Araçaí

Gnome-searchtool blue.png Araçaí é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Bois são mais comuns que carros aqui.

Sciences de la terre.svg.png


Araçaí é um conjunto habitacional considerado uma cidade, localizado em Minas Gerais. Com uma população de cerca de dois mil habitantes, Araçaí consegue ser menos relevante do que Tonga no cenário geográfico mundial. Ao menos nesta cidade mineira existe uma estação de trem, assim os poucos habitantes podem visitar Caetanópolis quando estão sem nada pra fazer, podendo ir fazer nada na cidade vizinha.

HistóriaEditar

 
A corrida de feno morro abaixo é considerado o esporte local.

Araçaí é uma das poucas cidades brasileiras que nunca foi território de índios com a bunda de fora, já que eles não queriam se estabelecer nesse terreno todo acidentado e cheio de morro que é necessário nivelar tudo para se construir até mesmo uma oca, e nivelamento é algo que dá muito trabalho, algo que índio realmente não quer.

Após passar por toda a história sendo apenas terra de caça e banheiro de índio que se perdeu no mato e nunca mais conseguiu voltar para a sua aldeia, o território foi ocupado por uma família vinda de Jequitibá, cidade onde fica a sede da Jequiti. Assim como em A Bruxa, eles queriam apenas se estabelecer no meio do nada para ficar longe da subversão do mundo não tão moderno do século XIX, então por ali eles ergueram a Fazenda Paraíso, que de paraíso não tem nada, tá mais pra limbo mesmo.

Mas após a filha deles fazer um pacto com o Black Phillip e fugir para o meio do mato com Lázaro Barbosa de Souza, a solidão bateu, e o casal decidiu transformar aquela fazenda perdida no mapa em uma pousada para viajantes, que para pagar a pernoite precisavam trabalhar por cinco anos nas colheitas e cuidando do rebanho, uma troca bastante justa e até equivalente. Por ficarem por demasiado tempo na fazenda, os viajantes começaram a fazer o que qualquer pobre faz quando está no ócio, procriar, e assim nasceram os primeiros habitantes daquilo que seria uma cidade, ou pelo menos uma tentativa de cidade.

Depois que o governo mineiro construiu a Estrada de Ferro Central do Brasil, que liga Belzonti ao Acre, a fazenda ganhou ainda mais notoriedade, já que os trilhos passavam ali por perto, o que facilitava o comércio com cidades fodidas como Cordisburgo e Paraopeba, que precisam importar até arroz para que os seus poucos habitantes não morram de fome. Dada a importância da fazenda como exportadora de cereais e gado, e por ter atingido o mínimo de cinco habitantes para poder ser considerada um município, Araçaí enfim ganhou o seu tão desejado status de cidade, o que mudou foi porra nenhuma.

TurismoEditar

O principal e único ponto turístico de Araçaí é o Morro do Cruzeiro, uma montanha alta pra caralho que tem uma cruz gigante de madeira no topo em memória ao Cruzeiro Esporte Clube, considerado o padroeiro da cidade que morreu em 2019.

Em determinados períodos do ano, o turista pode desfrutar da Festa do Rosário, na qual um monte de crente anda pelas ruas carregando uma cruz gigante réplica daquela no topo do Morro do Cruzeiro sem motivo aparente, e o Forró do Araçá, oportunidade para o povo feio dançar um rastapé e tentar perder o cabaço.

Infelizmente não há hotelaria na cidade, nem mesmo um motelzinho, então recomenda-se que os visitantes tenham algum parente na cidade para dormir na casa dele, ou terão que se acomodar no carro mesmo.