Abrir menu principal

Desciclopédia β

Batalhas do Acre

Divisão Territorial do Acre

Acre.Terra inexistente. Terra de ninguém. Inóspita. Fantasia. Lenda. Fruto da imaginação...Diversos tentaram descobri-la. Até hoje, apenas antigos livros, pergaminhos, papiros, boatos e intrigas revelam sobre esse misterioso pedaço de terra sitiado no Brasil.

Índice

Ato IEditar

Em 1400 a.D.(antes de Dercy) no Acre, o alquimista Francis Bacon a pedido do Demônio durante uma seita satânica criou a nefasta Hell'o Kitty para ser um símbolo alternativo ao satanismo. Chuck Norris estava presente neste ato, entediado, resolveu doar 2% de sua popularidade para Hell'o Kitty em troca da alma do Capeta. Isso marcou para sempre o Acre tornando-o(ou não) uma terra amaldiçoada.

Ato IIEditar

Durante a época do Império Romano, sumo sacerdotes da Igreja Neo-Mateísta Picanha na Tábua encontraram pergaminhos antiquíssimos de épocas remotas, dizendo que " a terra circular" era lar de uma "civilização avançadíssima com nobres guerreiros" e com muitas "riquezas" e quem "derrotasse os nobres guerreiros desfrutariam de toda sua riqueza e prestígio" mas apenas se "derrotar o antigo exército de elefantes".

Graças a um tradutor embriagado tudo foi traduzido errado. O imperador e conquistador Alexandre, leu a tradução incorreta. Decidiu invadir o tal Acre, mas antes teria de acordo com a lenda invadir a Índia. Como todos sabem, perdeu tudo ai mesmo e nunca viu o Acre.

Ato IIIEditar

Durante o século XIX, os países Peru e Bolívia, assinaram um tratado durante o Regime do Silêncio, concedendo o suposto território do Acre ao Brasil, visto que o mesmo não servia para nada. O Brasil pagou 3 cavalos à Bolívia.

Mas e as guerras, batalhas, lutas do Acre???!!!

Ato IVEditar

 
Batalha do Rio Ipiranga

Guerra dos Cem Anos - Trata-se do embate político-industrial entre o Acre e a França. Posteriormente o confronto físico foi as margens plácidas do Rio Ipiranga, mostrando mais um capítulo violento da história acreana, a Batalha do Rio Ipiranga. O motivo desta guerra que durou 120 anos foi a decisão político-econômica em nomear o Acre principal exportador mundial em tirar leite do pau.

Contudo, o Congresso Emo Francês não gostou e retaliou. 50% da população inexistente do Acre morreu na Batalha do Rio Ipiranga além da França obrigar o Acre a assinar um tratado que o impedia de realizar pesquisas na área de cosméticos.

Ato V - Segunda Guerra MundialEditar

 
Sauron convocando seus súditos para a guerra!

1939-1945 - Durante esta época, o Brasil era governado pelo ditador Sauron. Em um ato totalmente inteligente, ordenou que suas tropas dizimassem todos argentinos e invadissem a Bolívia. Bush, comandante mór dos EUA, ordenou uma retaliação.

Batalha do Rio Branco - Ponto onde foi deflagrado a Guerra. As tropas de Sauron e o exército americano se engalfinharam no, talvez, pior confronto já visto pela humanidade. O Governo Americano, preocupado com a carnificina, lançou 12 bombas atômicas destruindo e apagando da inexistência o Acre.

 
Destruição do Acre!

Fim da Segunda Guerra Mundial - Sauron, em uma ultima cartada, lançou 84 bombas atômicas em direção aos EUA destruindo totalmente seu território e população. Mais tarde, Sauron seria morto envenenado por 2 espiões hobbits que despejaram Antraz nos Dutos de Ventilação da Perdição, tornando o Brasil em um país livre da Ditadura.

Ato VIEditar

Revolta dos Desocupados - O primeiro indício dessa revolta, foi originado(ou nao) no Acre. Devido ao alto índice de vândalos acrianos no Orkut, a Google tirou o Orkut do ar, gerando uma revolta encabeçada por seres desocupados frustrados pelo fim do site de relacionamentos e reduto de masturbação egocêntrica orkut. 13 pessoas foram mortas na série de ataques proferidos pelos desocupados. 2 prédios foram queimados, 3 rodovias foram bloqueadas por pneus em chamas, 4 lan-houses foram depredadas e quase 6 pessoas foram queimadas. A guerra terminou dois anos depois, quando o Google do Brasil percebeu que seria desagradável que a revolta continuasse.

Ato VII - ConspiraçõesEditar

A inexistência do Acre sempre foi muito importante para o governo, principalmente durante os períodos de governos totalitaristas. Durante a ditadura militar o jeito mais simples de se sumir com um opositor ao regime era enviá-lo ao Acre, já que o estado nunca existiu.

Essa farsa sempre foi mantida devido a um grande apoio das mídias em massa. Não coincidentemente a Rede Globo de Televisão foi inaugurada em 1965, um ano após revolução de 64 (óbvio), para apoiar ainda mais a farsa. A manipulação sempre foi muito discreta, mas os fatos falam por si. O PROJAC (Projeto Acre), inaugurado em 1995, é um projeto antigo da emissora, que só agora foi a público, mas ninguém deu importância.

Recentemente a famosa escritora de novelas da Globo, Glória Perez, declarou ser acreana numa entrevista para a Revista Caras. Suspeita-se que isso é apenas mais um golpe de marketing da Globo para atrair a audiência para a nova minissérie "Amazônia - De Galvez a Chico Mendes", escrita por Glória. Afinal de contas como é que alguém nascido num lugar desse (se é que nasce alguém lá) pode virar autor de novelas da Globo no Rio de Janeiro? A minissérie também seria uma tentativa da Globo de abafar a verdade, ou seja, continuar mantendo na cabeça das pessoas a existência do Acre, através da "história" mostrada na TV.

Ato VIIIEditar

Guerra Bolivo-Brazuca - Evo Morales, com a derrocada de Sauron, começou a treinar um exército de estilingueiros para invadir o Brasil. Mas o novo comandante do Eixo Rio-SP, Marcola estava preparado. Em 14 de Outubro de 2006, começou a invasão do inexistente Acre. Como não encontraram nada lá, partiram para Roraima. Com isso as tropas brasileiras, lideradas por Serginho Malandro mobilizaram-se e espalharam uma pegadinha que no Acre estavam distribuindo putas e caipirinhas de graça para os bolivianos. Mas os bolivianos ao voltarem ao Acre, não acharam nada e mataram Serginho Malandro.

Jeremias fora convocado para motivar as tropas brasileiras. Em rádio nacional, disse ao povo brasileiro:

  Se pudessi, matarra mil!! MIL!  
Jeremias sobre exército boliviano

Isso motivou o povo brasileiro que se armou e foi invadir a Bolívia. Mas era muito longe, e metade desistiu no caminho. Na derradeira batalha final, a banda Massacration derrotou os remanescentes bolivianos e salvaram o Brasil. Evo Morales foi deposto temporariamente e enviado a uma clínica para doentes mentais.

Ato IXEditar

Guerras Clônicas - A última grande guerra que teve como um dos seus campos batalha o Acre. Durante as Guerras Clônicas, houve uma batalha entre a Ordem dos Micareteiros Jedóis, comandados por Bola de Fogo e Moreno Jambo, contra os ambulantes do General Grevous Morales. Apesar de terem conseguido tremer as bases de sustentação da República Brasileira com a invasão de novas muambas, os Micareteiros Jedóis saíram vitoriosos contra os ambulantes e expulsaram todos de volta à maldita terra deles.