Abrir menu principal

Desciclopédia β

Alegria (Rio Grande do Sul)

Gauchodanc.jpg Mas bah, tchê!

Este artigo buenaço e tri-legal é do mais puro humor gaudério dos pampas, vivente, então veste tua bombacha, recolhe teu pelego no galpão e toma um mate amargo com a gente, macanudo!

Chima.jpg

Alegria é uma cidadezinha que fica localizada no noroeste do estado do Rio Grande do Sul, um lugarzinho pacato, sem nada para fazer, a não ser dormir e não fazer nada ... sim, um ótimo lugar, mas deixo claro que isso é para os visitantes. Por ser uma cidade rural, os agricultores trabalham muito por lá... sem ocupação são os moradores na cidade que, devido à falta de oportunidade de emprego, somente estudam (se estudam) e fazem bicos para sobreviver.

Índice

A CidadeEditar

Essa cidade, para quem não conhece, fica a mais ou menos 500 km de distância da capital. Para terem uma noção, sabe onde o diabo perdeu as botas??? Sim!!! Bem, não é bem ali, fica pertíssimo de onde o diabo perdeu as meias, tão longe, mas tão longe que dificilmente alguém aparece por lá.

Diz a lenda que as meninas engravidam muito cedo, praticamente com o primeiro namorado, pois não querem passar o resto da vida ajudando seus pais na colônia tirando leite de vaca, trabalhando todos os dias sob o sol rachando. E os piás, esses sim são trabalhadores, mostram sua masculinidade sobre quatro rodas trabalhando com seus tratores e colheitadeiras nos longos hectares de terra.

Não há empresas geradoras de emprego e o estabelecimento que mais gera emprego é a prefeitura, que está cheia de "CC"( cargos de confiança), que ajudam no regresso da cidade.

 
Os habitantes da cidade explicam a origem do nome dela

PopulaçãoEditar

É uma cidade com pouquíssimos habitantes, dada a falta de atividade sustentável e emprego, o que levou a uma redução no número de habitantes. Incentivo???? Nem para os agricultores, que passam o ano trabalhando; e como trabalha aquele povo para pagar o governo no final de cada colheita. A pior parte de tudo isso é que ainda ficam devendo. Além de contar com a sorte do tempo, arrumam dinheiro pelo modo antigo, "troca a troca" por leite, compram roupas e assim vai...

EducaçãoEditar

A educação é uma coisa de louco. Quem tem interesse em estudar, caminha por quilômetros ou dá a sorte de pegar o buzão da prefeitura, que pega os jovens pelas estradas de chão batido e leva-os até a escola na cidade.

CulturaEditar

Fica localizado um Centro de Tradições Gaúchas, conhecido como o CTG, onde os velhos e bebuns se reúnem para o carteado e a pinga de todo dia.

Em algumas datas importantes para a cidade, como emancipação, é realizado festas. O galpão caindo aos pedaços é usado pelos moradores da cidade. A religião é algo que toma conta das famílias, cercada pela Igreja Católica, luterana, cristã e os famosos crentes. Outras religiões não são divulgadas pelas pessoas, pois o preconceito toma conta dos bons costumes das famílias.

LazerEditar

Um ponto de encontro entre os jovens é a praça da cidade, arborizada, onde os amigos se encontram para a tradicional pelada, levam junto suas namoradas, para namorar no escurinho da noite, pois a praça é mal iluminada e deserta.

No verão, lotam as cachoeiras, famosas " cascatinhas", localizadas na zona rural da cidade. São em alguns casos de difícil acesso, porém muito procuradas, para um churrasco no final de semana. Não tem salão de baile, boate, ou coisa do tipo. Se alguém está a fim de dançar, deve se deslocar até as cidades maiores, mas sempre passa um buzão para levar a galera. Não podemos nos esquecer do postinho, ahhhh o postinho que no último vendavál acabou caindo parte da estrutura.... E acabou com a festa da gurizada que ia tomar umas, dar uns pegas e pegar as minas, MWAHAHAHAHA!!

Por ser uma cidade sem muito o que se fazer, os jovens com oportunidade mudam de cidade para estudar, trabalhar em algo que não seja tirar leite das vacas e capinar o mato.