Abrir menu principal

Desciclopédia β

Alexa Chung

Loirastupidaaaa.jpg Hello, Honey! Este artigo é fashion!!

Este artigo é algo que eu e minhas amigas pink adoramos! Se você for nerd ou pobre, tipo, é melhor passar longe daqui, e se vier aqui pra arranjar confusão, nós vamos chamar a galerinha popular para humilhar você!

Funny-pictures-anorexic-barbie-Pe7.jpg Alexa Chung é uma modelo anoréxica!

Este artigo contém fatos sobre uma modelo que pesa menos que uma mulher grávida, descontando o peso da mulher. Sua dieta faz os presos em campos de concentração parecerem obesos e se virar de lado, desaparece.


Alexa Chung (na transliteração conhecida como "Alexandra Chunga") é uma modelo anoréxica e apresentadora de televisão britânica, afamada por ser a "musa dos Indies" e que só alcançou o estatuto de subcelebridade depois de ter namorado o Alex Turner dos Macacos do Ártico.

Alexa Chung
Alexachungtooskinny.jpg
Alexa Chung: o esqueleto maquiado
Nascimento 5 de Novembro de 1983
Bandeira da Inglaterra Inglaterra
Ocupação Promotora oficial de Anorexia e pseudo-apresentadora de televisão
Vestida de bolo, para a festa de 16 anos daquelas gurias retardadas da EmoTV.

Cquote1.png Ela é tão fashion! Amo ela! Cquote2.png
Guria Retardada sobre Alexa Chung
Cquote1.png Musa! Linda demais! Cquote2.png
Hipster sobre Alexa Chung
Cquote1.png Não como há 15 dias para ficar com um corpo que nem ela! Cquote2.png
Anoréxica sobre Alexa Chung
Cquote1.png Suma daqui, a promotora oficial de Anorexia no Reino Unido sou eu! Cquote2.png
Keira Knightley sobre Alexa Chung
Cquote1.png É "a Kate Moss da nova geração"! Cquote2.png
Mundo da moda, tentando promover Alexa Chung a todo o custo
Cquote1.png Essa querida vai ter de snifar muita linha para ficar como eu! Cquote2.png
Kate Moss sobre citação acima

Índice

InfânciaEditar

Nascida algures na Inglaterra filha de um hipster, de ascendência chinesa com uma dona de casa britânica, Alexa sempre foi habituada a comer muito pouco, especialmente devido a seu pai ter passado fome na China quando era garoto.

Sofredora, passou por muitas dificuldades antes de descobrir o segredo do sucesso. Mudou-se para Londres quando foi aceite na faculdade, na King's College London, mas assim que conheceu indieotas, que logo a botaram a fazer boquetes para alcançar a fama, Alexa desistiu dos estudos para investir na sua carreira de puta. Segundo os costumes, Alexa é sagrada na Índia, por isso a TV Globo lhe prometeu uma ponta em Caminho das Índias.

CarreiraEditar

 
Alexa pousando com o seu título de "A Mais Influente Ícone de Moda Anoréxica de Sempre".

Alexa Chung foi "descoberta" por uma agência de modelos quando tinha 16 anos: seu corpo anoréxico foi considerado perfeito para ser maquiado, retocado até à exaustão no Photoshop e vender a ideia de as mulheres deviam parecer-se com esqueletos, na época em que Kate Moss era musa. No seu início de carreira, fez algumas propagandas idiotas, como para a "Tampax": isso era desnecessário porque Alexa era tão magra e tão raquítica que nem tinha menstruação.

Mas nos inícios dos Anos 2000, Espanha dá o primeiro passo a proibir modelos anoréxicas de participarem na Semana da Moda em Madrid, o que se começa a alastrar pelo resto da Europa. Começam a recusar Alexa em várias propagandas de moda por ser "demasiado magra". Alexa disse que desistiu da carreira de modelo para cursar em Artes e investir numa carreira de "jornalismo de moda", mas a Desciclopédia descobriu que isso é tudo mentira.

 
Além de ser o seu "catapultador para a fama", Alex Turner era ainda seu burro de carga.
 
Alexa fazendo cheiramento de gatinhos fashion.

Em 2007 encontra uma solução para seu problema que a catapulta para a fama: torna-se a puta paga de Alex Turner, de quem vai começar a ser uma espécie de apêndice, pois para todo o lado que o indieota fosse, ela ia atrás, e fazia sempre questão de que todos os momentos que passavam juntos fossem fotografados pelos paparazzis. Era Alexa que contratava os paparazzi, a quem pagava com dinheiro roubado da conta bancária de Turner. Ao ser a "namorada" de um dos astros do Indie, foi logo convidada para apresentar o programa Big Brother's Big Mouth e realizou cobertura de vários festivais de música no Reino Unido. Também voltou a ser convidada para fazer trabalhos enquanto modelo, pousando para Vivienne Westwood, Lacoste, Stella McCartney, Pepe Jeans, ... O golpe de Alexa correra tão bem que em 2008 já era considerada uma das 4 principais apresentadoras do Canal 4 da TV britânica. Nesse mesmo ano e até 2009, escreveu uma coluna bosta para o jornal The Indepedent, apelidada Girl About Town.

Em 2009, quando os Arctic Monkeys começam a ganhar mais fama internacional, e Alex Turner vai para Nova Iorque, Alexa vai atrás. O indieota consegue comprar para namorada seu próprio programa de televisão na MTV: It's On with Alexa Chung, um programinha em direto que discutia fofoca sobre subcelebridades. Essa porra foi tão bosta que nem o dinheiro de Alex Turner conseguiu impedir que fosse cancelado passados 3 meses de emissão por fracas audiências. Mas Alexa fez chorinho, e em 2010, Alex lá lhe comprou outro programa, desta vez na Inglaterra, no canal MTV Rocks, Gonzo with Alexa Chung.

Mas em 2011, depois de descobrir que Alexa andava chupando a manutenção de seu programa brega, Alex termina o relacionamento. Alexa, contudo, tinha agora "armas de reserva", pois os boquetes que fazia para se manter no ativo, também lhe garantiram um lugar como co-apresentadora dos Globos de Ouro de 2011, onde seu único trabalho era falar sobre o que as estrelas de Hollywood vestiam no tapete vermelho, pois conseguiu passar no teste do sofá para editora contribuiente da Vogue britânica.

A Patty Musa da Moda IndieEditar

 
Alexa mostrando como ser brega um ícone de moda indie.

Depois de sugar a ascensão da sua carreira e de se ter tornado uma subcelebridade sem porra de utilidade nenhuma nesse mundo, só por ter apanhado carona na fama por causa de Alex Turner, Alexa Chung elevou-se ao estatuto de "musa dos indies" e de "ícone fashion", devido ao seu estilo "arrojado", "moderno", "ousado", e, segundo a própria, "o estilo de uma guria que se veste como um guri estranho".

 
A ONU pede para alimentar essa criança desnutrida: faça o seu donativo ainda hoje.

A partir de 2009, o mundo da moda vai tentar promover Alexa Chung a todo o custo, dizendo que ela é uma "Kate Moss que deu certo", o "estilo mais ousado dos últimos anos", a "melhor bosta que percorre a semana da moda" e atribuindo-lhe prêmios parvos, como o de "melhor apresentadora" pela Elle Style, mesmo que todos os seus programinhas tenham sido financiados à custa de seus namorados indieotas. Além de seus namorados, à custa de quem vai subindo na carreira, também fez amizade com todos os gays da Indústria da Moda, principalmente designers, para que estes lhe forneçam suas roupas de grife, cujo preço dava para alimentar um país subdesenvolvido durante 1 ano inteiro.

Alexa é presença assídua na primeira fila de todos os desfiles e em todos os tapetes vermelhos, ainda que não faça porra alguma de revelante em sua vida, vai somente para bancar presença e desfilar seu corpo anoréxico, vendendo uma imagem de "fashion", ainda que tenha o mesmo penteado há anos e "seu estilo" seja sempre o mesmo look em looping. Conseguiu ser capa frequente da Vogue, da Harper's Bazaar, da Elle, enfim, dessas revistas fúteis e inúteis para pattys, que oferecem conselhos sobre o que vestir e quais os comprimidos a tomar para emagrecer mais rápido e para ficar com os ossos espetados que nem as modelos anoréxicas que figuram nas páginas, que vão vendidas como "desejáveis".

Em 2009, a grife de malas "Mulberry" decidiu tomar um passo à frente na promoção de Alexa Chung e criar uma bolsa inspirada nessa, que chamou de "Alexa", que foi o maior sucesso de vendas entre as pattys, as indieotas e as hipsters. Na verdade, isso foi mais uma técnica de marketing do que "homenagem", pois a marca quis aproveitar a alienação que surgira em torno de Alexa para aumentar seu número de vendas. Em 2010, a J.Crew copiou a manobra, e convidou Chung para desenhar uma linha de roupa. O mundo da moda atribuiu-lhe vários prêmios, mas o mais relevante foi em 2011, quando recebeu o prêmio "A Mais Influente Ícone de Moda Anoréxica de Sempre".

Vida PessoalEditar

 
Alexa lembrando de Alex Turner.

Além do indieota Alex Turner, a quem deu o golpe entre 2007 e 2011, e que a elevou ao estatuto de subcelebridade, outros "roedores de osso" incluem:

AfiliadosEditar