Against Me!

Vanessao.jpg IT'S A TRAP!!!

Este artigo pode levar-lhe para muitos lados da Força. Se você não está feliz com seu corpo ou já mandou cortar o pirulito, leia o artigo até o fim, caso contrário, cuidado com as armadilhas e não vandalize!

Contra Eu!
Againstme1.jpg
3 homens, 4 bilaus
Origem Vice City
País Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Período 1997 — atualidade que pena...
Gênero(s) Panque roque
Gravadora(s)
Integrante(s) Laura Jane das Graças Meneghel e mais 3 carinhas aí
Ex-integrante(s) Mais de 8000
Site oficial againstme.net


Cquote1.svg Você quis dizer: rebeldia adolescente Cquote2.svg
Google sobre Google
Cquote1.svg Puta que pariu, tão metendo porrada nesse filho da puta desgraçado só porque o baitola é revoltado? Cquote2.svg
Dercy Gonçalves sobre clipe de Against Me!
Cquote1.svg Nuxa meeu, oq eh q eh um anarquistaa? Se xouber, twittah prah mim flô? Cquote2.svg
Guria retardada sobre Against Me!

Against Me! é uma banda de Neo-Folk-Arena-Punk-Rockabilly, surgida naquele estado cheio de esquisitices chamado Flórida, EUA nos anos 2000. Anteriormente uma banda que não sabia se era punk ou se era pop se afundando naquela estagnação típica de vítimas da Síndrome de Banda Velha, o Against Me! estourou de novo nas paradas em 2012, quando o vocalista então Tom Gabel se revelou uma chick with dick, e virou Laura Jane Grace, um ícone da superação do bilau. Provando que embora neguem, no coração do povão, a curva mais bonita da mulher é a da jeba!!

HistóriaEditar

 
...Tem pinto aí?

O Against Me! (eles têm que lançar uma exclamação no final pra chamar mais atenção) surgiu em 1997, o que na verdade faria deles uma banda dos anos 90, mas até eles lançarem algo que presta, já tinha virado o milênio. Fundada pelo então benino Tom Gabel, na época um legítimo mendigo tocando aqueles folkzinho chato de violão pra qualquer um que desse um trocadinho aí, chefia... mas como ninguém levou muito a sério, Tom viu que ia ter que chamar mais 3 aleatórios pra finalizar o pacote, e a banda que era um imenso grupo de um esquisito só, virou uma banda completa com 4 esquisitos.

Daí até 2010 a banda lançou cinco álbuns, começando com folk punk (seja lá o que isso for) extremamente mal gravado e amadoresco e ficando mais pop e comercial a cada lançamento, gerando inúmeros protestos de punks puristas chatos e reaças de que o Against Me! estaria se vendendo o que não deixava de ser verdade né!!. E com o álbum White Capes, que marcou o ponto onde o grupo fez o ritual com o exu da capa branca, veio o sucesso porém com o tempo também a preguiça, e com ela o sono da estagnação total... com a complicação da Síndrome de banda velha batendo na porta.

Foi então que em 2012, o ano da profecia dos maias, onde infelizmente o fim do mundo não veio, mas ainda assim aconteceu um monte de coisas fantásticas como por exemplo o Corinthians sendo campeão da Libertadores, Tom veio a público com uma notícia que virou a indústria pornográfica fonográfica abaixo: Tom na verdade não queria ser Tom, mas usar botas e vestidos de guria gótica retardada e ser Laura. E claro que o episódio deu o que falar, com os mesmos fãs que tacavam pedra agora prestando aquele apoio e fazendo muitos punks questionarem a própria sexualidade, com as frases   Eu sou fã desde pequeno!   e   Será que eu ia?   passando a ser comuns entre os públicos do Against Me.

  Mulher é que nem feijoada, as melhores têm linguiça!  
Punk sobre transformação de Laura Jane Grace

O sucesso e a famaEditar

Ahaam, sei sei. Só chama eles de famosos quem for mais alok que a Lady Gaga, menos popular que o Chris Brown e mais brisa que Seu Madruga.

Apesar de não serem lá essas coisas, o Against Me! ficou razoavelmente conhecido depois de lançar o clipe da música I Was a Teenage Anarchist, que mostra Bagel Laura basicamente correndo e apanhando durante 3 minutos. Em depoimento à Desciclopédia Bagel Laura disse:   apanhei tanto sendo revoltado que nem usei proteção. Perdi a sensibilidade do corpo todo menos do pinto. Transo pra caramba. Fuck Obama  

Os álbunsEditar

  • Against Me! Is Reinventing Axl Rose - Título errôneo, pois o álbum nada tem a ver com Gansos Rosas ainda bem, sendo um amontoado de faixas folk punk tocadas sem ritmo nem coordenação nenhuma, com o desengonço daquele seu tio mala que gosta de pegar o violão e acabar com as festas de família quando tá bêbado;
  • Against Me! as the Eternal Cowboy - Os caras da banda tinham assistido muito filme de faroeste, e aqui resolveram fazer um disco de punk misturado com sertanejo modão. Destaque para a música Sink Florida Sink, que não ficaria fora de lugar num CD do Chitãozinho e Xororó;
  • Searching for a Former Clarity - Último disco do Against Me! underground antes deles traírem o movimento punk, véi, pelo visto não acharam a tal claridade porque o álbum é uma bagunça sonora total. Aqui já começaram as reações pois nem o amigo dono da gravadora, Fat Mike, gostou dessa [email protected], o que fez a Laura e sua turma chilicar e assinarem com a Som Livre.
  • New Wave - Primeiro álbum mainstream, que trouxe uma nova onda de fãs mas mais principalmente, uma nova onda de tiozões punks chatos resmungando.
  • White Crosses - Álbum que marca o pacto da banda com o demo, aqui além de passarem raiva nos supracitados tiozões, também atraíram a ira dos anarquistas, traindo de vez o movimento. Último álbum do Tom em forma de hominho;
  • Transgender Dysphoria Blues - Mais um título errôneo, pois o álbum nada tem de blues além da sofrência nas músicas, apostando no rock chocante começando com a capa, que vem com uma teta cortada igual um pedação de carne de burro.
  • 23 Live Sex Acts - Como o nome diz é um disco ao vivo com 23 músicas, o que dá um total de 83 exaustivos minutos de música tocada mal pra cacete. Quem vai ouvir isso tudo??? Eu que não;
  • Shape Shift With Me - Sétimo álbum, esse aqui não teve nada de interessante, o título é uma homenagem ao Shang Tsung que por ser um transmorfo frieza e calculadora, é o personagem de Mortal Kombat preferido da vocalista.