Como as bibas tem talento para construir coisas fabulosas, bonitas e fenomenais, ergueram um enorme templo que ficou famoso por todo o mundo. Todavia, como usaram excesso de esperma de boi para colorir aquelas suas colunas de modo a ficarem impecavelmente branquinhas, o templo foi facilmente corroído pelo tempo e hoje não existe mais.
  • Biblioteca de Celso - Somente as ruínas da antiga entrada, o seu interior foi destruído durante a luta entre Goku e Cell, e os milhares de livros foram queimados por piromaníacos no ano de 262 a.C.
  • Grande Anfiteatro - Até hoje a maior casa de swing da história da humanidade, com capacidade para até 25.000 participantes, possuía uma grande cama central que se alargava no formato de um anfiteatro.
  • Basílica de São João - Local da tumba de São João, e antigo local de festas juninas e festas de quadrilha.