Abrir menu principal

Desciclopédia β

Barroco

ImagesCAOJGT4W.jpg Este artigo é relacionado à literatura.

E ordenha brancas ovelhinhas!

Cquote1.png Um dia você aprende Cquote2.png
Shakespeare sobre Barroco
Cquote1.png Cagar é uma arte em estilo barroco! Cquote2.png
Filósofo de porta de banheiro sobre Barroco
Cquote1.png E tudo se fez em treva quando a treva se fez luz Cquote2.png
Autor barroco sobre Barroco

Barroco... não me peça para falar daquele barro conhecido como merda (mas não como) porque ora, todos sabemos que não é nada disso e, sim um período entre aqueles séculos que a moda ditava que não tomassem banho... bem, eles deviam ficar com um cheiro tipo da bosta, mas deixa essa parte pra lá. O Barroco foi fundido até se tornar vaso, mas no século XVI o Barroco se tornou aquela arte divina e, encheu o saco até o século XVIII. Resumindo: Barroco pouco tem haver com barro e vê se sai do q.i. do chimpanzé.

Índice

Porque isso se deuEditar

 
Aleijadinho (isso é dele mesmo?) tinha uma visão de Jesus desnutrido.

Isso começou quando queriam implantar a Reforma Protestante (cara, porque História é tão chato?) por estarem conçados dos abusos da Igreja Católica e ainda haviam os reis que eram assim com a igreja... de qualquer forma, Protestantismo é outra igreja mas, a tal Reforma, tornariam as coisa menos fodidas inclusive para quem nem era tão religioso assim, entre eles a burguesia, que estava crescendo. Barroco é para tornar mais forte as ideias católicas, ou ao menos a parte daqueles santinhos, Eva e Adão (isso mesmo), anjos, almas penadas ou purificadas, Deus e até mesmo o próprio cão.

Justamente por isso a maioria das igrejas que saíram do cu do Protestantismo pregam que a igreja católica é anti-cristo, a grande puta, igreja de satã por causa da parte da Bíblia sobre idolatria e, deveras aquelas coisas do fodido fodão Michelangelo, por exemplo, era para as pessoas verem e adorarem, pois veja só, a arte barroca em geral era quase tão boa quanto os mangás... olhe só...

Mas, em meio a essa brigarada toda, em muitas coisas os protestantes tinham toda e mais um pouco de razão mas, os artistas apenas faziam arte e mais a arte barroca que era considerada pela maior parte dos protestantes idolatria e sinal de opulência. Essa coisa era tão somente a continuação do Renascimento, ou seja aquela coisa toda divina... mas, nesse tempo, as pessoas procuravam se manter limpas tipo na arte divina mas, no Barroco, apenas os personagens da arte eram limpinhos, pois fora era aquela fedentina maldita.

E no que deuEditar

Quem dava e quem não dava por esse tempo não se sabe, só há especulações mas, a arte barroca consistia em pegar no pincel com maestria, também naquele instrumento com que os escultores dão acabamento e não sei o nome nem tou à fim de procurar agora mas, tudo isso, além de treino era preciso mesmo ter o toque divino que alguns chamam de talento, era da seguinte forma: Os artistas estavam em seus cantos e Deus chegava e conversava com eles mas, não como os esquizofrênicos profetas e apóstolos, em geral, os artistas haviam bebido ou estavam trêbados e, Deus aproveitava para lhes passar esse toque divino, como teria que entrar no corpo, Deus inseria pelo umbigo para não provocar pesadelos, ora isso aconteceria se fosse através de você sabe onde, algumas vezes, o todo poderoso conversava dizendo tudo que eles deviam criar mas, ao acordar eles esqueciam, porém ficava em seu subconsciente.

 
Arte barroca com rachaduras.

Isso não significa que eles faziam a mesmo procedimento de Deus, os(as) modelos(as) usados eram muitas vezes comidos com a desculpa de que deviam estar com o semblante leve e relaxados, o umbiguinho era apenas um acessório, não era das partes mais tocadas pelo artista divino. Disso tudo saiam aquelas pinturas, igrejas que até hoje são copiadas sus arquitetura suntuosa e aquelas estátuas que até aquele seu conhecido Aleijadinho, fazia após um surto de inspiração, ou após mancar e cair, daí fazia para aliviar o estresse. Alguns protestantes copiaram mais tarde a opulência mas, sem as imagens salvo alguns que também usam algumas gravuras bem na linha do catolicismo, porém não tão bem feitas, agora apenas lembre das igrejas assembléia de deus, univesal e por aí vai e por mais que vá grana nas construções é aquela... nã, nã, não: É pecado falar isso sobre as igrejas...


Mais barro ocoEditar

 
Isso são... é... são coisas de pintores bibas religiosos.

Além da maravilhosa Igreja Católica Apostólica Romana, o grande regime absolutista também contribuiu para o crescimento desse movimento, em que as obras eram totalmente feitas sob encomenda, digo, você só fazia o que o inútil do rei ou os @##@ da igreja te mandavam fazer, independente da sua vontade (e vai se danar com a sua personalidade!). Essa característica opressora era tão intensa, que em partes o movimento recebeu o nome de Estilo Luis XIV (sem mais comentários para que o fresquete não dê ataque no caixão mesmo).

O estilo Barroco não era nem um pouco harmonioso, pelo menos não no início, era carregado de artes sombrias e paradoxais, aliás, o barroco em si foi um paradoxo, digo, vários, e o mais intenso deles é que, sendo um movimento católico, teve como principal representante musical o alemão Johan Sebastian Bach, que era protestante...

Politicamente falando, as coisas estavam muito feias,e peludas na Itália, (e não politicamente também estavam). A Igreja se ferrando, um monte de brigas com o papa, e muito mais... Fora que, na Europa todos os reis estavam se fudendo, indo pra guilhotina ou sendo enforcados, o absolutismo estava em absoluta crise, e não havia pescoço que se salvasse.

Muito mais que tudo isso, o principal contexto histórico do Barroco é o da contra reforma da Igreja Católica, que havia acabado de ser desmascarada pelos protestantes. Então pra tentar deixar a situação menos pior, eles começaram a subordinar alguns artistas pra que esses pintassem ou escrevessem propagandas obras que mostrasse o que havia de bom na igreja, logo, nessas obras não iria conter nada, mas era exatamente para isso que eles estavam pagando, para inventarem algo bom, fazerem de conta e tudo mais.

Outro contexto além da igreja era o da reconsolidação do absolutismo, que também era apoiado pela igreja, os reis absolutistas se aproveitavam do novo estilo barroco para fazer o que sempre fizeram, pagar artistas para pintar quadros de suas caras horrorosas, mas como eles pagavam bem, os artistas até davam uma arrumadinha na situação.

Também no período grandes mudanças territoriais se fizeram, guerras entre os países europeus por pequenas províncias que nem valiam de nada, os que mais guerrearam foram os austríacos, os espanhóis, os dinamarqueses e alguns outros que também se achavam muito importantes. Começou aí também a moda do ouro e aí os europeus esqueceram um pouco da arte e centraram se na américa, território que na época era rico em minérios e pobre em inteligência.

Características GeraisEditar

 
Arte barroca em todo o seu explendor.

Desde o século XIX, vários estudiosos estão perdendo seu precioso tempo com estudos sobre os verdadeiros contornos do barroso e até agora só descobriram que ele é o contrário do renascimento sem ser o contrário, já que conserva algumas características deste.

  • Cultismo ou Gongorismo: É o vício pelo jogo de palavras, aquelas coisas que te confundem e que ao final da frase deixam você em dúvida até sobre quem é o sujeito, ou se tem sujeito...Abuso nas figuras de linguage e além disso ainda apreço por escrever difícil de modo que ninguém entenda as merdas escritas, vide o hino nacional!
  • Conceptismo: Dizem ser um aspecto construtivo do barroco, mas é de se duvidar, é no máximo de tudo uma parte racional daquele povo que vivia alienado com crenças e tudo mais.
  • Teocentrismo x Antropocentrosmo: Gera a dualidade do período, onde todos chegaram à verídica conclusão de que é impossível ser religioso e aproveitar a vida ao mesmo tempo...Agora ainda estavam pensando qual dos dois seria o melhor (Se decidiram e a decisam se reflete na sociedade moderna).

Estilos em barro ocoEditar

O Barroco nas ArtesEditar

A arte barroca assume características totalmente rebuscadas e bichísticas, como exemplo aqueles anjinhos e tal. Fora essa parte tudo fica muito dramático, como é a igreja que ainda financia a maioria dos artistas eles tentam pegar por um lado para tentar comover os idiotas que insistem em acreditar em todas as balelas religiosas.

...

O Barroco AmericanoEditar

Isso veio carregado nas bolsinhas e bauzinhos fétidos para as américas, claro e a indiarada teve que aturar aquela porcariada toda, que só não era pior do que os europeus. Mas para não dar flechada em todo mundo e ainda comer aquela porcaria(os europeus mesmo, desde que a sugeira saísse), eles enganaram os índios pegando coisas indígenas e inserindo à arte. Os aborígenes concordaram, mas depois de ver as coisas prontas, se arrependeram, claro... mas sabiam que os deuses não os perdoariam, e por mais que Tupã não quisesse, teve que deixar que os gringos tomassem conta do território como castigo que perdura até hoje.

NeobarrocoEditar

Essa coisa do barroco pegou forte mesmo... e mesmo sendo essa coisa ocidental que, como todos sabem nada mais é do que uma espécie de cópia malacabada dos orientais, mas muito bem disfarçada para se pensar que se trata de carooacterísticas próprias. O póprio Renascimento que saiu das frescuras greco-romanas, já são um resnascimento de uma cópia, ou seja: A arte greco-romana já tem algo de oriente em versão estrago e não venha me contestar, apenas veja se as indumentárias femininas das européias não é uma gueixa desnutrida... e isso é só o começo. ISTO Ê TUDO UMS MERDAAAAAAAAAAAA

Ver tambémEditar


v d e h
Períodos literários
TrovadorismoHumanismoClassicismoQuinhentismoBarrocoArcadismoNeoclassicismoRomantismoRealismoNaturalismoParnasianismoSimbolismoPré-modernismoModernismo