Alcântaras

Cquote1.svg Garota, você ouviu isso e assim... Cquote2.svg
Alcantarense sobre fazendo o que sabe fazer de melhor: falar da vida dos outros.
Cquote1.svg Eles vão procurar o que fazer, bando de filho da puta! Cquote2.svg
Forasteiro sobre passeando por Alcântaras.
Cquote1.svg E vai ser?! Cquote2.svg
Gíria alcantarense.

Alcântaras é uma cidade cearense esquecida no meio da serra, e adotou esse nome para ver se por acaso se confunde com Alcântara no Maranhão, e quem sabe o governo constrói um foguete lá , ou os alienígenas parecem fazer alguma farra.

HistóriaEditar

Alcântaras é uma pequena (digamos minúscula) vila presa num buraco no meio da isolada Serra da Meruoca. Sua descoberta debanda do século XVIII, quando um grupo de cabeça chata procedente de algum lugar dos quintos dos infernos da Espanha, conduzido por um Senhor cujo nome era, é e sempre será, Juan Capistrano (Juanito para os íntimos ) resolveu se instalar no pior lugar possível, porque ainda não sabemos, por exemplo, por que ele não foi para a praia ou outro lugar melhor. Você quer ver uma criatura ou algo daquela terra ficar com raiva? Digamos que Capistrano não era da Espanha, mas Portugal de Cabral. Sim, há pessoas que são encontradas, mas está realmente perdido. Mas não é tudo igual! Espanha e Portugal encontram-se na Península Ibérica, uma das regiões mais fragmentadas do "continente europeu". Há evidências de que Capistrano e sua gangue não eram espanhóis nem portugueses, mas descendiam de ibéricos. No entanto, deixe os burros se gabarem e usarem a faixa bicolor amarela e vermelha na copa mundial de futebol masculino.

O lugarzin é habitado por descendentes de: africanos trazidos escravizados de Moçambique por burros de Portugal (Lusitânia de Camões), por serem mais burros que burros portugueses, novos cristãos (judeus perseguidos pelo Papa tudo por dinheiro), ETs ou extraterrestres de Varjota e Varginha, que resolveram esconder-se da CIA, NASA, NSA, KGB e da Polícia Milica, nesta serra pacífica que não é de Alcântaras mas da Meruoca, terra da mosca, mosquito e muriçoca; Holandeses que deixaram seu sangue em algumas árvores que vivem no Espírito Santo das “Freiras” e claro dos ameríndios ou simplesmente índios, nativos de Meruoca e Coreaú.

A raça nascida nessa extremidade do mundo chama-se "Alcantariano". Mas também pode ser chamado de alcantarense, serrano, abestado, fofoca e escambau.

GeografiaEditar

 
Possível entrada para Alcântaras.

A entrada para Alcântaras é um portal lendário localizado no topo do Monte Everest. Diz-se que quem tem a honra de encontrar o portal que conduz a Alcântaras torna-se um entediante demente por viver naquela cidade. A primeira pessoa a encontrar o portal de entrada de Alcântaras foi Mumm-Rá, criando assim o CE-241, onde se reúnem pessoas da cidade para ver os cadáveres dos feridos.

Além disso, verifica-se que a lenda de Alcântaras está presente no folclore popular, presente em alguns programas de televisão, como: A Caverna do Dragão, porque a Saída do Mundo está no Portal de Alcântaras, ou Lost, porque dá para avistar a montanha de Alcântaras no topo da ilha da famosa série. Alcântaras (sede) está dividida em 04 regiões: Centro da cidade, onde fica o prédio mais imponente do local, a Igreja Matriz Católica Católica; Bairro do Junco na zona sul da cidade, por falta de criatividade, copiou o nome de um dos bairros dos Estados Unidos de Sobral; Bairro Caldeirão (poente) em direção ao Distrito de Ventura. Bairro Caldeirão tem esse nome, porque há um calor cortante de julho a janeiro; Bairro Bela Vista (centro-oeste), onde se pode apreciar a bela paisagem das paredes do cemitério municipal e casas sem reboco ou sem pintura. Bairro Santo Antônio ou Morro da Santa Cruz (norte), antigo (2008) era conhecido e denominado pelos moradores de classe média do centro de favela por causa das casas e outros prédios que eram e são 12% piores que os de outros bairros .

É importante destacar que o único reservatório que abastecia a cidade está seco há alguns anos. A única salvação dos moradores é a água de um açude em outra cidade com a qual eles têm rivalidade histórica, Meruoca. Ó povo que sofre, não tem água e ainda tem que se contentar com a água suja do povo de Meru. Há também o fato de que até 2014 esta pequena e melancólica cidade estava abandonada como Pripyat na Ucrânia.

CulturaEditar

Alcântaras é uma cidade cheia de lendas. Há um boato, por exemplo, de que em uma caverna perto de um abismo depois de Alcântaras, há um menino pelado com uma bengala quase inexistente, e que todas as noites no final do mês ele corre nu pelas ruas da cidade e eles dizem que o pau dele não passa de 0,00000001 cm de comprimento e há rumores de que quem ouvir o menino gritar que quer dar o cuzinho fica com o pau do mesmo tamanho. Segundo membros da Santa Aliança, o Anticristo vive em Alcântaras. Esse ser ou aquele teria sido enviado para preparar o caminho para a fera (abestadin), fato que está sendo investigado pela Polícia Federal do Brasil, Guarda Suíça, Cavaleiros da Última Cruzada e até por ex-integrantes do KKK. De acordo com um porta-voz da Radio C.E.V.A. isso é fisicamente muito feio e causa apagão. Corre o boato de que até Lula, ex-presidente desta República das Bananas, teria dito: “Nunca antes na história daquele fim do mundo houve um macabro tão macabro”. Há quem diga que o animal é semelhante a um cruzamento de cabra com lobisomem e late como um cão. Segundo um missionário russo, esse ser já teria sido mencionado em uma profecia do século III feita pelo Patriarca de Leningrado, Ivan, o Benigno. Sim, mesmo o pior psicopata deste lugar (possivelmente morando no centro da cidade) não chega aos pés desse abominável lobisomem do semi-árido cearense.