Abrir menu principal

Desciclopédia β

Alexandre Garcia

Alexandre Garcia
}A.Garcia.gif
Alexandre Garcia - O Poeta Demitido por fumar maconha no Projac Falar à Verdade e que se foda o resto!

Cquote1.png Você quis dizer: Demitido Cquote2.png
Google sobre Alexandre Garcia
Cquote1.png Você quis dizer: Alexandre Garcia Semi-nu Cquote2.png
Google sobre Alexandre Garcia
Cquote1.png Eu só fico nu em ocasiões especiais. Cquote2.png
Alexandre Garcia sobre ficar nu em público
Cquote1.png Eu fumo maconha onde eu quiser! Se eu quiser acender um baseado aqui mesmo eu taco fogo! Cquote2.png
Alexandre Garcia respondendo a acusação que foi demitido por fumar maconha no PROJAC

Alexandre Borges Eggers, o Grande Bruno Garcia é um jornalista, apresentador, crítico, naturalista e (ex) comentarista político da Rede Globo no Bom Dia Brasil e também do Globo News, onde apresentava o "Espaço Aberto". Lá, ele descia a lenha nas autoridades com temas como a legalização da maconha, a prostituição, a pirataria, o fim das escolas, entre outros.

HistóriaEditar

Em 1900 e guaraná com rolha aos 7 anos de idade era narrador e apresentador na rádio na Rádio Independente de Lajeado em que seu pai o uruguaio Oscar Chaves Garcia era radialista. Estudou Comunicação Social na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e se especializou em Bolsa de Valores. e foi contratado pelo Jornal do Brasil . Em 1973 quando se instaurou uma ditadura no Uruguai Alexandre Garcia escrevia para o Jornal do Brasil e de Montevidéu, foi para Buenos Aires onde cobriu a Crise Política na Argentina por três anos onde lançou para a mídia o jogador argentino Diego Maradona e aplicou cocaína na hóstia que dieguito inalava todas as manhãs.. e deixou la argentina depois que fez uma reportagem denunciando o esquema de corrupção da polícia rodoviária argentina próximo à cidade de Mar del Plata e retornou ao Brasil para trabalhar em Brasília

Foi Nessa Época que Alexandre Garcia retirou o incrível bordão de João Figueiredo “Eu quero que me esqueçam!” que se tornou o Slogam de Figueiredo. Figueiredo gostou tanto de Alexandre que o nomeou Porta Voz Oficial do Governo do Brasil. Alexandre Garcia fez então alguns bicos para a Manchete como correspondente internacional e cobriu a Guerra do Líbano, a Guerra das Malvinas, a Guerra de Angola e a Guerra da Namíbia. No final da década de 1980 foi trabalhar na redação da rede brobo em Brasília e apresentava um quadro de crônicas com o seu nome no Fantástico que foi o prescursor de programas como Panco na TV e CQC onde mostrava políticos em situações engraçadas ou cometendo gafes. Nessa época, Alexandre Garcia era também repórter especial do Jornal Nacional, do Jornal Hoje e do Jornal da Globo.

Alexandre então se fixa em Brasília onde atuou na cobertura da Criação da Constituição de 1988, das Eleições presidenciais de 1989 e em parceria com Joelmir Betting (o velho doJornal da Band), Paulo Henrique Amorim e Lilian Witte Fibe apresentavam o Palanque Eletrônico, onde entrevistavam todos os candidatos à Presidência. Alexandre foi o mediador nos dois debates entre os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Collor nas Eleições Presidenciais de 1994. Cobriu a ECO-92. Acompanhou também o processo de Impeachment do Collor, a implementação do Plano Real e as Eleições Presidenciais de 1994 e as Eleições Presidenciais de 1998 onde reinou no Brasil o exelentíssimo e favorável a Legalização da Maconha Fernando Henrique Cardoso. Quando o então Presidente João Figueiredo nomeou Alexandre Garcia como porta-voz do Governo do Brasil e estacam em uma Viagem Oficial entre Brasília e Pindamonhangaba um cano do sistema hidráulico do avião da Força Aérea Brasileira estourou e molhou as calças do Presidente da República. Muito prestativo Alexandre Garcia ficou nu e emprestou seu terno para que o Presidente pudesse sair do avião com a calça seca e não parecer que tinha Mijado na Calça.. Desde então Alexandre Garcia se tornou Naturalista e faz festas de Swing em suas Fazendas..

  EU JÁ FALEI QUE EU NÃO FUI DEMITIDO, CA****O!! Eu que mando nessa Merda, quem que vai me demitir... Eu mesmo?  
Alexandre Garcia sobre ser demitido

Desde 2006 circula na internet o boato de que Alexandre Garcia tinha sido demitido da Rede Globo por ter fumado maconha nas dependências da Rede Globo feito pesadas críticas ao então presidente Luis Inácio Lula da Silva. Qualquer anti-petista Muita gente acreditou, o que demonstra o profundo entendimento da história política da Rede Globo que o povo brasileiro possui, bem como a capacidade de nosso povo de filtrar as informações soltas na internet. Apesar de inúmeros desmentidos, o que se comenta é que Alexandre Garcia fuma erva nos estúdios de brasília e no PROJAC do Rio. De 2001 até 2018 apresentou e coordenou o telejornal local matutino DFTV - 1ª Edição e atuou como comentarista político no telejornal Bom Dia Brasil, falando sobre política atual do Governo do Brasil e esteve no grupo de apresentadores que se revezavam na bancada do Jornal Nacional aos sábados, quando Fátima Bernardes e Willian Bonner estavam fodendo em alguma Casa de Praia.

Após a eleição do ditador presidente Jair Bolagato, Garcia resolveu acabar com os boatos de demissão uma vez por todas ao demitir-se a si mesmo em 2018. Embora a alegação seja de cansaço por causa da idade, a verdade é que Alexandre sabe muito bem que sem verba pública, a Rede Goebbels está fadada a um lento e doloroso (mas delicioso) processo de decadência.

Confira tambémEditar

  Alexandre Garcia é um filósofo
Portanto também é um deficiente mental...

Este é mais um desocupado que não tinha porra nenhuma pra fazer além de contemplar a empolgante vida sexual dos caramujos-de-jardim. Se você é uma pessoa provida de um pouco de sanidade mental, vá procurar algo melhor para ler, como uma bula de remédio!

  Este artigo é coisa de conservador!

Ele(a) odeia minorias, acredita em marxismo cultural e é contra a maconha mesmo fumando charuto.
Provavelmente deve ser algum(a) cidadã(o) de bem defensor(a) da moral e dos bons costumes.
A função do Estado é fiscalizar cu, não a economia!