Abrir menu principal

Desciclopédia β

Ala Marighella


MarioStalin.jpg VIVA LA REVOLUCIÓN!!!

Este artigo é comunista, e portanto, foi escrito por um Comunista, ou por um torcedor do Liverpool, ou do Manchester United, ou de qualquer torcedor de um time vermelho ou ainda, por fãs da Ferrari.
Se você associar este artigo à Quebrando o Tabu, levará uma picaretada.

Retardado.jpg GEISAAAAAAAA, algum usuário bateu a cabeça!

Agora tá na Desciclopédia escrevendo merda sem sentido!
Chama o manicômio caralho!

Mongol.jpg


Eu poderia resumir esse artigo simplório apenas usando essa imagem:

Mariguelladeadfake.jpg

E já seria uma coisa genial, já que segundo a Wikipédia essa Ala Mariguella nada mais era que a Ação Libertadora Nacional com outro nome, logo quando surgiu após Carlos Marighella ficar putinho com o PCB e sair do partido.

O problema todo é que essa imagem:

Sim, tá o Awesome Face no lugar em nome do meu amiguinho politicamente correto, te amo agora abre o cu.

Já está na predefinição {{BaderneirosBrasil}}, que você encontra logo abaixo desse artigo. Então, resumir só com essa imagem seria uma burrice. Por isso, eu estou enchendo linguiça colocando frases desconexas porque o assunto do artigo é tão minúsculo e já foi inclusive abordado todo ele dentro de outro artigo, sendo talvez desnecessário ter dois artigos falando praticamente sobre a mesma merda. Ainda assim, Maria Mercedes, Mari Mar e Maria do Bairro são 3 novelas diferentes com a mesma história, de tal forma que até os artigos delas são clones uns dos outros.

Cquote1.png Ok, ditadores, podem me matar, esse artigo me deu desgosto da vida! Cquote2.png
Carlos Marighella sobre esse artigo

A revista Veja agradece sua escolha, tenha uma boa morte, comunista maligno!

E só para fechar o artigo:

Mariguelladeadfake.jpg

OBS: O autor do artigo não é adepto do Comando de Caça aos Comunistas. Ainda que pareça que seja.

HistorinhaEditar

Antes que o PT volte ao poder os bolsominions cacem meu rabo por escrever sobre um brother da esquerda e também achem esse artigo um inclusionismo besta que poderia simplesmente estar no artigo do próprio Marighella, a Ala nasceu de uma época ainda mais sinistra, quando Carlos Marighella, que era negro, aliás, branco, aliás, negro, aliás nem sei mais bicho, culpa do Wagner Moura... enfim, ele decidiu arregimentar uma pá de vagabas do partido dele com o intuito de aplicar umas ideias terroristas do gênero "enfiar nos áudios dos elevadores das empresas de direita músicas de Arrigo Barnabé, Jards Macalé e Geraldo Vandré, só com o intuito de enlouquecer a galera capitalista" ou "soltar pum nos dutos de ar do congresso nacional", dentre outras formas de guerrilha urbana, tudo com a ideia de derrubar o sistema.

O grupo ficou em atividade entre 1965 (quando Marighella tomou o primeiro balaço no meio da barriga, mas escapou fedendo e cagado - acredito até que literalmente, apesar que não fui lá pra conferi se tinha freiada na cueca dele) até o ano em que o Maria Grela foi pro saco em 1969. Durante esse período os caras eram tão amados pelo regime militar brazuca que ganharam até capinha da revista Veja com o seguinte elogio "Procura-se Marighella: chefe comunista, crítico de futebol em Copacabana, fã de cantadores de feira, assaltande de bancos, guerrilheiro, grande apreciador de batidas de limão, jogador da Mega-Sena e comedor do cu de quem tá lendo" (é sério, tá tudo isso na capa da Veja acho que dias antes de derrubarem o sujeito. Tá bom, eu confesso, a parte de jogador da Mega-Sena é a única que não tá lá...).

Depois que seu chefinho bateu com as dez e foi comer pastéis lá no inferno, os miguxos dele se espalharam em várias outras organizações, como a do Carlos Lamarca, a VAR-Palmares, mas como nós sabemos né, maioria deu com os burros n'água de novo quando mais um chefinho acabou virando cosplay de queijo suíço...