Abrir menu principal

Desciclopédia β

Aquidauana

Aquidauana é uma cidade que provavelmente está situada no estado de Mato Grosso do Sul, foi a cidade escolhida pelo diabo como local para sua casa de veraneio, visto que o mesmo reside o restante do ano em Cuiabá. A cidade disputa com Cáceres o posto de segunda cidade pantaneira em importância, já que a primeira é de Corumbá (outro fim de mundo pantaneiro). A cidade é uma verdadeira casa de índios cachacheiros onde vivem bebendo pinga pela rua e tocando punhetas.

Município de Aquidáoânus
"Putinha do Sul"
Bandeira de Aquidauana.png
Bandeira
Aniversário 15 de agosto
Fundação 15 de agosto de 1892
Gentílico aquidaoânusense
Apelidos Porta do Brejo
Prefeito(a) Mumm-rá
Localização
Localização de Aquidáoânus
Estado link={{{3}}} Mato Grosso do Sul
Mesorregião Brejos Sul-Mato-Grossenses
Microrregião Alagações de Aquidauana
Municípios limítrofes Anastácio, Dois Irmãos do Buriti, Miranda, Corguinho, Rio Negro, Terenos, Rio Verde de Mato Grosso, Corumbá
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área Tudo reserva indígena km²
População 50.000 índios hab.
Idioma Aquidauanês
Clima Ameno (nunca amenos que 42°C).

Cquote1.png Quem mora lá é Aquidauânus? Cquote2.png
Catarinense querendo zuar com o nome da cidade
Cquote1.png Fica no Mato Grosso do Sul ou do Norte? Cquote2.png
Sulista sobre Aquidauana
Cquote1.png Ô terrinha boa minha, família toda mora lá! Cquote2.png
Mosquito da dengue
Cquote1.png Em Aquidauana, 99% da População é indigena e 1% é bugre Cquote2.png
censo 2007 sobre a cidade de Aquidauana
Cquote1.png Aqui dá o que? Cquote2.png
Clodovil sobre Aquidauana
Cquote1.png Não aguento mais esse calor Cquote2.png
Capeta sobre Aquidauana
Cquote1.png Quem comeu o cu de quem? Cquote2.png
Gaúcho de Pelotas ao ouvir o nome da cidade
Cquote1.png Capital do Mato Grosso Cquote2.png
Baterista do Restart em entrevista

Segundo arqueólogos, foram encontrados papiros em Macchu Picchu, que talvez comprovem a existência de uma cidade irmã de Aquidauana chamada Anastácio, mas não se sabe ao certo. A Nasa está há meses procurando-a no Google Earth, infelizmente nada foi encontrado.

Índice

HistóriaEditar

Segundo informações coletadas sob meio de tortura nos índios Sendero Luminozos do Peru, o atual local onde Aquidauana se situa, foi habitada na Era Cabulozóica como local de descanso para os índios cabulózos, uma tribo de índios bolivianos que comumente partiam em busca de mulatas no atual Brasil. No ano de -987 a.C, uma expedição de viajantes senderoluminózos foi sumariamente devorada por índios canibais brasileiros locais, sobrevivendo apenas um índio, que conseguiu chegar até sua aldeia no Peru, avisando assim, o restante da tribo que logo se prepararam para atacar as populações residentes na então Aquidauana selvagem.

Então, dois meses depois, os índios Sendero Luminozos chegam às selvas de Aquidauana e logo encontram os guerreiros locais, os guerreiros aquidauanenses, logo mataram e devoraram os 120 mil índios senderoluminózos, arrancando suas peles, comendo as suas carnes e enterrando os mais jovens vivos para assombrarem a região. Segundo fontes da KGB, existem cerca de 10 mil almas indígenas penadas assombrando a região até hoje, formando assim um dos locais mais temidos pela civilização terráquea.

No século XVII chegaram ali os espanhóis e criaram um acampamento e fundaram uma missão apocalíptica chamada Santiago de Xerez, o qual foi totalmente dizimado em 1648 por um ataque de anacondas e sucuris.

 
Aquidauânus (moradores de Aquidauana) indo de encontro com a tropas de Solano Lopez na guerra do Paraguai

Outro fato importante foi na época da Guerra do Paraguai, o vilarejo de Aquidauana foi decisivo para a vitória brasileira na guerra, quando milhares de soldados paraguaios foram devorados pela população de Aquidauana e os que conseguiram fugir tiveram seus ossos quebrados por sucuris, causando assim o fim da guerra. O comandante paraguaio Solano Lopez fugindo do local, mesmo com várias flechadas nas costas e uma sucuri no calcanhar, deu conta de chegar até a região de Cerro Corá, mas logo foi abatido por aquidauanenses escondidos sob uma plantação de arroz e devorado, nem pode se render. Segundo imagens de satélites da Ku Klux Klan, o seu crânio estaria na área central da cidade de Aquidauana, onde são feitos diariamente sacrifícios para o deus maior da comunidade, o deus Muum-Rá.

O nome adotado para o município foi o "Aquidauana" que vem do trocadilho "cu-da-Ana", uma famosa prostituta que foi utilizada para acalmar os índios locais no processo de colonização da aldeia durante a incursão brasileira no território do Pantanal.

Em 8 de fevereiro de 1969, a cidade sofreu com uma infestação de pulgas peçonhentas vindas de Corumbá, mas a cidade só foi evacuada em 1986 devido a passagem do cometa Halley.

 
jovem prepara a flechada para atingir o avião Enola Gay.

Na década de 80 começou uma grande saga mundial na busca por Aquidauana e a comprovação de sua existência, em 1988 foi lançada o ônibus espacial Challenger, a qual foi impiedosamente abatida por índios de Aquidauana. Ainda procurando a existência da cidade, em 25 de outubro de 2001 o telescópio Hublle envia imagens para a sede da Nasa na cidade de Houston, mostrando a presença de humanoides nas margens do rio Aquidauana, logo após esta descoberta o telescópio foi atingido por flechas e veio a cair na terra.

Em 4 janeiro de 2006, trazida pro brancos, chega à cidade a arma mais letal já feita pelo homem: O funk carioca, levando ao crescimento descontrolado da população da cidade, devido a suas letras insinuantes, o que fatalmente levou à degradação cultural e decadência econômica da aldeia, que hoje está perto de seu fim.

GeografiaEditar

 
Belíssima imagem de um por-do-sol com o Morro do Chapéu ao fundo, em um dia de temperatura amena em Aquidauana.

Estudos mostram que Aquidauana se situa no quadrante 13º, paralelo 666, lote-300, ou seja, o local esta em uma depressão de -300 metros abaixo do nível do mar, o paralelo 666 indica que o inferno é logo abaixo, e o quadrante 13º indica que a cidade é o local da Terra onde o Sol mais se aproxima dela, causando o forte calor na cidade.

Inúmeros gêiseres de lava vulcânica e enxofre sobem nas proximidades da cidade, formando rios caudalosos que servem para a diversão da população.

A cidade é cortada pelo Rio Aquidauana, mundialmente conhecido por suas águas límpidas e pela existência de um portal para Nárnia, onde só os escolhidos, mergulham e não retornam mais.

ClimaEditar

 
Um típico dia de sol em Aquidauana.

O clima aquidauanense é dividida em quatro estações: Verão, Quente, Mormaço, e Inferno, com uma média de 60ºC na sombra de dia e 59°C de noite.

Durante o dia observa-se o fenômeno do ovo frito no asfalto, que ocorre na única rua pavimentada do vilarejo, que só foi asfaltada para facilitar o cozimento dos ovos de quem mora por ali, porque carros não existem mesmo.

Segundo especialistas da Dako, se todo o calor de Aquidauana fosse canalizado para o restante do mundo, seria extinto o uso de gás de cozinha e de aquecedores nos países frios, além da criação de uma praia artificial no Alasca somente com a brisa dissipada de Aquidauana.

EconomiaEditar

 
O moderno Aeroporto Internacional de Aquidauana, o maior do mundo totalmente em terra-batida, equipado com este postinho abandonado.

A cidade é grande produtora de bocaiúva, manga, jaca, mandioca, pequi e de tatoiabas gigantescas, todos alimentos essenciais para os índios. A cidade é ainda uma grande exportadora de escargots do tipo gigante-africano, dengue hemorrágica, leishmaniose, hepatite e todo tipo de verminose conhecida na face da terra.

Na cidade existem ao todo dois carros, metade de uma quadra asfaltada, dois lampiões, 45.967564 cabeças de porco cateto e 42 milhões de jacarés criados livremente nas ruas.

Outro produto de exportação são as famosas sandálias feitas com pele humana, arrancada de quem tenta chegar próximo da localidade. São feitos também pentes e botões feitos com osso humano e perucas com os cabelos dos mortos.

Um produto que esta sendo pesquisado para exportação são as famosas flechas compostas de césio-137, famosas por atingirem alvos a 10 mil pés de altura e de furar blindagens nível 5. Este produto é exclusivo da cidade de Aquidauana. Recentemente com a volta do trem do pantanal a cidade virou um alvoroço. Os habitantes (bugres) corriam atrás do trem gritando palavras impronunciáveis no idioma local. Entre os ilustres passageiros estavam o ex-presidente paraguaio Fernando Lugo. Uma índia gritava desesperada algumas palavras estranhas ao ex-bispo, e segundo estudiosos armênios do idioma aquidauanês ela dizia, "toma lá que o filho é teu".

PolíticaEditar

A cidade foi liderada por Birigui da Silva (Mônaco, 18 de março de 1298 - Aquidauana, 30 de fevereiro de 2001), que conseguiu criar um diálogo entre os aquidauânus e os índios. Morte: Na tarde do dia 30 de fevereiro de 2001, o vagão-gabinete de Birigui da Silva foi invadido por índios que protestavam o fim da Micareta, Birigui tentou negociar com os índios, sugerindo a criação da Pantaneta, insatisfeitos, os índios devoraram Birigui da Silva e sua esposa Thaynara, dessa forma retomaram o controle da região, e assim interrompendo a ascensão de Aquidauana, rumo à se tornar uma potência mundial. Hoje simplesmente não existe uma autoridade no comando da cidade, as leis são feitas ou na bala, ou na flecha.


PopulaçãoEditar

 
Vista aérea de Aquidauana dentro do pantanal.

Possui quase 50 mil habitantes (mais de 70 mil se juntar com sua co-irmã Anastácio). Todos de etnia chupacabriana, prontos para atacar qualquer um que se aproximar da aldeia (cidade).

Os humanóides-índios de Aquidauana, em sua maioria, são descendentes de uma grande mistura ocasionada durante a Guerra do Paraguai (1864-1868), onde misturou-se o sangue de paraguaios, bolivianos e cuiabanos (vale lembrar que os cuiabanos são a mistura dos genes do ET de Varginha com o palhaço Tiririca), adquirindo assim a estatura baixa, cabeça chata, cor de pele avermelhada e uma grande saliência na barriga ocasionada pela quantidade de vermes.

Segundo especialistas em energia nuclear da usina de Chernobyl, os humanóides-índios de Aquidauana se reproduzem de várias formas: Primeiro por meio de sexo convencional com a fêmea gerando um feto, por água no corpo (tal qual os Gremillins) e por amputação (como as planárias). Sendo umas das únicas formas de morte da população, a falta de ingestão de mandioca, manga, bocaiúva ou pequi.

EducaçãoEditar

O ensino médio é caracterizado pelo fato da melhor escola mais próxima de Aquidauana ficar a 145km da cidade, no município de Campo grande.

A única vantagem que vinda das sub-universidades UEMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) trouxe para essa região inóspita do Brasil, foi trazer consigo toda uma sorte de bugres pés rachados das demais regiões do estado de Mato Grosso do Sul, e por conseguinte, aumentando consideravelmente o número de pessoas feias por metros quadrados.

UEMS, UFMS e IFMS por serem os únicos locais de ensino superior é onde todos bugrigene se encontram com todas as tribos do mundo, se estiver pensando em estudar por lá, tome cuidado com o alto índice de gravidez das universitárias locais, elas engravidam só de você olhar para elas.

ComunicaçõesEditar

Existem apenas dois canais de televisão em Aquidauana, a Rede Globo e o SBT, então, se pretende passar o final de semana nesse paraíso, procure locais que existam TV a cabo, ou vá beber cerveja para que não enlouqueça no domingo a tarde. Faustão e Gugu é FODA (os índios adoram).

IdiomaEditar

Devido a ser uma população pouco conhecida pela humanidade, quase nada se sabe sobre o idioma falado pelos aquidauanenses, denominado de "aquidauanês", somente poucas palavras foram decodificadas pelos soldados do corpo de comunicações de guerra (CCG), que mandou seus bravos soldados a distância suficiente para gravar essas poucas palavras: "vôti", "oshe", "credo", "quá", "fômi" e mais "quá", com recentemente incluindo-se um novo fonema no curioso idioma, trata-se da expressão de espanto "o quê!?"

Foram observados também gestos feitos pelos humanoides-índios de Aquidauana como agregador ao idioma: Passar a mão na barriga indica fome ou dor dos vermes, enquanto coçar a região pubiana indica necessidade por sexo.

EsportesEditar

A cidade possui um time de futebol disputando o campeonato estadual de futebol. É o Aquidauanense Futebol Clube, o único clube do Brasil que não foi criado para ganhar jogos ou campeonatos. A equipe é de propriedade de um senhor barrigudinho, gaúcho, que faz questão de montar um time ruim para espalhar ainda mais ódio entre os aquidauânus. A torcida é agressiva e frequentemente jogadores das equipes adversárias são devorados pelos nativos. Familiares dos jogadores adversários são homenageados pelos torcedores aquidauânus durante as partidas que são transmitidas pelas duas emissoras de rádio AM da cidade. Os locutores costumam omitir alguns episódios que acontecem nas partidas, como no último jogo contra um time da capital, ocasião em que o juiz distribuiu três cartões amarelos para um mesmo jogador do Aquidauanense, o qual se recusou a deixar o campo, sedo incentivado pela torcida que ameaçava ao juiz com facas afiadas em punho. O jogo terminou 0 a 0 para Aquidauana.

LazerEditar

Os locais mais procurados pelos moradores de Aquidauana são os rios de lama que descem das montanhas próximas e os corixos (pequenos lagos de barro e lodo que se formam próximos as suas residências).

A vida noturna da cidade se concentra na única rua asfaltada da cidade, onde os índios bebem corotes e mais corotes de pinga, testam seus punhais nas barrigas um dos outros e escutam polca paraguaia.

Outra opção é a de frequentar os dois cabarés que ali existem, onde é servido porções de jiripóca e mandí frito, bebidas como suco de mandioca e de manga respectivamente.

A vida noturna na cidade termina por volta das 2 da madrugada, hora em que as fogueiras se apagam e os moradores tem medo de buscar mais lenha devido a quantidade de cobras e onças que existem no local.

TurismoEditar

 
Sim, é isto que você está pensando mesmo, em Aquidauana também tem carnaval onde a galera bonita (?) se encontra.

Aquidauana é muito visitada por turistas hipsters, ou seja, pessoas ricas que ao invés de irem para lugares realmente interessantes como Paris, Nova York ou Tokyo, optam por algo totalmente inóspito como o pântano de Aquidauana. Por isso, ao andar pelas ruas da cidade, muito cuidado para não pisar em uma cobra venenosa, bem como cuidado com os jacarés que costumam se esconder dentro das ocas (casas).

Não tente dar em cima das filhas dos pajés, senão por eles será devorados. Os índios são muito perigosos, além de carnívoros.

Possui vários pontos turísticos, como a Igreja de Notre Dame (a qual muitos equivocadamente dizem ser a de Paris, a original) e um camelódromo, que vende maconha, CDs de mp3, maconha, aves ameaçadas de extinção, maconha, artigos falsificados da Polishop, maconha, esculturas em madeira de lei, maconha, maconha, milho, maconha, enfim, tudo que um índio precisa para viver.

Atrai muitos turistas a festa Pantaneta (carnaval fora de época) marcada pela enorme quantidade de vidraças quebradas que precisam ser reformadas todas para o próximo ano. Antropólogos afirmam que a Pantaneta evoluiu de um antigo ritual indígena de acasalamento, já que é comum durante essa "festa" flagrarmos casais fazendo sexo em qualquer lugar, sem se importar se esta escuro, claro, se é meio-dia, se é humano ou se é animal, se tem doença venérea ou não.