Abrir menu principal

Desciclopédia β

Aya Kiguchi

ESTE ARTIGO É SOBRE UMA GOSTOSA!!

Ela provavelmente não sabe atuar, dançar, cantar, desfilar, praticar esportes, fazer cálculos matemáticos ou qualquer coisa de útil para a humanidade. Mas quem liga? Todo mundo a conhece apenas porque ela é uma baita duma

GOSTOSA

Tori Black na cama.jpg
Aff amaury.jpg Este artigo é sobre uma subcelebridade

e mandou seu vídeo para o BBB.

Cuidado: Aya Kiguchi pode cobrar cachê por ler este artigo.

Aya Kiguchi é uma consagrada modelo, atriz coadjuvante e pseudocantora japonesa, muito famosa por não ser famosa. Sempre tem alguém para roubar a cena dela, principalmente suas maiores inimigas Mikie Hara, Nonami Takizawa e Reon Kadena, que por serem mais badaladas que Kiguchi sempre chamam mais a atenção. Porém, quando surge a oportunidade de trabalhar ao lado de uma delas, Aya Kiguchi aceita na maior falsidade com alguma desculpa esfarrapada de que não existe rivalidade entre elas, apenas amizade.

木口亜矢
Skyline cosplayer.jpg
Sonho oriental dos nerds de plantão
Nascimento 11 de outubro de 1985
Bandeira do Japão Japão
Ocupação Puta de luxo
Altura 1,58
Signo Libra
Cabelo Castanho

Índice

Antes da carreiraEditar

 
Olhe, mas não toque.

Nasceu na pacata província de Kanagawa, sendo de longe a maior beleza natural do lugar. Desde bebê foi declarada como patrimônio histórico e ponto turístico, tamanho deleite que causava (e ainda causa) aos olhos.

Começou trabalhando como garçonete, um dos muitos fetiches japoneses, e parecia que sua vida não passaria daquilo, quando um dia atendeu um tarado que pediu para ela pintar seus cabelos e a contratou para trabalhar no bordel. Lá, Aya Kiguchi passou a rebolar na pole dance alternando entre seu já tradicional uniforme do restaurante e outras profissões inúteis e excitantes como aeromoça, empregada, enfermeira, gueixa, secretária, noiva e princesa. Em pouco tempo, ganhou um bom dinheiro e fugiu para Tóquio a fim de recomeçar do zero.

CarreiraEditar

Atuou em seriados falidos, desconhecidos e horríveis como Jyouou Virgin, Rookies, Boys Este e My Boss My Hero, que passam às três da madrugada naqueles canais da televisão por assinatura que você nunca assiste.

Ao contrário da maioria das atrizes, ela preferiu continuar morando embaixo da ponte a posar para a Playboy e ficar milionária da noite para o dia, mesmo já tendo sido quase uma stripper.

Novamente, seu rostinho bonito salvou-a da fome e da pobreza total quando ela foi chamada para substituir uma modelo que havia desaparecido devido à magreza excessiva para uma sessão de fotos seminua.

 
Aya Kiguchi puta da vida que ganhou um maiô sete números menor que o dela.

Ao vestir o biquíni requisitado pela produção do ensaio, Aya Kiguchi surpreendeu a todos por não ser apenas bela de rosto, como também muito gostosa de corpo. Devido ao raro corpão violão para uma japonesa, tornou-se uma das modelos eróticas mais requisitadas do país.

Depois do sucesso como supermodelo, começou a fazer uns filmes muito "nada a ver" que ninguém além da Desciclopédia sabe o nome, como Negative Happy Chainsaw Edge e Moso Shojo Otaku Kei.

Um certo dia uns executivos de gravadora repararam que Aya Kiguchi era sexy e poderia muito bem cantar aquela j-music pop irritante, que para vender basta ter uma puta bem kawaii por trás daquela voz aguda.

Assim, Aya Kiguchi tornou-se uma puta paga multifuncional.

Vida pessoalEditar

 
Quem disse que japonesa não tem bunda?

Muito discreta, Aya Kiguchi não é daquelas que estão por aí exibindo ausências de calcinhas ou vídeos amadores de sexo, a menos que seja por trabalho, é claro.

Porém, nas revistas de fofocas, sempre tem uma notícia no rodapé das páginas querendo saber sua primeira experiência sexual, seu número máximo de orgasmos e sua posição sexual favorita.

FilmografiaEditar

 
Aya Kiguchi querendo te levar para o lado azul da força.

Atuou em pequenas produções que são uma porcaria e nem preciso listar.

Ver tambémEditar