Abrir menu principal

Desciclopédia β

Gadus

(Redirecionado de Bacalhau)
Bacalhau
Anatomia de um bacalhau adulto, fotografado pela NASA em seu ambiente natural.
Anatomia de um bacalhau adulto, fotografado pela NASA em seu ambiente natural.
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Acordados
Superclasse: Aquáticos
Classe: Peixes com espinha
Ordem: Peixes salgados
Família: Gadodae
Gênero: Gados

Cquote1.png tua mãe Cquote2.png
Eu cheiro a bacalhau!! sobre tua mãe
Cquote1.png Vocês querem bacalhau??? Cquote2.png
Chacrinha sobre bacalhau
Cquote1.png Na União Soviética, é o bacalhau que come VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre bacalhau
Cquote1.png Não é mau mas não se compara a favas com chouriço Cquote2.png
José Cid sobre bacalhau
Cquote1.png Ba-ba-ca.. ba-ba-ca... ba-ba-ca-ca-lhau-au! Cquote2.png
Ruth Lemos sobre bacalhau

Gadus é um gênero de peixes recobertos em sal, chamados no mercado de bacalhau. É um peixe orgânico, originário da Noruega, também muito difundido em Portugal.

Índice

História

Em 1050 a.C. após o degelo da última era glacial, o mar (na época de água doce) começou a invadir os campos noruegueses (principalmente em Oslo e Telemark) ricos em bacalhau. A medida que todo o bacalhau foi submerso, aconteceram duas coisas: o bacalhau, na época um mamífero, regrediu até sua forma atual de peixe; e todo o sal das manadas de bacalhau foi se diluindo no mar, daí os oceanos de hoje serem salgados (e não devido ao aliche). Daí o poeta Fernando Pessoa, exímio vascaíno (do grego vascas, que significa especialista em bacalhaus) ter escrito: "Oh/ mar salgado/ quando do teu sal/ são lágrimas de bacalhau".

Os grandes pioneiros no consumo do bacalhau são os Vikings que, ao descobrirem o peixe, passaram a secá-lo ao ar livre, até endurecer pelas ruas de Oslo – perdendo cerca da quinta parte de seu peso, todo o seu valor nutricional e sabor. Os Vikings faziam isso pois achavam que comer algo nutritivo ou saboroso era coisa de mariquinha, e comiam o bacalhau acompanhado de pedras cozidas e salada de tronco de árvore. Para destruir mais ainda o sabor, os visigodos também comiam o que hoje é uma cara iguaria de uma maneira ainda mais profana, misturando-a a katchup.

Levado da cultura Viking por toda a europa, Bacalhau fez um grande sucesso ao chegar em portugal.Lá ele foi apreciado por muitos portugueses pois a burrice deles era tão grande que nem ligavam para o cheiro, ou gosto.

Depois da descoberta do Brasil, os portugueses conheceram muitas iguarias gastronômicas, e enjoaram de comer aquela porcaria com cheiro ruim.Daí eles tiveram uma ideia, já que eles não comeriam mais aquilo, vende-lo no Brasil a um preço não tão camarada, mas para isso eles precisariam de uma boa desculpa, para isso eles pediram ajuda para a Inglaterra, já que inteligência não era o forte deles, a Rainha da inglaterra logo deu ideia a portugal de uma desculpa bem convincente, que dissesse aos ingênuos Brasileiros que Bacalhau era uma comida santa que deveria ser ingerida todo natal.Assim os Brasileiros acreditaram e até hoje ainda compram o bacalhau de portugal

 
Estou me a engasgairme com este gosto ruim.

Atualidade

Hoje em dia o bacalhau é considerado uma iguaria, vendido salgado como charque e caro pra cacete, sendo apreciado principalmente pelo seu inconfundível perfume, este lembrando o cheiro da genitália feminina quando mal lavada, outras vezes chamado de "O monstro veiudo comedor de monstro veiudo da cabeça redonda cortada no meio". (Em outras palavras, é o que sua mãe tem no meio das pernas.)

Fatos e curiosidades

  • Assim como um Pé de coelho, uma Ferradura e um Trevo de 4 folhas, se você encontrar uma cabeça de bacalhau, você terá muita sorte.
  • O bacalhau é um dos maiores peixes do mundo, já que a cabeça fica em Portugal e o corpo aqui no Brasil.
  • até hoje você acredita que bacalhau é uma comida santa, e compra em todo o natal por um preço bem caro.
 
Imagem de um bacalhau enrabando Daniela Cicarelli na praia.

Espécies

  Este é um artigo gastronômico.

Se precisar, melhore este artigo com a boa vontade do churrasco de pobre.