Abrir menu principal

Desciclopédia β

Animal Boy

A foto da capa foi tirada na jaula de Konga, a Mulher Gorila. Nenhum integrante da banda correu perigo porque a mulher-macaco havia fugido assustada com a aparência deles.

Animal Boy é o décimo álbum gravado pela banda punk norte-americana Ramones, que enterrou de vez as baladinhas compostas para comer garotas e investiu no som pesado e veloz do hardcore, como na faixa-título. Neste álbum, pela primeira vez houve músicas escritas por um baterista, cargo então ocupado pelo espírito encarnado de Richard Wagner, que não havia abandonado de vez seu passado de compositor.

Lista de MúsicasEditar

  1. Somebody Put Something in My Drink – 3:23
  2. Animal Boy – 1:50
  3. Love Kills – 2:19
  4. Apeman Hop – 2:02
  5. She Belongs to Me – 3:54
  6. Crummy Stuff – 2:06
  7. My Brain Is Hanging Upside Down (Bonzo Goes to Bitburg) – 3:55
  8. Mental Hell – 2:38
  9. Eat That Rat – 1:37
  10. Freak of Nature – 1:32
  11. Hair of the Dog – 2:19
  12. Something to Believe In – 4:09

HistóriaEditar

1986 foi um ano místico para os Ramones, já que completavam 10 anos de carreira e lançavam seu 10º álbum. Assim, resolveram esmerar-se na produção deste trabalho, compondo acordes virtuosos, desenvolvendo frases de guitarra complexas e arpejos emocionantes. No entanto, como nenhum dos músicos -- à exceção da reencarnação de Richard Wagner, o baterista Richie Ramone -- sabia tocar, eles resolveram fazer uma "versão resumida" das canções, o que as tornou muito parecidas com o estilo que já tinham.

Para não desapontar Richie Ramone, que o tempo todo os lembrava que preferia estar no Paraíso desfrutando das virgens a que tinha direito, como todo bom muçulmano, os outros membros da banda batizaram várias canções com nomes de animais, já que o baterista também era zoófilo. Assim surgiram Hair of the Dog (O Cabelo do Cachorro), Eat that Rat (Coma Aquele Rato), Apeman Hop (Dancinha do Homem-Macaco) e, é claro, a faixa-título Animal Boy (Garoto Enxaqueca Garoto Animal). Além disso, puseram a canção inteiramente composta por Richie, Somebody Put Something in My Drink, que se tornou um hit imediato em festas de debutante, para abrir a obra.

Neste álbum, a tensão entre Joey e Johnny Ramone voltou a aflorar, com a gravação da música My Brain Is Hanging Upside Down (Bonzo Goes to Bitburg), sobre a visita do ex-presidente americano e cowboy Ronald Reagan ao cemitério comunista de Bitburg, na antiga União Soviética. Como Joey Ramone era anticomunista ferrenho, compôs essa canção atacando o presidente, o que desagradou o guitarrista, que havia visto a visita com muita simpatia. No entanto, como eles precisavam de mais uma canção para preencher espaço no disco, acabaram gravando-a sem muita discussão.

A música mais longaEditar

Apesar de estarem mais velozes e furiosos neste trabalho, os Ramones se deram ao luxo de gravar, pela primeira vez, uma música com mais de oito mil quatro minutos, a canção de autoajuda Something to Believe in. Devido aos extensos danos cerebrais e psicológicos causados por uma exposição tão prolongada à mesma música, a Organização Mundial de Saúde decretou que a banda estaria, desde então, proibida de gravar canções com mais de três minutos e meio, sob pena de ser enquadrada na Lei de Crimes contra a Humanidade.