Abrir menu principal

Desciclopédia β

Altaneira

Nota: Há mais letras nessa página do que habitantes em Altaneira.


Município de Alta Asneira
"High-neira, High City, Ladeira City, "Lugar Nenhum""
Aniversário 18 de dezembro
Fundação 18 de dezembro 1958
Gentílico altaneirense
Lema Não há imagens na box porque não há verba suficiente pra pôr elas
Apelidos "Vai dormir e não enche o saco"
Prefeito(a) Quase inexistente
Localização
Localização de Alta Asneira
Estado link={{{3}}} Ceará
Mesorregião Cu Cearense
Microrregião Cu de Nova Olinda e suvaco de Assaré
Municípios limítrofes Assaré, Farias Brito, Nova Olinda
Distância até a capital 600Km km
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma Tiopês 3.0
Clima frio para os padrões cearenses
Indicadores
PIB R$ Somente agricultura
PIB per capita R$ 1 centavo

Gn.gif Nenhum resultado encontrado para "Altaneira"
Google sobre Altaneira


Altaneira (do tupi-guarani Alta Asneira) é mais uma dentre muitas cidades desconhecidas do interiorzão do Ceará. A cidade se situa praticamente no topo de uma serra (do contrário, seu nome seria "Baixaneira"). Tão alto que é o melhor lugar para ficar durante o apocalipse, porque qualquer zumbi dos Palmares vai perder as pernas e apodrecer antes que chegue lá. E mesmo que chegasse, não se adaptaria à estratosfera do lugar.

Índice

HistóriaEditar

Abandonada pelo desgoverno, a cidade de Altaneira não foi fundada: foi descoberta. Por não saber que o lugar estava tomado por uma barreira do hiperespaço, certos invasores (que afirmam ser fundadores) do que era até então um acampamento alienígena ficaram lá aprisionados, permanecendo vivos até hoje. No resto do mundo, tudo tem um início e um fim, mas Altaneira parou no tempo e não vai pra frente nem pra trás.

GeografiaEditar

Tirando a estrada de curvas móveis (que é a mesma de ida e volta), só há meio trecho de rua asfaltado, o qual está em obras desde o período triássico. Como em toda cidade pequena, só o que existe mesmo é zona rural, e a maior igreja de lá fica no meio de uma praça. Há também o distrito de São Romão, onde é perfeitamente possível surfar em algumas tsunamis.

O clima é tão frio que é impossível sobreviver à noite sem um agasalho que preste. Se congelar, sua melhor opção é se batizar com mijo de bode, ou deitar no chão e esperar pelo amanhecer.

EconomiaEditar

 
Raríssima imagem de Altaneira, registrada por um explorador do século XIX que teve a audácia e capacidade de lá chegar

A economia de Altaneira é bastante diversificada, porém o setor dominante continua sendo o do aluguel de monociclos, já que as carroças estão em falta e os jumentos são caros. Devido a uma recente disrupção geográfica, os bares e mercadinhos se proliferam de vez em quando.

PolíticaEditar

Não é preciso comprar votos nem fazer esquemas, porque o sistema lá ainda é de papel na base da monarquia, ou seja, o filho do prefeito assumirá após sua morte. O que não vai demorar muito, porque dizem que ele já é o quinto a tentar o suicídio. A prefeitura é um prédio super tecnológico de última geração, tanto é que não fica nem no que chamam de centro, por ser na verdade um casebre assombrado (assim como os outros estabelecimentos).

EducaçãoEditar

Se alguém de lá vier a vandalizar este artigo, certamente não acessou a internet por lá, e provavelmente é uma das poucas crianças que sabem ler (detalhe: há uma escola na beira da estrada).

CulturaEditar

A entrada da cidade lembra o monte Olimpo. Mas não se engane. A cidade é fantasma aos domingos.

Em Altaneira, não se toca forró pé-de-serra, porque lá é topo de serra (e isso é proibido por ordem do rei local).

LazerEditar

As principais atividades em Altaneira (além de tentar fugir de lá por não haver transporte) são:

  • Teletransportar para cidades vizinhas e acompanhar vaquejadas. ARROCHA O NÓ, FI DE RAPARIGA!
  • Criar/matar passarinhos.
  • Encher a cara.
  • Quebrar as cercas dos outros.
  • Tirar sonecas na delegacia.