Arena Pernambuco

Uma inutilidade quadrada no quinto dos infernos de Pernambuco.

Arena Pernambuco, ou Arena de Pernambuco, outrora chamada de Arena Itaipava ou Itaipava Arena Pernambuco (até a marca de mijo por nome de cerveja perceber que cuidar dessa budega era pior que uma ressaca braba e jogou a toalha) e com o nome próprio de Estádio Governador Carlos Wilson Campos (o pior governador de Pernambuco por sinal) é um enorme elefante branco construído em São Lourenço da Mata num quinto dos infernos tão distante, mas ainda assim iludem geral dizendo que o estádio se encontra em Recife (tsc tsc), e como o nome sugere, ambas cidades de Pernambuco, o qual seu governo passou a pagar o mico de cuidar dessa budega depois que a Itaipava abandonou o barco e o Clube Náutico Capibaribe seguiu o exemplo e voltou pro seu Ovinho dos Aflitos que era bem melhor pra eles.

HistóriaEditar

Como mais um dos muitos estádios inventados só pra lavagem de dinheiro Copa do Mundo FIFA de 2014, tal como a Arena Pantanal, a Arena da Amazônia e a Arena das Dunas, a Arena Pernambuco foi projetada para ser o grande estádio pernambucano pra receber jogos da Copa. Com a ajuda fundamental e muito conveniente da Odebrecht, o estádio começou a ser construído em agosto de 2010 e demorou quase três longos anos, ao nível padrão Fifa que tava sendo as obras da copa mesmo (cês tinham que ver é o "Estádio Grito da República" em Rio Doce, a ideia era pra ele servir de local pra treino pra Copa das Confederações 2013 e pra copa do mundo no ano seguinte, mas só ficou pronto em 2016 e... nem jogo oficial pode ter lá porque não tem suporte adequado pro público nas arquibancadas!). O repasse do petrolão pra Odebrecht, pra AEG e pra AECOM devia estar ruim demais. Não fosse o Grupo Petrópolis com sua bela cerveja pra estampar o nome do estádio (pelo menos até 2018) ele nunca ia terminar a tempo de ser usado na Copa das Confederações. Faltou grana pra colocar o envelopamento de "vidro e alumínio" igual àqueles estádios do Japão e aí o estádio ficou só aquela bagulheira em formato quadradão mesmo. Rolou uma tretinha entre os times da capital pra sediar jogos lá, mas rapidamente Sport e Santa Cruz desistiram porque, além de terem estádios bem grandinhos e melhor localizados (acho que aqui caberia um ironia também, mas deixa pra lá...), ia ser uma burrice mandar todo mundo pegar metrô pro diabo que o carregue e depois aidna pegarem um ônibus pra chegarem lá no estádio. Sorte do Náutico que herdou pra si essa belezura. Pelo menos é o que eles pensavam por um tempo...

Em 2018, depois dos escândalos da Odebrecht foderem a empresa de maneira irreversível, o governo de Pernambuco acabou segurando a batata quente sozinho, já que até a Itaipava mudou de bar e o Náutico, lembrando enfim que sua torcida se resume a uns velhotes de elite leite com pera que preferem pagar Premium pra assistir em casa do que ir na casa do caralho assistir jogo, voltou igual um cão arrependido pra Recife. Até hoje o governo não sabe o que fazer com essa budega.

Principais jogos que rolaram láEditar

  • Náutico x Sporting, o jogo de inauguração no dia 22 de maio de 2013, e prenunciando a merda que estava reservada, terminou num empate morno de 1x1;
  • Uruguai x Taiti, contando com um público de 5 sobreviventes que assistiram a Copa do Mundo de 1950 só pra torcer pelo Taiti em desforra pela derrota da Seleção Brasileira em 1950, devem ter morrido todos de infarto ao verem o Uruguai enfiar 8 gols no país oceânico;
  • Costa Rica x Grécia, nas oitavas-de-final da Copa de 2014, um massacre monumental da Costa Rica, surpreendendo todos os torcedores gregos, e causando um AVC em Takis Tsoukalas, depois dele gritar durante cada pênalti perdido por sua seleção compatriota: ANTE GEIAAAAA!

E só. Nem vale a pena falar de mais nenhum jogo, nem os da Copa das Confederações ou da Copa do Mundo, tudo jogo de quinta. Vale talvez destacar o maior público que esse estádio deu, e não foi em copa nenhuma: na final do Campeonato Pernambucano de Futebol de 2018 entre o Náutico e o Central, dando um público de 50 pessoas pra ver o Náutico na base do apito amigo ganhar mais um campeonato após um jejum monumental de 14 anos sem ganhar nem uma sacola de Dia de Cosme e Damião.

Atual função da ArenaEditar

Uns shows mequetrefes, além de um monte de evento da Igreja Católica e o evento com maior público da história do estádio, com mais de oito cinquenta e cinco mil fodendo fieis da Assembleia de Deus em Pernambuco pra ver o seu presidente Ailton José Alves roubar maus uma graninha deles dar glórias e aleluias por cem anos que a igreja incomodou o sono de todas as esquinas de Pernambuco possíveis e inimagináveis com seus cultos de vigília cheio de forró pentecostal e gritaria pra matar satanás e toda a vizinhança junto de surdez e insônia.