Abrir menu principal

Desciclopédia β

Arrancadores de baço

Mafiapre.jpg Este artigo é criminoso!
Este artigo fala sobre um bando, uma quadrilha ou sobre um criminoso qualquer. Ele usa de sua influência nas forças armadas para praticar crimes numa boa e não paga impostos, pois é protegido pelo governo. Tem boa convivência com os populares, frequenta estádios de futebol apenas para fazer baderna e tem supostas ligações com a máfia.

Arrancadores de baço fecha com o bonde!

LadrãoIdiota.gif

Cquote1.png Você quis dizer: Arrancadores de braço??? Cquote2.png
Google sobre Arrancadores de baço

Arrancadores de baço em ação

O Arrancamento de Baço trata-se de uma maneira macabra encontrada por bandidos para conseguir dinheiro e substâncias químicas. Relatos de milhares de pessoas não deixam dúvidas sobre a veracidade destes fatos.

Ação dos meliantes.Editar

 
Onde é o baço ?

Os bandidos, chamados pela polícia de "arrancadores de baço" ficam à espreita, na porta de Shopping Centers movimentados, após terem escolhido suas vítimas durante um "passeio" por dentro do Shopping, em geral, homens ou mulheres.

Ao sair, a vítima é abordada por um bandido disfarçado de mendigo, que pede sempre a quantia de R$ 2,45. A polícia afirma que sempre pedem este valor, visto que este é um número sagrado na mitologia Maia, que faz com que a pessoa sinta-se obrigada a doar-lhe tal quantia.

Enquanto a pessoa revira a bolsa ou a carteira em busca deste valor, o mendigo faz alguns sinais com a mão, para que uma loira (comparsa) venha em alta velocidade numa bicicleta e finja que está sem freios. Ao se assustar com a bicicleta, a vítima dá um salto para trás, tropeçando em um anão agaixado em seus pés e cai sobre o guarda (que é o mesmo mendigo, que trocou de roupa instantaneamente enquanto a vítima se distraía olhando para a loira supostamente apavorada). Depois do susto, o "guarda" leva a vítima até um bar próximo do shopping e solicita ao garçom (outro comparsa) que lhe dê um copo de água com "açúcar".

Aí é que entra o golpe!Editar

Este "açúcar" é um componente químico fortíssimo, que foi desenvolvido pelos mesmos químicos que adulteraram o leite do país, no caso que foi muito divulgado durante estas últimas semanas por todas as televisões. Após tomar este "calmante", a pessoa desmaia novamente, sendo levada pelo "guarda", desta vez acompanhado do "garçom" até um "hospital", que nada mais é que um laboratório clandestino no qual os bandidos realizam o golpe.

Neste laboratório, a vítima tem parte do seu baço arrancado, através de uma cirurgia efetuada pelo "médico" (outro comparsa). A polícia informa que, no baço humano, existe uma substância química utilizada pelo exército Xiita na construção de armas biológicas que são utilizadas contra os Ititas, no oriente-médio. Após removerem parte do baço da vítima, os bandidos a abandonam sempre em uma área coberta de mato, onde existem animais treinados para guiar a vítima até a estrada mais próxima. Ao chegar na estrada, a vítima (ainda atordoada devido a "água com açúcar"), pede carona a um "caminhoneiro" que está trocando o pneu de uma carreta. Este caminhoneiro é um sequestrador, comparsa dos "arrancadores de baço", que obriga a vítima a sacar todo o dinheiro de suas contas bancárias, numa espécie de sequestro relâmpago, para, SÓ DEPOIS DISSO TUDO, liberar a vítima, sempre em uma cidade a 300km a oeste (sempre a oeste, mais uma vez por causa dos rituais Maias), numa parada de ônibus.

Tenham cuidado!!!Editar

Repassem esta história a outros!!!! O próximo, pode ser qualquer um de nós ou de nossos amigos e familiares!