Abrir menu principal

Desciclopédia β

Anura

Sapos em geral
Anura em seu habitat
Anura em seu habitat
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Acordados
Superclasse: Quadrúpedes
Classe: Gosmentos
Ordem: Ânus ra

Anura são uma classe de animais arredondados, geralmente burros, quase sempre verdes mas podem ser encontrados em variadas cores venenosas, pegajosos, viscosos, vivendo em brejos e lamaçais similares coachando e pulando, em outras palavras, são a união dos sapos, rãs e pererecas (estas, as pererecas, estão em curso de extinção, com o fim da moda da depilação, as pererecas estão sendo substituídas por enormes taturanas. Outro motivo trágico para o fim das pererecas é o crescente uso errado e desgraçado da língua portuguesa, que dá a origem de palavras ordinárias como pepeka).

Índice

AnatomiaEditar

Um anura é um animal divino e supremo, bondoso, carismático e simpático. Todo poderoso é o responsável pela criação dos seres inteligente na face da Terra, e diversos livros sagrados ao redor de todo globo de culturas que nunca tiveram contato entre si narram essa suposta mitológica criação o que a torna verídica. Os sapos criaram os humanos à sua semelhança, ou seja, sem cauda.

Outras características anatômicas dos sapos, rãs e pererecas são sua pele gosmenta cheias de substâncias nocivas, os olhos arregalados pois eles gostam de simular espanto afinal são todos overactors e membranas interdigitais que são aquela pele entre os dedos.

Como possuem um estranho hábito de se enrolarem em merda, adoram frequentar brejos imundos, esgotos, lagos abandonadas, poças, e qualquer local úmido, distribuindo-se por todo planeta menos nos desertos ou nas cidades africanas onde não tem água.

Pés e saltoEditar

Os anfíbios anura vivem metade do tempo na água e metade na terra, por isso suas patas traseiras são desenvolvidas para estes dois tipos de ambientes, fortes e longas para ficar pulando na terra embora e com membranas entre os dedos para auxiliar no nado embora eles sejam extremamente preguiçosos porque toda vez que encontramos um sapo ele está parado se fingindo de morto, nem saltando nem nadando.

PeleEditar

Os anura como os demais anfíbios respiram através da pele e por isso são completamente gosmentos e escorregadios, como se fossem recobertos por uma camada de catarro transparente, afinal é como se o corpo inteiro deles fosse uma fossa nasal com resfriado. Da mesma maneira que sua pele absorve o oxigênio ela também tem o perigo de perder água, então para matar um anura basta despejar um pacote de sal em sua pelves.

VenenoEditar

Os anura que não sejam verdes e aparecem em berrantes cores de rosa-choque, amarelo-vômito, vermelho-fogo, azul-marinho ou roxo com bolinhas amarelas são certamente venenosos. Alguns talvez não sejam mortais mas certamente dão à sua pele um sabor horrível para possíveis predadores, mas outros podem matar de embolia pancreal.

Ciclo de vidaEditar

Quando nascem dos ovos os anura são todos girinos, uma espécie de cocozinho ambulante que vive na água. Os sapos certificam-se de colocar milhões de ovos porque todos eles serão comidos pelo seu maior predador, o homo sapiens, que usa seus ovos para fabricar caviar, e só um ou outro ovo chegará à fase adulta.

TaxonomiaEditar