Abrir menu principal

Desciclopédia β

Andamão e Nicobar

Andamão e Nicobar é um arquipélago com um nome que mais parece de algum seriado falido da Nickelodeon. Deveria pertencer à Indonésia mas acabou ficando para a Índia por acidente.

HistóriaEditar

 
Andamão e Nicobar perigosamente se aproximando do Sri Lanka.

Desabitado até 1756, ano em que os dinamarqueses por ali chegaram, bem que os vikings estavam achando ali um calorão danado, isso porque se perderam na rota para a Islândia foram tragados por um ciclone e caíram num tufão no Oceano Índico, assim encontrando estas pitorescas ilhotas onde foram recebidos por dançarinas aborígenes de ula-ula, o que os deixaram bastante alegres.

  Olaf! Eu avisei que não era para pegar a direita na Quinta Avenida!  
Bergulf sobre seu barco viking perdido navegando no Oceano Índico

Entre os anos de 1778 e 1783 os austríacos estavam deprimidos porque seus irmãos franceses, britânicos, holandeses, espanhóis, portugueses, alemães e até belgas estavam navegando felizes e saltitantes pelo mundo instaurando imperialismo colonial massacrando diversos povos inocentes, e enquanto isso a Áustria só tinha aquela fazendinha fria deles na Europa. Foi então que rei Habibsburgo III girou o globo e no sorteio colocou o dedo na região que ele iria invadir, na primeira tentativa o dedo dele caiu em Osasco, e ninguém merece isso, então ele deu uma nova chance para sorte e seu dedo caiu em Andamão e Nicobar. Pena que os austríacos esqueceram que por não ter acesso ao mar, eles não tinham um navio sequer, e deu tudo errado.

No ano de 1858 os dinamarqueses venderam esses terrenos inúteis para os britânicos que queria cada centímetro de terra possível para plantar seu precioso chá, visto que os dinamarqueses já tinham e já estavam orgulhosos o bastante por já terem a vasta e grandiosa Groelândia. E sob o domínio britânico aí já viu, todo mundo que fosse baiano foi banido para Fiji ou Bahia e só deixaram lá trabalhadores para plantar dia e noite. Ali em 1942 os japoneses até tentaram achar por lá algumas gueixas, mas sem muito sucesso.

Com a independência da Índia e da Birmânia, os ingleses iniciaram planos humanitários de mover toda a população semi-escrava da ilha, agora livres, para locais mais dignos, tipo os esgotos de Agra ou Calcutá... mas aí bateu aquela fadiga nos ingleses e isso nunca aconteceu, ficando o povo todo largado por lá mesmo, o governo da Índia não teve alternativas a não ser fazer do arquipélago um território nacional.

EconomiaEditar

As ilhas são produtoras de coco, borracha, café, peças do analógico dos controles de PlayStation 2, mesinhas de centro, miniaturas de Pokémons da terceira geração e fofas baleias de pelúcia.