Abrir menu principal

Desciclopédia β

Barreirinhas

Barreirinhas é uma grande cidade do Maranhão, conhecida nacionalmente por ser a capital do império maléfico de José Sarney. Em outras palavras, é em Barreirinhas que Sarney se reúne com os seus conselheiros em um castelo para decidir quais serão as melhores maneiras de se escravizar o povo maranhense, sem precisar ficar dando satisfações para ONGs ou outros grupinhos.

HistóriaEditar

 
Dia agitado em Barreirinhas.

Nos primórdios, Barreirinhas era uma verdadeira terra-de-ninguém, que os matutos vindos de cidades vizinhas usavam para resolver as suas tretas.

Com o passar do tempo, essas disputas foram encerradas, pois José Sarney chegou na região, e disse que quem sujasse o seu mais novo território com sangue, iria ser jogado nas masmorras do senado para todo o sempre.

Após ter resolvido esse pequeno problema da região, Sarney notou que o terreno de Barreirinhas era putaquerivelmente grande, além de ter uma bela vista para os Lençóis Maranhenses. Percebendo que aquele local era perfeito, Sarney resolveu construir o seu palácio por ali mesmo, sendo que Barreirinhas iria se tornar a capital do seu império. Obviamente, ninguém contestou a decisão dele, pois ninguém queria ser morto de maneira cruel pelos capatazes.

Atualmente, Barreirinhas é uma grande cidade, que conta com mais de 50.000 habitantes, o que é um grande número para um estado abandonado pelo mundo como o Maranhão.

EconomiaEditar

A economia de Barreirinhas é bem consistente, principalmente porque os moradores exploram todos os gringos que vão até a região para conhecer os Lençóis Maranhenses. Uma outra atividade econômica bastante lucrativa em Barreirinhas é o tráfico de DORGAS, que também é o que sustenta muitas famílias da região.

Por incrível que pareça, conseguiram achar petróleo em Barreirinhas. Bem, isso até que não é tão inacreditável assim, afinal, se conseguem achar petróleo nos desertos árabes, porque não poderiam achar no deserto brasileiro?

SaúdeEditar

Em falta. Atualmente, Barreirinhas conta com apenas uma ambulânça para atender a todos os mais de 50.000 habitantes. Para tentar resolver essa situação, Sarney aprovou um decreto, que diz que é proibido que dois habitantes da cidade fiquem doentes ao mesmo tempo.