Abrir menu principal

Desciclopédia β

Davesolo.gif

Lemmy Kilmister deu sua benção a este artigo!

Obrigado! Este artigo se sente mais forte agora :)

Clique aqui para mais abençoados.


Alter Bridge
Profile logo.jpg
Olha os cara aê..
Origem Orlando, Flórida
País Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Período 2004 - atualmente infelizmente
Gênero(s) Rock Alternativo / Emocore / Pagode
Gravadora(s) Vaginal
Integrante(s) Myles Kennedy,Mark Tremonti, Scott Phillips, Brian Marshall
Ex-integrante(s) Não tem
Site oficial www.AlterBridge.com


Cquote1.png Você quis dizer: Creed? Cquote2.png
Google sobre Alter Bridge
Cquote1.png Você quis dizer: O que sobrou do Creed? Cquote2.png
Google sobre Alter Bridge
Cquote1.png Nós o amávamos mais que tudo, não tinha porque nós nos separarmos. Cquote2.png
Mark Tremonti sobre Scott Stapp
Cquote1.png Eles tocam um som pesaaaaaaaaaado! Cquote2.png
Pedro Bial sobre Alter Bridge tocando no BBB
Cquote1.png A música do Edge! Cquote2.png
Fã da WWE sobre Metalingus
Cquote1.png Melhor que Creed! Cquote2.png
Fã de Alter Bridge em uma comparação sem noção
Cquote1.png Creed é melhor! Cquote2.png
Fã de Creed sobre o comentário acima
Cquote1.png É tão melhor que Alter Bridge toca em filme de ação e Creed só toca na malhação! Cquote2.png
Fã de Alter Bridge sobre comentário acima


Alter Bridge, ou "Ponte Elevadiça" é o nome de uma banda de metal alternativo/ funk / hip-hop formada em 2004 e era composta por 98% dos atuais integrantes do Creed, que na época, eram ex-integrantes. Na época do fim do Creed, o guitarrista Mark Tremonti, o baixista Brian Marshall e o baterista Scott Phillips, para provar que eram melhor que Scott Stapp e que poderiam fazer mais sucesso que o Creed, resolveram abrir montar sua própria banda, o Alter Bridge, onde de acordo com eles, teriam mais liberdade para compor as músicas e fazer solos, uma vez que Stapp os limitava a fazer somente sua vontade.

Índice

A Origem do NomeEditar

 
Mark Tremonti em sua fonte de inspiração: o nada!
 
Vocalista do Alter Bridge tocando a guitarra

Com o fim do Creed, os memos anteriormente citados resolveram montar uma nova banda, mas não tinham vocalista, e como todos tinham voz de taquara rachada resolveram convidar Myles Kennedy, ex-vocalista da Mayfield Four, uma banda que ninguem conhece e nem se interessa em conhecer.

Com a entrada de Myles na banda, eles se viam pronto para iniciar uma nova era musical, mas ainda não tinham o principal, o nome da banda. Até que Tremonti teve uma overdose grande ideia, o que nos remete ao seu passado: Quando era criança, Mark Tremonti sempre quiz ir a uma ponte na sua cidade, mas sempre era impedido por sua mãe, que não o deixava ir a este lugar. Surgiu assim o nome Alter Bridge, que seria a ponte onde sua mãe não o deixava ir, e faz alusão ao fato de alcançar novos horizontes, que dá(ui!) a sensação de liberdade de criação, liberdade de escolha, liberdade de expressão, liberdade sexual, liberdade de voto, liberdade aos negros, liberdade aos escravos, etc etc etc.

CuriosidadeEditar

 
Vendo assim, até parece que toca alguma coisa...

Myles foi chamado porque uma vez, em um show do Creed sua banda fez o pré-show para eles, e como a banda era ruim pra caralho e só ele cantava razoavelmente bem, chamando a atenção dos futuros ex-integrantes do Creed, que já haviam dado entrada no divórcio.

DiscografiaEditar

Como Tremonti não conseguia esquecer Stapp, a ideia dele era que o Alter Bridge durasse pouco tempo, o suficiente para lançarem dois álbuns e fazer algum tipo de sucesso, independente da classe social que atingiam. Mas após descobrir que Stapp estava mudado e não queria mais saber de nada, ele decidiu que se entragaria de corpo e alma para este projeto.


One Day Remains (2004)Editar

 
Capa do primeiro CD...uma ponte.

O amor por Stapp era tanto, que Tremonti resolveu gravar o primeiro álbum na mesma gravadora do Creed, no mesmo estúdio que Stapp gravava seu álbum sólo e no mesmo horário em que Stapp estaria no estúdio. O álbum foi intitulado de One Day Remains (Um dia Você volta), eu falva principalmente do caso de amor vivido por Stapp e Tremonti quando os mesmos eram integrantes do Creed. Suas alegrias, tristezas, angústias, aflições, brigas e tudo mais. apenas uma faixa deste álbum não foi dedicado à Stapp, o restante, todas as músicas, o encarte, a cor, tudo que tinha no CD era em homenagem a Scott Stapp.

Segue as faixas:

1 - Find The Real (Caindo na Real) - Depois de tanto tempo achando que vivia uma história linda e adorável de amor com Stapp, Mark caiu na real e viu que as coisas não eram bem como ele pensava. E compôs essa música na tentativa de orientar os jovens homossexuais amantes.

2 - One Day Remais (Um dia Você Volta) - Emo e pagodeiro ao extremo, Mark compôs essa música adivinha pensando em quem?!?!

3 - Open Your Eyes (Abra os Olhos, Estou Aqui!!) - Depois do fim de seu caso, Mark saiu à caça, mas como todos o achavam muito feio e boçal, foi ignorado por todas as pessoas que tentava fazer contato, mesmo que fosse para perguntar as horas.

4 - Burn It Down (Queimando Nossas Lembranças) - Se livrando de uma vez por todas da história vivida com Stapp, Mark queima todas as fotos e cartinhas de amor que recebeu de seu antigo namorado, e toca a vida para frente.

5 - Metalingus (Línguas Mentirosas) - Com o fim do relacionamento, ele começa a dedurar todos os fofoqueiros e todas as pessoas que eram contra a sua felicidade. Essa aqui tambem é conhecida como a musica do Edge da WWE.

6 - Broken Wings (Asas Quebradas) - Já que ele estava livre de seu antigo amor, provavelmente esta música não foi composta por Mark, acho que foi por algum outro membro, mas devida a personalidade ditatorial de Mark, ficou como composição dele nos créditos do CD.

7 - In Loving Memory (Em Memória Amada) - Música composta por Tremonti para sua mãe falecida. - Após a morte de sua mãe, vítima de câncer, Mark compôs esta música em sua homenagem, e por sinal, é a melhor música do cd.

8 - Down to my Last (Quero ser o Ultimo) - Na fila do INSS, para receber o que tinha direito do que foi deixado por sua mãe, Mark compôs este som em homenagem aos velhinhos do nosso Brasil varonil.

9 - Watch Yout Words (Assistindo Filmes com Legenda com Você) - Em uma de suas recaídas, Mark mostra nessa música o quanto sentia saudades de Scott, mesmo que não fale diretamente o nome de seu real amor.

10 - Shed My Skin (Comendo Skiny) - Assistindo filme, era essa a comida favorita de Stapp e Mark ao assistirem os filmes.

11 - The End is Here (Acabou! É o fim de nosso amor!!) - Depois dos filmes e de todas as brigas, discussões, ligações pra mãe, saídas de casa, idas aos puteiros entre outras coisas, o namoro termina e cada um segue sua vida (ou não).

B-Side

12 - Save Me (Me salve!) - Depois de terminar com Stapp, Mark pede para que algum outro cara satisfaça suas carências, por razões comerciais, a música ficou de fora do One Day Remais e acabou indo parar no álbum do filme Elektra.

Blackbird (2007)Editar

 
Capa do segundo e último cd de todos os tempos.

Com o fim do namoro entre Sttap e Tremonti, este último resolveu escrever músicas que lhe botassem mais pra cima, que o fizessem esquecer todas as vezes que deu tudo o que já passou ao lado de Stapp. Para isso, resolveu, juntamente com os outros integrantes da banda, extravasar toda sua raiva, e dizer tudo o que sentiam naquele momento. Com isso, foi gravado o Cd mais emo do Alter Bridge, só que um pouco mais pesado que o anterior.

Faixas:

1 - Ties That Bind (Como eu estava Cego!) - Relato pessoal da história de amor e ódio sempre vivida por Stapp e Tremonti, músicas como essa estão começando a encher o saco.

2 - Come to Life (Voltando à realidade) - Realidade de solteiro, por assim dizer, mas como esse título ficaria muito ruim, ficou do jeito que está.

3 - Brand New Start (Começando a viver sem você) - Até aqui as três músicas poderiam ser apenas uma, mas por uma questão comercial e por falta de inspiração e criatividade, a letra foi dividia em três partes. Na verdade se fosse só uma seria bem melhor, pois os idiotas acéfalos fãs da banda estavam de saco cheito de tanta emice.

4 - Buried Alive (Fogueira Santa) - Composta após um pedido de Edir Macedo em conquistar uma nova leva de fiéis, os rockeiros da pesada. Logo após esta música, percebeu-se um aumento de idiotas facilmente enganados fiéis na ordem de 56,78%, transformando o bispo no cara mais rico do mundo!

5 - Coming Home (Chegando em Casa) - Composta por um cádim de cada integrante da banda, diz o que cada um deles faz ao chegar em casa, após os shows, ensaios, reuniões, puteiros, entre outros.

6 - Before Tomorrow Comes (Antes que o amanhã passe!) - Música de alto-ajuda, para nos ensinar, e ensinar ao restante da banda, a viver um dia de cada vez, sem pensar no que possa acontecer amanhã, ou depois, ou depois, ou depois..

7 - Rise Today (Hoje conheci um cara chamado Rise)- Após uma saída a uma boate GLS, um dos membros da banda compôs essa música a este cara chamado Rise. Por não saber a autoria correta da música, podemos chamar todos os da banda de bichooooonas.

8 - Blackbird (Urubu) - Hino do Flamengo em versão remasterizada, recapitulada, reescrita, re-elaborada e totalmente modificada.

9 - One by One (Olho por Olho, Dente por Dente) - Nesta música, o ódio e a raiva dominam o coração de todos os da banda, que provavelmente esqueceram do que haviam prometido a Edir Macedo e fizeram pacto com o capeta, informações estas dadas pela revista Veja, e confirmadas pelo próprio demônio.

10 - Watch Over You (Vendo através de você) - Ou, "Vendo além de você", um amor escondido e esquecido por Tremonti começa a brotar em seu coração.

11 - Break me Down (Freando em cima) - Um quase acidente automobilitico aconteceu com o baterista da banda me esqueci o nome dele quase matando uma velinha inocente e indefesa. Isso o fez cair na real e instruir aos motoristas a dirigirem com mais atenção. Dois dias após isso, ele entrou em uma parada de onibus com sua Hammer matando 5 pessoas, ferindo 14 e deixando 4 em estado de quase morte.

12 - White Knuckles (Calcanhar Branco) - Maconha na cabeça dá nesse tipo de música.

13 - Wayward One (Estou só) - Expressando seus sentimentos e descrevendo seus atos ao estar sozinho em um lugar fechado, o guitarrista também não lembro o nome dele descreve essas experiências nesta música.


FAIXAS BÔNUS

14 - The Damage Done (O Fim do Sofrimento) - Diz a respeito da morte e ressurreição de Jesus.

15 - New Way to Live (Novo Caminho para a Vida) - "A nossa vida depende de escolhas, e foi pensando nisso que compus essa música." Foi com essa frase que Mark resumiu a letra e a intenção desse som.

16 - We Don't Care At All(Não quero mais saber de nada) - Nem eu, e por não querer mais saber de nada, não vou falar sobre o que esta música diz.

O FimEditar

 
Baterista Scott Phillips finjindo tocando seu instrumento.

Depois que disseram tudo o que tinham para dizer em forma de música, os membros do Alter Bridge enjoaram da cara e da voz de Myles Kennedy e começaram a sentir saudades de Scott Stapp. Então, em uma noite de verão, eles ligaram pra Stapp, na tentativa de convencê-lo a voltar para eles, dizendo que estavam solitários, carentes, precisando de alguém que os compreendesse e entendesse suas vontades mais íntimas.

De pronto Stapp aceitou, e assim, terminou o Alter Bridge e o Creed voltou à ativa, com todos os membros originais e mais felizes do que nunca, pois sem amor é impossível agradar à Stapp.

A VoltaEditar

Depois de matar as saudades de Stapp e do sucesso que Mark não conseguiu fazer com o Alter Bridge, Mark volta para Myles e juntos ui os dois começam a compor o terceiro álbum do Alter Bridge.

IntegrantesEditar