Abrir menu principal

Desciclopédia β

A lista de Fachin

Juiz.jpg Certifico, a quem interessar possa e para os devidos fins, que este artigo trata de assuntos chatos jurídicos

Data venia, se você tiver alguma informação adicional a trazer aos autos, protocole uma petição solicitando a juntada de uma procuração que outorgue a você poderes para tanto, ou clique aqui.
Os alvos da lista

Cquote1.png Só terminou o que eu comecei Cquote2.png
Rodrigo Janot sobre Edson Fachin
Cquote1.png Isso não está me cheirando bem Cquote2.png
Aécio Neves sobre A lista de Fachin
Cquote1.png Mas o que é isso? Mas o que é isso? Mas o que é isso? Cquote2.png
Maria do Rosário sobre A lista de Fachin
Cquote1.png VAGABUNDO! VAGABUNDO! VAGABUNDO! VAGABUNDO! (100x) Cquote2.png
Gilberto Kassab sobre Edson Fachin
Cquote1.png ƒe provarem ’20 reaiƒ ilícitoƒ’, eu paro com a política! Cquote2.png
Lula sobre acusações da Lava-Jato
Cquote1.png Advinha quem é o único político que não está na lista? É o Bolsolixomito! Cquote2.png
Bolsonetes sobre A lista de Fachin

A lista de Fachin (Fachin's List, em inglês), é uma lista feita pelo Minstro do Supremo Tribunal Federal e Relator da Lava Jato Edson Fachin contendo políticos que estiveram envolvidos nas falcatruas da Odebrecht e foram denunciados pelos X-9 da construtora em troca de não levarem alargamento de ânus e DSTs grátis nos limpíssimos e bem-tratados presídios brasileiros. Os políticos da lista terão inquéritos abertos pela Procuradoria Geral da República (como se nós já não soubéssemos que são todos um bando de ladrões descarados), que as investigará com sua habitual agilidade e eficiência. Se tudo der certo, pode ter certeza que os principais acusados passarão alguns bons meses na cadeia em 2020

Índice

HistóriaEditar

 
Fachin: Um olho na lista de Janot e o outro na que ele estava escrevendo

Após o término dos depoimentos de todos os dedos-duros da Odebrecht em troca de foronculo privilegiado, o então relator da Lava Jato Edson Fachin (provavelmente seu avô foi faquir, é a única explicação plausível pra esse sobrenome tosco) sentou em sua cadeirinha, pegou a canetinha e anotou uma lista com vários inquéritos a serem realizados considerando o que foi ouvido nas delações (que demoram mais pra acabar do que aquelas introduções de Castlevania e Final Fantasy do Nintendinho) e com base nas listas anteriores feitas pelo Procurador (que até agora não achou nada) Geral da República, Rodrigo Janot. Graças a lista, o número de partidos e políticos investigados triplicou, fazendo com que o número de rolos de papel higiênico e sacos de chá de buceta camomila do Congresso aumentasse na mesma medida

A maioria dos crimes são recebimento de pagamento de propina pelos executivos (isso que dá não comer no PF) da Odebrecht, caixa dois, tráfico de influência, pagamentos por informações indevidas, recursos para as campanhas eleitorais (para que você, digníssimo eleitor, possa votar neles durante as eleições) e até pagamento para matéria de revista. Todos casos de corrupção ativa ou passiva (principalmente no caso do Collor), lavagem de dinheiro (isso que dá ter neura de limpeza) e falsidade ideológica eleitoral, além de irregularidades no pagamento de reformas e móveis para propriedades particulares, não é mesmo Lulinha?

Os membros da listaEditar

 
Privada do gabinete de um dos membros da lista ao saber que estava nela

O que causou mais repercussão nessa lista foi, logicamente, aqueles felizardos que tiraram a sorte grande de serem citados nela. Como nós da Desciclopédia estamos sempre de olho nas notícias e temos acesso a tudo que acontece nos bastidores da política nacional (bem...nem tudo), iremos deixar aqui uma lista com os principais nomes desta lista para que você os liste e ano quem vem faça um lista de em quem não votar com os políticos que você deixou listados. Ah, aqui vai a lista:

 
Exemplo de igualdade

Principais PartidosEditar

 
O legado da lista
 
  É de um amigo meu  
Lula sobre Sítio em Atibaia
Partido Nº de membros na Lista
PT 20
PMDB 18
PSDB 13
PP 9
PSD 6
DEMO 5
PR 4
PSB 4
PCdoB 3
PRB 3
PMN 1
PPS 1
PTB 1
PTC 1
PTdoB 1
SD 1

RepercussãoEditar

A lista gerou um baita bafafá, e se espalhou mais rápido pela Internet e as redes sociais mais rápido do que a Peste Negra se espalhou pela Europa na Idade Média. Os políticos que estavam na lista logo preparam seus discursos e orientaram seus assistentes para darem as famosas respostas de praxe à imprensa: "Tenho a consciência limpa, tudo foi provado", "Olhem minhas contas", "Não tenho nada a esconder pra população" e bláblábláblá. Teve gente que passou mal, outros fizeram pouco caso e maioria ou deu aquelas respostas que eu falei anteriormente e disse estar a disposição da justiça pra prestar esclarecimentos (que seja pra prestar atrás das grades então) ou resolveu não falar nada

Quem mais ficou puto com essa tal lista, foi o atual presidente Michel Temer, uma vez que além de ser citado na lista, vários de seus ministros também estão nela, o que lhe obrigaria a trocar os cargos pela 500º vez. Agora quem mais ficou feliz com essa história foram a galerinha da direita, que urraram de alegria e comemoraram a ausência de seu ídolo Bolsonaro e a presença de Lula e Maria do Rosário comprando um carregamento de coxinhas da lanchonete mais próxima. Coxinhas de bacalhau (embora eles não gostem muito de bacalhau) é claro, uma vez que comer coxinha de carne e frango é perigoso esses dias


 
Parece que o jogo virou, não é mesmo?

Mas decididamente o caso mais engraçado foi o de um ex-deputado de Pernambuco, terra do frevo e maracatu. Ao que vários de seus inimigos políticos estavam na lista, o excelentíssimo parlamentar usou as redes sociais (na verdade é a rede social, pois ele só usou uma...) para espinafrar e parabenizá-los pelo bom exemplo de transparência e responsabilidade com a confiança dada pela população. Qual não foi sua surpresa, horas depois, ao saber que também tinha tirado a sorte grande e fora incluído entre os seus caros colegas de profissão. Aí, naturalmente, o digníssimo senhor disse que estar na lista não adianta nada, são necessárias investigações para apurar, confia no trabalho do ministro entre outras puxações de saco e desculpas esfarrapadas a lá Rolando Lero