Abrir menu principal

Desciclopédia β

Bleu de Bresse

Bleu de Bresse é um queijo azul (levemente esverdeado), uma mistura bem humorada de brie com gorgonzola. O queijo é desconhecido no Brasil por ser um país pobre que não possui capacidade financeira, cultural e intelectual de obter e consumir um autêntico Bleu de Bresse, o máximo que se encontra são cópias baratas de gorgonzola nos supermercados marcadas porcamente como "bleu de bresse".

HistóriaEditar

 
Simplesmente uma mistura de Brie e Gorgonzola.

O Bleu de Bresse surgiu durante a Segunda Guerra Mundial, foi desenvolvido em 1950 na França em resposta à popularização dos queijos italianos conhecidos pelo seu forte odor que atordoava até os Aliados. O bleu de bresse foi uma grande arma utilizada pelos franceses contra os nazistas, vestidos de ninjas eles invadiam o quartel inimigo e secretamente colocavam esses queijos nas gavetas de cuecas dos nazistas enquanto eles dormiam. A tática deu certo e o Dia D aconteceu com sucesso. Posteriormente foi descoberto que o Bleu de Bresse também podia ser usado como um "appetizer".

Atualmente é mais um queijo nobre que só deve ser consumido acompanhado de um vinho tinto francês. O brasileiro adapta isso comendo gorgonzola (na verdade um mussarela apodrecido) com guaraná Jesus.

CaracterísticasEditar

 
Chaves com a roupa suja de Bleu de Bresse. Que desperdício...

Um autêntico Bleu de Bresse tem forma cilíndrica e textura firme, sendo caracterizado pelo aroma de podridão hipnotizante que pode causar vício seguido de tonturas e ânsia de vômito. O sabor lembra papel alumínio.

O queijo é coberto por uma estranha capa de mofo branco que tem o mais puro gosto de mofo, pode testar lambendo um mofo na madeira e comparando, são exatamente iguais a sensação de quase-morte.

Esses queijos são distribuídos em tamanho de 125 a 500 gramas. Se passar disso a quantidade pode ser letal ao organismo humano.

ProduçãoEditar

O Bleu de Bresse é produzido a partir do leite de vaca. Depois de ser deixado para apodrecer, é salgado e injetado uma quantidade letal de penicillium roquefortii e Penicillium camemberti que juntas resultam numa mistura não-tóxica que pode ser consumida.