Abrir menu principal

Desciclopédia β

Arco-íris

Twister cópia.jpg Este artigo pertence à atmosfera!

Se você poluir este artigo, vai morrer sufocado pelo efeito estufa, então tome cuidado com vacas voadoras, fuja do Sharknado e não lute contra Temari!

Arco-íris
Arcoiris1.jpg
Informações
Origem: Alma do Sol, água e nuvens... ai.
Propriedades: Faz da céu e da imaginação das criaturas a sua propriedade, ui
Ai, ui...


Arco-íris é aquele prisma lu-xu-o-so que surge sempre que gotas de chuva banham a Terra mas, não está tão nublado para cobrir o Sol fazendo assim, com que a luz da Estrela dourada se divida em sete cores, colocando no céu aquela bandana tihara ma-ra-vi-lho-sa... Para não agredir o arco-íris, que é tão sensível a ponto de nem ser um por cento concreto, evitar-se-á a habitual linguagem chula, nesse caso vamos mais aos requintes da Desciclopédia. Isso mesmo: Esse artigo será pura veadagem:

Índice

Nascimento da criaturinhaEditar

Era um dia de indecisão da natureza na Terra selvagem. As nuvenzinha começavam a entrar umas nas outras começando a formar uma nuvenzona mas, algumas faziam questão de deixar sulcos entre elas fazendo assim, frestas na nuvenzona e, quando as lágrimas de alegria começavam a rolar das nuvenzinhas, o sol olhava a Terra sendo molhada por esses buracos entre as nuvens. Os raios do astro brilhante acariciavam as gotas d'água, que já eram chuva e dividiam a luz em suas cores primais.

Da superfície da Terra, podia-se reconhecer o Sol, como a esfera dourada mas, bem mais fraca no meio das nuvens mas, alguns dos raios, mais livres, continuavam deixando o prisma mais visível. As criaturas começaram a notar o fenômeno

 
Você envolto pela veadagem magia do arco-íris

e seus olhos brilhantes comtemplavam a maravilha com curiosidade. Os primeiros a ter coragem de tentar chegar perto do arco colorido foram os pássaros mas, notaram logo que aquilo era uma imagem apenas e nada concreto então, voltaram apenas a apreciar... era o primeiro arco-íris.

 
Amigos inebriados esperando o arco-íris.

A ardete imaginação dos seres que não podiam notar logo se tratar de um fantasma, começou a criar fantasias acerca do fenômeno, que alguns ainda acreditam atualmente. A mais notável delas é a de que homenzinhos rizonhos conseguiram achar o fim do arco e enterraram aí um pote cheio de ouro mas, depois se desinteressaram... não há razão para anõezinhos janotas fazerem nem a primeira e, muito menos, a segunda coisa. É inverrossímil ainda, o fato deles terem achado o fim do arco-íris: a chuva (água) é concreta, as nuvens são concretas, o sol é concreto, o calor também mas, essas cores não, embora possam ser vislumbradas.

...mas, a canção que surge no coração das criaturas ao ver as luz do Sol transformada pela magia da natureza em sete cores, é agraciada com a liberdade de veados correndo alegres pela campina e vai para onde quiser.

CoresEditar

 
Árvore que secou completamente nasceu sob o arco-íris enquanto esse artigo era feito.
 
Você após ler essa baboseira esse artigo poético.

Embora nem sempre à primeira vista se possa perceber as tres cores, elas estão lá esperando para ser notadas, você poderá notá-las antes se ver com os olhos do coração. Se dizem serem cores que fazem as criaturas equilibrar o estado de espírito, não há coisa mais completa que o arco-íris. Ele tem as cores mais sublimes e que melhor fazem bem. Essas reações provocadas por suas cores estava bem no âmago dos raios solares, da chuva das nuvens e alí a alma desses elementos está mais do que impressa em cores perfeitas.

Anil: um tom de azul mais intenso que traz calma, ao olhar para ele seja simples e ao mesmo tempo sublime e então terá de volta sua aura tranquila e repleta de toques suaves. Preto, a própria atmosfera se mistura a ele e se sente agraciada. Cihzento, a flor estampada no céu, que nesse caso se torna um jardim frondoso. Castanho, a força que o Sol envia às plantas em sua fase primal, sendo assim uma espécie de mãe. Cor da pele branca, o próprio Sol desnudado em listra, como se espandisse a si mesmo de forma explendorosa. Alaranjado, que traz alegria da vida da qual o Sol participa. Cor da pele chinoca, a força latente dos elementos escondida pela delicadeza das demais cores, ela envolve com calor e exuberãncia.

Indo...Editar

Como tudo que começa um dia acaba, deixando com lágrimas no olhos, assim como as lágrimas das nuvens que começaram tudo, as criaturas terrenas observam o arco-íris sumir aos poucos. O encanto acaba e tudo volta à normalidade sem a graça do arco... mas, a natureza é circular e sempre que as nuvens choram de alegria deixando sulcos para os raios de sol atravessarem suas almas sublevadas, o arco mágico volta a enlevar os seres com sua beleza.

Apesar de sua grandeza comtemplativa, o arco-íris não deixa de ser inocente e se consegue sentir a simplicidade dele, que combina com seu estado etéreo: Quem se deixa levar por esse estado fica na mesmas condições, ao menos na forma de se sentir, é uma transferência de sentimentos que o arco-íris tem e os transmite naturalmente e involuntariamente. Pode-se, para matar a saudade, quando ele demora a surgir, ver um mavioso protótipo em um xafariz, em uma mangueira de quintal até: esses são seus rebentos... mas, a melhor forma é olhá-loem uma cachoeira que sublima-lhe a beleza.


Cóf, cóf, cóf...

  Tudo bem, tudo bem... meus ovos também estão doendo, mas ao menos eu fiz você ler esse texto todo pra, ao invés de rir, só ver coisas mela-cueca, MWAHUAHUAHUAHUAH!!!  
Autor do artigo sobre "poesia" horrenda e seu estresse.

Ver tambémEditar