Abrir menu principal

Desciclopédia β

Cquote1.png Você quis dizer: Acre Cquote2.png
Google sobre Açores

Açores ou formalmente chamado Região Autómoma dos Açores, Ilha da Madeira II ou também Ilhas Canárias do Norte, é um arquipélago luso marciano perdido no Atlântico Norte. É formado por 9 ilhas vulcânicas rodeadas por oceano por todos os lados. E vez em quando, algumas ilhas vibram devido aos vibradores instalados por baixo das ilhas e alguns adptos a saltar por causa que santa clara ganhou ao benfica, mandados colocar pelo Infante D. Henrique, porque este arquipélago iria servir primeiramente como um bordel, uma vez que quando os navegadores estavam muito tempo no mar sozinhos, iriam precisar de "companhia". Por indecisão, o arquipélago tem três capitais: Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta. A sua língua oficial começou por ser português, contudo a língua açoriana passou a ser reconhecida pela ONU em 1974 e foi reconhecida por madona em 2005.

Índice

HistóriaEditar

A primeira ilha foi achada a muito custo, em 1427. Diogo de Silves (N.T.: dizem as más línguas que não era de Silves, um cara algarvio; mas de Sevilha, um puto castelhano), piloto do Infante D. Henrique, terá visitado a bordo do seu iate as 7 primeiras ilhas. Com a típica inteligência portuguesa, Diogo batizou as ilhas de Açores, nome derivado de Açor, ave rapina que nunca existiu por aqui e os gajos não percebiam nada de aves. Como o Milhafre não é a mesma coisa que um Açor, julga-se que Açores deriva de acores, por que as ilhas já não eram a preto e branco como os portugueses queriam e dizem se boatos que a "ilha das cores" foi inspirada em São Miguel, só porque é a maior e eu é que tou a editar isso.

Antes de 1427, alguns mentecaptos afirmam que os cartagineses (fenícios) já haviam desembarcado na Ilha do Corvo e instalado na dita ilha, uma base militar secreta ligada por telégrafo à Cartago. Existem cartas genovesas do Século XIV que provam que os Açores já eram visitados por navios de cruzeiro do Roberto Carlos. Aparecem os nomes cafonas (ou caipiras, em pt br) de Ilha dos Lobos [Marinhos], a Ilha Brasil (que recebeu esse nome graças ao tanto de brasileiros desterrados lá), a Ilha de São Jorge, a Ilha dos Pombos, Ilha da Ventura e as ilhas dos Corvos Marinhos(?!).

O Infante D. Henrique quando sobre que existia de verdade as ilhas nos Açores (visto que podiam desaparecer ou mudar de lugar), ficou muito emocionado e mandou logo as povoar com cabras e ovelhas sob a Santa Cruz de Cristo, já que não haviam índios lá. Em 1432, Gonçalo Velho Cabral, roído de inveja por não ter sido o primeiro, desembarcou na primeira ilha, Ilha de Santa Maria, e depois desembarca na segunda, Ilha de São Miguel. Segue-se a terceira ilha, chamada Ilha de Jesus Cristo, depois acabou por vingar o nome Ilha Terceira. Da terceira ilha, sucede os avistamentos sem muito esforço de mais 4 ilhas: Ilha da Graciosa, Ilha de São Jorge, Ilha do Pico e Ilha de São Luís (depois chamada de Ilha do Faial). Em 1439, teve inicio a colonização da Ilha de Santa Maria por humanóides, tudo sob a Santa Cruz de Cristo.

O nome da primeira ilha foi Santa Maria porque alegadamente Gonçalo Cabral terá dito "Santa Maria, muito obrigado". Antes de achar a Ilha de Santa Maria, havia viajado pros lados de caraças só para achar uns míseráveis calhaus rochosos que quase furaram o seu barco. Ele os baptizou com água salgada com o nome de "Ilheús das Fromigas" e teimou em mandar construir um farol pra que ninguém se ferrasse ali de novo.

Diogo de Teive, que já andava desesperado à procura da América antes que Cristóvão Colombo tivesse essa infame ideia, achou mais 2 ilhas em 1452. Foram imediatamente chamadas de Ilhas Floreiras, porque era habitada por "florzinhas", que depois foram incorporadas à força nos Açores. Depois, o Infante D. Henrique deu-lhes os nomes de São Tomás e Santa Irina. Acabaria por vingar o nome Ilha das Flores, e o rochedo maior das Flores (17,45 km²) foi chamado Corvo.

GeografiaEditar

 
Os Açores são descobertos pelas caravelhas de D. João I, só dar meia volta depois do abismo. Ô gajo, mas que estas ilhas estão a fazere no caminho das Índias???

Dista cerca de 1.500 km da Europa e a aproximadamente 3.900 km dos EUA, os Açores estende-se no Oceano ao comprido no sentido Sudeste-Noroeste e deixa-se enquadrar os meridianos 25º-31º 15’ de Longitude Oeste e pelos paralelos 36º 55-39º 45’ de Latitude Norte. Se divide em 3 grupos maiores: Vertical, Central e Horizontal, e tem uma sub-região chamada Ilhas do Triângulo, que consegue ser pior do que o malfadado Triângulo das Bermudas pra afundar cargueiros e navios piratas equipados com GPS comprados na Feira da Ladra.

Em 2007, as nove ilhas a bem dizer tem uma superfície total de 2.335 km² coisa e tal. A população da Região ainda tem cerca de 251 mil habitantes, não contando com o gado bovino. A sua área de Zona Económica Exclusiva ficou um pouco mais reduzida porque os peixes dos Açores reivindicaram maior protagonismo na União Europeia. Bem feito!

IlhasEditar

Cada ilha apresenta características naturais muito próprias que a distingue das restantes, mas que, no seu conjunto, se complementam.

As nove ilhas a bem dizer têm uma superfície total de 2.335 km², se não houver um novo vulcão que dê mais alguns quilómetros ao arquipélago. O cone vulcânico do Pico na ilha do mesmo nome, que atinge os 2.351 metros mais pedra menos pedra, é a maior montanha dos Açores e de Portugal. Mas a mais alta serra de Portugal ainda é a Serra da Estrela.

ClimaEditar

O clima das ilhas é uma merda! Ora faz sol, ora chove, ora faz vento encanado, ora faz tudo junto com trovoada ou faz tudo num só dia. Nem dá para estender a roupa!

EconomiaEditar

O turismo é a galinha dos ovos de ouro das ilhas. Se não fossem os estrangeiros a gastar as suas divisas nesta ilhas, ainda vivia-se como no século dezoito, a plantar beterraba para fazer açúcar e álcool e a plantar tabaco para enrolar junto com uma merda branca que apareceu nuns pacotes que deram à costa em Rabo de Peixe quando um iate de um estrangeiro encalhou lá perto há uns anos atrás.

A maior parte das ilhas têm lagoas ou lagos muito bonitos que os estrangeiros gostam de ver. No entanto os turistas que as visitam não sabem que os esgotos dos pastos das vacas correm todos para lá e que depois o Governo gasta milhões a meter pozinhos na água para ela ficar azul e enganar os estrangeiros e os fiscais do ambiente da DesUnião Europeia.

Antes de o turismo aparecer, as principais atividades económicas eram a lavoura e a agricultura. Quem tinha uma vaca e um pasto, ou um serrado de milho, era podre de rico. Agora quem o tem nem dá para pagar um copo de vinho de cheiro na tasca do Mané.

A outra principal atividade económica são os subsídios. Quem quer comprar um AiFoine, pede ao Governo e ele dá um subsídio. Há gente que fica rica ao pedir um subsídio ao Governo.

TransportesEditar

Para além dos navios comprados na Feira da Ladra e que afundam nas ilhas do Triângulo, estas ilhas têm como alternativa aviões comprados nas Lojas dos Trezentos. De vez em quando eles funcionam e pode-se viajar de uma ilha para a outra, para o continente e para a América. Isto quando o avião chega a horas (muito raramente) ou se não chover (também muito raramente). Mas é um luxo que só quem tem muito dinheiro ou os filhos da elite de Ponta Delgada podem usufruir. Em alternativa, as pessoas mas abastadas que querem ir de uma para outra ilha esperam que a maré fique vaza e vão a pé.

PolíticaEditar

Têm um governo autónomo que funciona em Ponta Delgada de baixo dos olhares de São Bento e do Vice-rei, Carlos César Augustus. Quando este está ocupado com alguma treta qualquer no Continente, estas ilhas são governadas por um Cordeiro que se chama Vasco. Quando o cordeiro fica muito manso, é substituído temporariamente pelo Sérginho Ávila. Contrariamente à vontade de alguns japoneses, a Ilha de São Miguel não é os Açores. Têm um parlamento regional que funciona numa Horta, onde os deputados que gritam mais ganham louvores. Têm ainda um representante ultra especial do Chefe do Estado e um Bispo muito católico, tudo concentrado em Angra do Heroísmo. Tem ainda bandeira e hino regional, que ninguém sabe cantar mas tá lá mesmo assim. Pior que isto, seria assistir à proclamação da Independência de Lisboa.

v d e h
AÇORES
Europa
v d e h

Países: Albânia | Alemanha | Andorra | Armênia | Áustria | Azerbaijão | Bélgica | Bielorrússia | Bósnia e Herzegovina | Bulgária | Cazaquistão | Chipre | Croácia | Dinamarca | Eslováquia | Eslovênia | Espanha | Estônia | Finlândia | França | Geórgia | Grécia | Hungria | Irlanda | Islândia | Itália | Letônia | Liechtenstein | Lituânia | Luxemburgo | Macedônia do Norte | Malta | Moldávia | Mônaco | Montenegro | Noruega | Países Baixos | Polônia | Portugal | Reino Unido (Escócia - Inglaterra - Irlanda do Norte - País de Gales) | República Tcheca | Romênia | Rússia | San Marino | Sérvia | Suécia | Suíça | Turquia | Ucrânia | Vaticano

Territórios: Abecásia | Açores | Akrotiri e Dhekelia | Åland | Chipre do Norte | Crimeia | Gibraltar | Ilha da Madeira | Ilha de Man | Ilhas Canárias | Ilhas do Canal | Ilhas Faroé | Jan Mayen | Kosovo | Ossétia do Sul | País Basco | República de Artsakh | Svalbard | Transnístria