Abrir menu principal

Desciclopédia β

Ludwig van Beethoven

(Redirecionado de Beethoven)

Cquote1.png Você traiu o movimento Clássico, véio! Cquote2.png
Dado Dolabela sobre Beethoven
Cquote1.png Ele era um cachorro muito esperto! Cquote2.png
Carla Perez sobre Beethoven
Cquote1.png Um cachorro do barulho que vai causar muitas confusõses. Vai rolar a maior confusão! Cquote2.png
Narrador da sessão da tarde sobre Beethoven
Cquote1.png Hã?? Cquote2.png
Beethoven sobre Beethoven
Cquote1.png O quê meu filho? Cquote2.png
Beethoven
Cquote1.png Ele sabia tocar piano. Cquote2.png
Capitão óbvio sobre Beethoven
Cquote1.png Se não fosse por mim esse garoto nunca tinha chegado a ser uma celebridade Cquote2.png
Roberto Marinho sobre Ludwig Van Beethoven
Cquote1.png Apenas um amador, nada mais! Cquote2.png
Mozart sobre Beethoven
Cquote1.png Perdeu, Playboy Cquote2.png
Beethoven sobre Comentario acima
Cquote1.png Então, numa bela manhã de sol, quando descansava à sombra de uma árvore, uma bombinha de São João estoura ao seu lado, deixando-o completamente surdo. Cquote2.png
Narrador sobre Beethoven
Cquote1.png Hum?? Cquote2.png
Beethoven sobre Narrador
Cquote1.png Surdo! Cquote2.png
Narrador sobre Beethoven
Cquote1.png Hum?? Cquote2.png
Beethoven sobre Narrador
Cquote1.png Nos Estados Unidos,VOCÊ converte o Beethoven ao tocar Für Elise Cquote2.png
Universal Reversa sobre Beethoven
Cquote1.png Na União Soviética, a Nona Sinfonia toca VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Beethoven
Cquote1.png Isto é um espanto! Cquote2.png
Cid Moreira sobre Beethoven
Cquote1.png Amador. Cquote2.png
Chimbinha sobre Beethoven
Cquote1.png Adoro a raça desse cachorro! Cquote2.png
Você achando que se trata do cachorro do filme sobre Beethoven

Um dos maiores compositores do mundo e pianistas de todos os tempos, Ludwig van Beethoven fez afronta a Mozart e Vivaldi e criou muitas músicas, até ficar surdo, quando resolveu que era psiônico e podia fazer boas músicas apenas sentindo as vibrações sonoras com o corpo.


Na época o pessoal não gostou muito da música de Beethoven. Tava todo mundo acostumado com o estilo tombado do Mozart (plim-plim-plim e cia) e seus seguidores. Até um filho do Bach (GÊNIO, exceto pela peruca cafona) descambou e tentou copiar Mozart, porque tava na moda. Ficou com uma cara de cópia-mal-copiada-de-um-estilo-ultrapassado, pura enganação. Daí chega Beethoven e TÃ-DÃ!!!! E em Fortíssississimo e em tom menor, puto da cara. O pessoal disse que sua música "parecia um trovão". Outros diziam "ele tem talento, MAS faz uma porcaria dessas".

Tudu iNginoranti !!!

Imagina uma máquina do tempo, e tocar Sepultura para a plateia do rei. Iria ser divertido.

Um dos maiores gênios da história da música, que como todo BOM músico, morreu fodido. Veja a música de hoje: quem é bom é fodido. Quem tá aí até hoje, todo bonitinho, empiriquitado? Pagode! Emo! Etc.

Músico bom é músico bebum, drogado - Beethoven apanhava do pai qdo criança, queria comer a "amada imortal" e ela nada... Daí saiu a música estilo puto-da-cara que ele toca. Pelo menos valeu a boa música.

Índice

HistóriaEditar

 
Ludwig Van Beethoven pensativo

A história complexa do menino Beethoven começa desde que sua mãe voltou da abdução que havia sofrido uma semana antes por alienígenas acrianos nos anos 80. Com a rápida desenvoltura do menino-alién-acriano dentro da barriga de sua mãe, apenas necessitou de uma semana para ser gerado, o que já mostrou o quanto o menino seria rápido em vida.

InfânciaEditar

Ludwig Van Beethoven nasceu em Bonn (Alemanha), em 1º de janeiro de 1770 antes de cristo, descendente de uma família de remota origem sexolandesa, cujo sobrenome significava ‘sexo de beterrabas’ e no qual a partícula van, não indicava nada, segundo Seu Creysson. Seu avô, também chamado Luís, foi maestro de bordel do príncipe eleitor de Bonn. O pai de Beethoven, Johann, foi tenor nessa mesma capela e corno, pois sua mulher tinha engravidado de acrianos para ter Beethoven. Seu pai pretendeu criá-lo como menino prodígio no piano do bordel, mas era um homem fraco, inculto e rude, que terminou consumido pelo alcoolismo. Beethoven teve infância infeliz.

 
Doutor Roberto ficou triste ao saber da infância triste de Beethoven

Aos 5 anos de idade, Beethoven iniciou sua carreira solo e apresentava em becos escuros, mal iluminados, sem energia elétrica e com escassez de lâmpadas, para pequenas plateias, com incentivos de seus pais (que ainda não acretitavam que o pequeno gênio iria conseguircrescer sozinho na música. Beethoven tocava violão clássico.

Aos oito anos de idade, Beethoven apresentou um concerto para Osama Bin Laden. Em uma carta pública de 1780, Scarlatti afirmava que o seu discípulo, Beethoven, de dez anos, dominava todo o repertório de J.S. Bach e o apresentava como um segundo Mozart.

  Este é meu garoto!  
MUF sobre Ludwig Van Beethoven

Início da CarreiraEditar

 
Ludwig Van Beethoven escrevendo em seu Death Note caderno

Antes da música, Beethoven começou sua carreira como entregador de leite de cabras, no centro de Berlim. Saia de casa as 2 da manhã para começar a entregar leite, e só enchergava graças a iluminação lunar, ou seja, da Lua (Satélite, assim como Planaltina, no Distrito Federal). Ele saia de sua casa, nos arredores de Berlim, iluminado pela lua, e via dentro das garrafas, o leite coagulando, e formando a nata, o que já o inspirava em compor os três movimento de "Só nata ao Luar", e fazendo com que ele se tornasse um otimo entregador de natas, Só nata, Patético. Após essa piadinha, ele já estava imaginando como compor o tão famoso hit "A mesma praça, o mesmo banco, as mesmas flores e o mesmo jardim".

Beethoven percebendo que nascera para a música nazi-clássica, fez os primeiros estudos em Bonn sob a orientação de MUF (1781), tornando-se organista-assistente do bordel eleitoral (1784). Iniciou sua carreira de compositor com alguns lieder, três sexolandêsas para piano e uns quartinhos para sexo piano e cordas. Sua fama começou a transcender e o príncipe eleitor o enviou para Viena. Roberto Marinho, arquiduque da Áustria, subsidiou seus estudos.

Foi uma viagem pouco proveitosa (sem sexo), pois Beethoven teve de voltar em pouco tempo para assistir a morte da mãe, que fora estuprada indelicadamente pelas [[Freiras cegas ninjas tocadoras de piano de Acapulco]], suas rivais. Mesmo assim, chegou a conhecer Mozartque ao contrároi de Beethoven tinha uma vida sexual ativa! e como..... já doente, falando asneiras como "Quero ser abduzido para o Acre". Em Bonn, Beethoven atravessou um período de grandes dificuldades financeiras, legítima coisa de pobre.

Pouco tempo depois, Haydn leu algumas de suas obras e convidou a voltar para Viena para seguir ‘estudos vigiados’ com ele. Também tomou lições com Albrechtsberg e Salieri. Exibia-se como pianista virtuose nos salões burocráticos. Apesar das suas maneiras rudes e do seu republicanismo ostensivo, sempre esteve Beethoven generosamente protegido pela alta sociedade vienense (o arquiduque Rodolfo, as famílias Marinho e Santos, o conde MUF etc.). Melhorou de posição social e formação musical pela ajuda de mecenas, que em 1792 lhe possibilitaram a mudança definitiva para Viena.

Em 1795 Beethoven publicou a sua primeira obra, integrada pelos Beijos Triplos para piano Op. 1 (3). Obras que, como as Sonecas para piano Op. 2, mostravam a personalidade (embora não ainda o gênio) de seu criador. Esse gênio começou a se revelar só anos depois, em seu Op. 7 e Op. 10.

Beethoven, depois de desistir de criar músicas para o grupo do Silvio Santos eRede Globo, decidiu ser professor de música, dando aulas para grandes gênios da música clássica, como: Chimbinha, Bira, Tomate, Tati quebra-barraco, Preta Gil (e a caixa preta), Tom Zé e Semi-tom Zé. Beethoven foi o criador das notas "Dó", "Ré", "Sol" e "Lá", quando ficou surdo, e alguém que tava no "sol" sentiu "dó" dele e deu "ré" "lá".

O SucessoEditar

 
Beethoven, o gênio

Os últimos anos do século XVIII (18 pros leigos) parece ter sido a época mais feliz da tediosa vida de Beethoven: o sucesso profissional (finalmente ele perdeu o cabaço), a proteção e lisonja dos poderosos (ui!), as amizades profundas (ui! ui!), talvez o amor (uuuuuuuuiii!!!). Embora várias figuras femininas tenham cruzado a sua vida (o que não o interessava), provavelmente a única realmente importante tenha sido a ‘jovem amada’, Giulietta Guicciardi, cujos 17 anos e encanto fútil conquistaram Viena: ela alegava que seu bigode era culpa de sua ascendência portuguesa, porém Beethoven não se preocupou com isso. Chegou a dedicar a sua Sonata ao luar à mulher-bigode.

Também foi nessa época (1801) que se instalou em Beethoven uma crescente surdez, que em pouco tempo se tornaria irreversível (Usar o ouvido para sexo não é uma boa ideia). Desesperado, Beethoven redigiu em Heiligenstadt, então subúrbio de Viena, seu testamento, decidido a suicidar-se, já que não conseguia tirar as camadas de esperma líquido grudento de seu ouvido. A crise foi, porém, superada e, sendo parcial sua surdez, o compositor ainda pôde continuar a sua carreira (ui!). Como ele mesmo descreveu, ‘foi a arte, e só a arte, que me salvou’. Beethoven utilizava um supositório para atenuar sua surdez, antes de ter de usar camisinha.

Foi o tempo de sua única ópera, Fidélio Fudeo, exaltação do amor conjugal e muito sexo, das grandes Sonecas para piano - Patéticae Apaixonado, dos monumentais consertos:afinal tudo quebrava por lá, e não havia carpinteiros suficientes, dos quartinhos para sexo cordas do período médio; o tempo, principalmente, das obras que lhe deram maior popularidade, suas revolucionárias posições e, em especial, a Posição n.º 5. Os membros da aristocracia austríaca, lhe concederam em 1809, uma pensão vitalícia, para abrigar vários pensionistas. Sua carreira pública chegou ao ponto culminante em 1814, por ocasião do Congresso de Viena, onde apresentou, pela primeira vez na história, a proposta de criação do movimento musical visual kei.


A Sinfonia PerdidaEditar

Beethoven tentou chegar ao ápice de sua carreira criando uma obra tão completa que nem mesmo ele agüentou o estrondo. Após 2 anos direto compondo e já cansado (foto), suas partituras estavam prontas. Especula-se que a sinfonia deveria ter uma duração de pelo menos 8 horas e 40 minutos e teria sido escrita para dois grupos de cordas com 987 violinos, 32 charpas, 40 violas, 60 violoncelos, 20 baixos, 18 contrabaixos, 6 balalaicas, 4 cavaquinhos, 10 dúlcimers, 15 berimbais e 6 banjos em cada grupo; um grupo de madeiras com 40 flautas, 10 flautas baixas, 16 flautins, 70 apitos, 12 apitos a vapor, 10 caixotes de madeira (isso é percussão), 30 clarinetas, 40 oboés, 20 fagotes, 18 contrafagotes, 182 flautas doces (haviam sido fornecidas recentemente pelo programa de incentivo à cultura, do governo monarca), etc.; 4 sessões de Metais pesados com 20 trombones, 60 trompetes, 40 tubas, 20 "tubas de Wagner" (doadas por Wagner como demonstração de seu novo instrumento), 40 bombardinos eufônicos, 50 trompas, sendo 20 de elefantes que estariam presentes na apresentação, 90 cornetas diversas, e mais de 100mil vuvuzelas, em cada sessão; 2 grupos de teclados, com 6 fracopianos (ainda eram caros), 6 fortepianos, 20 cravos, 30 rosas, 10 clavicórdios, 14 celestas e 1769 virginais (desse ele gostava), 40 órgãos, em cada grupo e, por fim o grande grupo de percussão, com 10 tambores graves, 12 tambores de caça cassa, 20 bombos de velório, 10 agogos, 10 pratos orquestrais (com ovo e batata fritza,), 1 congo dongo xongo prato gigante, 14 matracas, 29 triângulos, 1 pentágono, 20 cabaças, 30 taróis, 10 chique-chiques, 20 caixas de madeira, 1 despertador 16 marimbas, 14 vibrafones, 12 canhões, 40 revólveres, 10 barris de pólvora, 6 lança-mísseis, 12 aviões de combate a jato, 60 kits de reais fogos de artifícil, 1 bomba atômica e 45 tímpanos (ele não lembrou que só tinha 2 tímpanos, um em cada ouvido e que, então, não agüentaria tanto barulho). Seu amigo, James Watt ainda pretendia desenvolver um amplificador de potência de míseros 20kWatts para apmlificar um pouco o som da orquestra.

Depois de rifar a outra metade dos instrumentos que tinha sido importada do Paraguay, ele obteve o suficiente para a contratação dos músicos. A 1ª apresentação foi um sucesso total e foi ouvido até na China, ao vivo. Entretanto, isso custou-lhe os ouvidos e ele não entendeu por quê. Embriagado Nervoso, ele rasgou as partituras (foto) e escondeu-as, o que causou um desespero global por achá-las perdidas, o que pode render um prêmio nobel e alguns milhões de euros.

Declínio (Brochamento)Editar

 
Beethoven foi notável em sua época pela variedade de poses que conseguia inventar.

Depois desses sucessos, a surdez começou a piorar (ele não aprendeu a lição) e por motivos festivos, com um acidente envilvendo bombinhas de São João, isolando o mestre quase totalmente do mundo, era só ele e MUF no quarto. A carência afetiva o levou a se trancar cada vez mais dentro de si mesmo. Seus últimos anos também se viram amargurados pela saúde precária, dificuldades financeiras e, principalmente, pelos problemas com seu sobrinho Karl Marx, comunista ferrenho, os quais, indiretamente, foram a causa da sua morte: após uma discussão com o socialista frenético, que tentava convencer seu tio surdo de que o capitalismo controlava as massas, Beethoven saiu de casa chorando no meio de uma tempestade, contraindo uma pneumonia que pôs fim a seus dias em 26 de março de 1827. O cortejo fúnebre contou com uma impressionante multidão de 20.000 pessoas, coisa inusual em uma Viena que produzia gênios e depois, como com Mozart, dava-lhe as costas. Seu sobrinho tentou fazer um discurso comunista para essa multidão mas apenas recebeu tomates na cabeça, o que o levou a decidir que a cor do comunismo era o vermelho.

As ObrasEditar

Com uma vida cheia de dívidas e provocações, Beethoven compôs milhares de obras, e a enorme maioria delas foi usada para pagar os credores, sua empregada, o aluguel, 78 impostos sobre 132 bagaças diferentes e um pay-per-view de capoeira finlandesa. Das obras que restaram, metade delas serviram como papel de rascunho, 1/3 virou papel marchê, 1/7 pagou mais dívidas pós-morte e o resto se encontra detalhado a seguir

SinfoniasEditar

As mais conhecidas(?) das obras de Beethoven, compôs 9 delas, uma para cada Oktoberfest que participou na vida. Diz a lenda que Beethoven estava pra compor uma 10º sinfonia, mas como acreditou mais tarde que iam pensar futuramente que ele fez 10 sinfonias pensando nos 10 mandamentos, ele desistiu da ideia e ficou com 9 mesmo, um número que não se associa com porra nenhuma...

  • 1º Sinfonia em Dó maior

Uma sinfonia que ninguém ouviu, nem nunca ouviu falar (afinal de contas, dó maior é coisa de perdedor...)

  • 2º Sinfonia em Ré maior

Outra sinfonia desconhecida, só faz número

  • 3º Sinfonia em Mi-bemol maior

A primeira sinfonia conhecida pelo grande público(?), é uma daquelas músicas que todos comentam, falam que é boa e talz, mas ninguém a ouviu por inteiro nem faz questão (que nem livros pra prova de Literatura). O mais conhecido desta sinfonia é seu segundo movimento (ou segunda parte se preferir, movimento foi um termo criado para lembrarem do maestro), que é a famosa(?) Marcha Fúnebre. Trata-se de um movimento caótico, zoado na medida certa e nem perca seu tempo tentando entender a parte final dele, quando os violinos acham que fazem bonito quando tocam em uma fórmula de compasso diferente do resto da orquestra.

  • 4º Sinfonia em Si-bemol maior

Outra sinfonia desconhecida, só faz número (2)

  • 5º Sinfonia em Dó menor

A sinfonia mais temática de Beethoven, seu inesquecível tema TAN TAN TAN TAAAAAAAAAAAAAAAAAN faz pessoas vibrarem pelo mundo quando pronunciam esta melodia antes de momentos de tensão tais como "Quem é o meu amigo secreto?" ou "O que tem dentro do meu bolso?". Apesar deste tema ser repetido 463 vezes durante toda a música, ele não representa nem um décimo da mesma. O interessante de se notar é que Beethoven esqueceu de fechar o último compasso do terceiro movimento, e o babaca do editor achou isso "inovador" e deixou por isso mesmo, fazendo com que o terceiro e o quarto movimento estejam colados e deem aquela pausa filha da puta quando você põe pra tocar no Windows Media Player e corta todo o tesão do momento. Fora isso, esta sinfonia judia dos metais, que por sua vez acabam judiando o resto da platéia.

  • 6º Sinfonia em Fá maior

A chamada "Sinfonia Pastoral", porque alguém louco de erva acreditou que ela em algum momento lembrava um dia no campo. Quem aqui já foi para Piracicaba, Botucatu ou até mesmo Viçosa sabe muito bem que o campo não é essa alegria toda, esta diversão toda, e muito menos esta barulheira toda. Sim, pois nesta sinfonia ocorre tanta suruba sonora que nem uma casa de swing com bebida e menores liberados consegue bater. Aqui também não existem pausas entre alguns movimentos, como se as coisas no campo estivessem sempre se mexendo (fora os rios, isto nunca acontece). Por fim, a parte mais conhecida é a "Tempestade" que é insanamente igual não a uma tempestade, mas sim a destruição causada por ela; um verdadeiro festival de cordas arrebentadas, madeiras perdidas, crises de asma nos metais e inúmeras 4 gotas de suor na testa cansada do maestro. Ah... Já ia me esquecendo. Recentemente (nos anos 40) a Disney fez um filme todo colorido e musical com essa música! Vale lembrar que a história se resume em vários pôneis, unicórnios, pégasos e seres equestres da vida pulando de um lado para o outro fazendo a dança da macaca velha com várias criaturas bizarras com pernas de cavalo na maior suruba, uns velhinhos esquisitos beberrões e elétricos, um arco-íris enorme, um Sol que dá tchauzinho e uma Lua boa de mira ao lado de um Bambi. Vale a pena.

  • 7º Sinfonia em Lá maior

A primeira parte é lenta de propósito, parece um fusca morro acima com o freio de mão puxado. Mas, bem tocada dá uma tensão legal. Esta poderia entrar no rol das sinfonias desconhecidas, mas até que não pende para o esquecimento graças aos filmes de drama de Hollywood que vez ou outra colocam uma parte dela naqueles momentos reflexivos, onde aparecem várias cenas e o único som que se ouve é da música. Neste caso, da porra da flauta que brinca de "toco mais agudo que voces" com o resto da orquestra. Esta parte a que me refiro é o segundo movimento, que até tem a sua expressão, mas o resto da sinfonia o faz crer fielmente que está em um circo cheio de trapezistas, acrobatas e oboetistas bêbados pulando pra lá e pra cá. Em resumo, é música para se ouvir no ônibus.

  • 8º Sinfonia em Fá maior

Esta de tão desconhecida chega a ser obscura, levando alguns pseudo-intelectuais (que tenho certeza que irão ler este artigo) a pensarem que esta era, na verdade, a Sinfonia Inacabada de Schubert. Mas não, ela não é. No máximo pode-se dizer que é um teste de resistência para as cordas, ou para a sua paciência (o que vier primeiro...).

  • 9° Sinfonia em Ré menor

Ahhh sim, a cereja do bolo da Música Erudita. Mesmo que nunca ouviu sequer aquela musiquinha tosca pra ninar de Schubert já ouviu falar da Nona Sinfonia (esqueça este comentário, você nunca leu isso). A Nona Sinfonia é, sem dúvida, uma composição surpreendente pra qualquer um, em especial devido ao seu tema de mais de 8 notas ser lembrado por várias pessoas, várias propagandas e vários momentos Coca-Cola da vida (querendo frisar mais uma vez pros lerdos: um tema lembrado com mais de 8 notas...). Chega a ser satisfatório pra qualquer músico de verdade saber que quase todos conhecem esta sequência premiada de notas si si do re re do si la sol sol la si siiiiiiiii la laaaaaaaaa. Da mesma forma da 5º Sinfonia, este tema é repetido cerca de 798 vezes na música, mas não representa nem 1/20 da mesma. Na verdade é uma música bem grande, que no final conta com a participação especial de um coral gigantesco que canta temas profanos em alemão louvando a glória de uma... amizade. Sim, mesmo se alguém conquistar apenas uma alma, uma única alma em todo o mundo. Mas aquele que não foi capaz disso, que fique chorando sozinho! MUAHAHAHAHAA

Aprendendo a Tocar BeethovenEditar

Você Nunca vai tocar Beethoven na sua vida, mas se quiser passar o resto da sua vida tentando até cair os dedos, o problema é seu.

Você provavelmente vai se achar o máximo após conseguir o tema na versão facilitada do "Duas Mãozinhas no Teclado" do Pour Elise. E 1 entre 8000000000000000 pessoas já ouviu essa música inteira. Tocar Beethoven, está além da compreensão dos pobres e ignóbeis mortais, pois até transcende as leis da Física: Para tocar Beethoven no piano você tem que acelerar os seus dedos até a Velocidade da Luz o que pode causar uma alteração no espaço-tempo séria, e pode levar a causas um pouco indesejadas.


Porém Bethoveen não criou nada tão rápido quanto Franz Lizst e Frederic Chopin, em que nesses casos de prática pianística o resultado pode ser uma deformação no eixo ante braço dedo, e cancêr de juntas.

Novos VentosEditar

 
Música moderna de Beethoven. É ótima para dançar
 
Música legalzinha, mas numa máquina podre, nem vale a pena tentar

Apesar de morto e enterrado, Beethoven foi ressucitado para fazer uma música para a fabulosa máquina de dança Pump It Up e outra para sua concorrente ínfima Dance Dance Revolution, as empresas de hoje em dia não se importam com o status das pessoas, removem até os defuntos da morte para servirem a seus contratos. Seu sobrinho Karl Marx já havia tentado alertar seu tio sobre isso, mas ele resolveu dar uma de emo e se matar.


As frases eternas de um gênioEditar

"Fala mais alto!!"

"Héin!?"

"Fala com a boca, seu chucrute dos infernos!!!"

"Tira minha ceroula da boca e fala que nem homem, seu boiollen!!"

"Acho que esse negócio de escutar mp3 no talo dá problema mesmo..."

Lista das suas obras ópus mais famosasEditar

  • Piano / Sonatas
    • Fúria Lisa (em português, para Mona Lisa)
    • Sonata ao Luar - 1º, 2º e 3º movimentos.
    • Sonata nº 01, opus 18.5.001c + patch
    • Sonata nº 02 (versão crackeada)
    • Sonata nº 03 - composta direto no Encore
    • Sonata nº 04
    • Sonata nº 05
    • Sonata nº 06
    • Sonata nº 07
    • Sonata nº 08
    • Sonata nº 09

...

  • Sinfonias
    • Sinfonia nº 1
    • Sinfonia nº 2
    • Sinfonia nº 3 - Heróica
    • Sinfonia nº 4
    • Sinfonia nº 5 - Tan tan tan taaaaaaaaaaaaannn
    • Sinfonia nº 6 - Pastorale
    • Sinfonia nº 7
    • Sinfonia nº 8
    • Sinfonia nº 9, cujo Scherzo foi logo incorporado à pasta Minhas Músicas dos computadores. Tan tan tan, tan tan tan; ponponpon-tan tan tan...
      • Ode à alergia alegria - a mais conhecida parte da sinfonia, por ser mais alegre (?) (Ode an die Freude - ode à fraude, em alemão).
  • Concertos para piano
    • Concerto para piano nº 1, op. 15
    • Concerto para piano nº 2, op. 19
    • Concerto para piano nº 3, op. 37
    • Concerto para piano nº 4, op. 58
    • Concerto para piano nº 5, op. 73 - Concerto do Imperador
    • Concerto para piano nº 5.1 surround, op. XXL - A volta do Imperador
    • Concerto para piano nº 6.0 flex, op. X² - A vingança dos Sith
  • Aberturas
    • Die Geschöpfe des Prometheus op. 43, 1801 - O chope gelado que prometeras
    • Coriolan-Ouvertüre op. 62, 1807
    • Fidelio-Ouvertüre op. 72, 1814
    • Leonoren-Ouvertüre Nr. 1 op. 138 (isso mesmo, a última), 1805 - Leonora nº 1
    • Leonoren-Ouvertüre Nr. 2 op. 72a, 1805 - Leonora nº 2
    • Leonoren-Ouvertüre Nr. 3 op. 72b, 1806 - Isopora Leo moura nº 3
    • Egmont op. 84, 1810 (Schauspielmusik) - Outro monte
    • Zur Namensfeier op. 115, 1815 - Um nome feio
    • König Stephan op. 117, 1811 - Rei Estefânio
    • Die Weihe des Hauses op. 124, 1822 - O vinho das casas
  • Ópera, um vokalwerke
    • Fidelio
  • Oratórios
    • Christus am Ölberge op. 85 (1803) - Se Cristo fosse obeso
  • Sonatas para violino
    • 3 Sonatas, op. 12
    • 3 Sonatas, op. 30
    • Sonata, op. 47
    • Sonata, op. 96

A lista ainda continua...

FilmesEditar

  • 1937: „Beethovens große Liebe“ – "Beethoven cresceu feliz"
  • 1949: „Eroica“ – Regie: Walter Kolm-Veltée (Beethoven no papel de Eróica)
  • 1962: „Schicksals-Sinfonie“ – "Sais amargos - sinfonia" (Beethoven como compositor mesmo)
  • 1976: „Beethoven – Tage aus einem Leben“ – "Beethoven - Tarde para um amor" (Beethoven no papel principal (de príncipe))
  • 1990: „Freunde, diese Töne“ – "- Fraude!, disse Tomas" (Beethoven como diretor)
  • 1994: „Ludwig van B. – Meine unsterbliche Geliebte“ – "Luís de Beethoven e meu superboliche" (Beethoven como figurante)
  • 2006: „Klang der Stille“ – "Gangue de estilo" (vários atores, incluindo o famoso Wolfgang, Igor Stravinsky e Johannes Brahms)
  • 2012: „Das letzte sinfonie - Sumerien-Maya“ – "A última sinfonia - Sumério-maya" (Filme de comemoração à folclórica passagem do planeta Niribu pela Terra).

GaleriaEditar

Ver tambémEditar

v d e h
  ♫♫♫ Compositores da Música Erudita ♫♫♫

AlbinoniBachBalakirevBarberBartókBeethovenBelliniBerliozBeyerBizetBoccheriniBorodinBrahmsBrucknerCarlos GomesChopinClara SchumannCorelliCuiDebussyDelibesDonizettiDenzaDukasDvorakElgarFauréFučíkGambolputtyGluckGounodGriegHandelHaydnHolstJoplinKhachaturianLeoncavalloLisztMahlerMascagniMassenetMendelssohnMonteverdiMontiMozartMussorgskyOffenbachOrffPachelbelPaganiniPalestrinaPeppinoPonchielliProkofievPucciniPurcellRachmaninoffRavelRichard StraussRimsky-KorsakovJuventino RosasRossiniRubinsteinSaint-SaënsSalieriSatieScarlatti PaiScarlatti FilhoSchoenbergShostakovichSchubertSchumannSibeliusSmetanaSousaStrauss FilhoStrauss PaiStravinskySuppéTartiniTchaikovskyTelemannVerdiVilla-LobosVivaldiWagnerWaldteufelWeberZappa

.