Abrir menu principal

Desciclopédia β

Boku wa Tomodachi ga Sukunai

Boku wa Tamagochi ga Seu Ku Nai
僕は友達が少ない
Sena pedaço de carne.jpg
Pedaço de carne com selo de qualidade
Gênero Como ser um fracassado
Mangá
Autor Yomi Virakasaka
Divulgação Media Defectore
Onde sai Muito te Como Vivo
Primeira publicação 27 de março de 2010
N° de volumes 14
Anime
Dirigido por Hisashi Saitou
Estúdio AFF Build
Onde passa TBS
Primeira exibição 7 de outubro de 2011
N° de episódios 25, se você aguentar até o fim
Filmes Uns tantos aí
OVAs 2 (só putaria)

Cquote1.png Hã? Disse alguma coisa? Cquote2.png
Kodaka Hasegawa sobre alguma personagem feminina confessando em voz baixa algo importantíssimo
Cquote1.png Que final cocô!! Cquote2.png
Maria sobre o final da segunda temporada de Boku wa Tomodachi ga Sukunai

Boku wa Tomodachi ga Sukunai (僕は友達が少ない, literalmente "Eu sou um forever alone" - mas também apelidado de Haganai para não obrigar todo mundo a ter que escrever "Boku wa Tomodachi ga Sukunai" a todo momento) é um anime sobre frustração, então você como espectador já nem se iluda, você também vai se frustrar muito assistindo essa porcaria, e não se iluda se acabar achando o anime bom no começo, vai se frustrar no final aí é certeza. É um anime sobre como ser um fracassado, retratando personagens fracassados narrando suas vidas fracassadas e repletas de derrotas para um público de fracassados (os otakus - você nunca viu um otaku bem sucedido na vida real), sendo esta obra uma bela aula de como morrer eternamente na frienzone de alguém. Todos os personagens em Haganai possuem problemas psicológicos sérios e distúrbios mentais gravíssimos, cada um com suas especificidades, mas todos urgentemente precisando de psicólogos e figuras paternas, são estes personagens sem amigos e sem família que acabam por cativar o público justamente por causa disso.

O anime fez muito sucesso justamente porque aposta na metalinguagem, já que narra justamente as vidas tediosas e fracassadas de um grupo de otakus sem amigos, gerando empatia do público que se sujeita a assistir essas porcarias. A variedade de personalidades também agrada, todos os estereótipos possíveis de como ser uma pessoa fracassada estão ali em seus respectivos personagens. O interessante é que, como todos os personagens ali envolvidos são um bando de fracassados patéticos, eles jamais vão admitir que ficaram amigos uns dos outros, uma vez que seria humilhante demais para cada um deles rebaixar-se ao nível de ser amigo de alguém tão derrotado, mais ou menos como acontece no mundo real entre os otakus, que só sabem se xingar quando se encontram.

Índice

EnredoEditar

Primeira temporadaEditar

 
Sena toda empolgada após ter finalizado com sucesso mais um de seus eroge.

O anime conta a história de como Kodaka Hasegawa, um rapaz com cabelos cor de pudim, vai se esforçar (ou não) para fazer amigos. Ele foi transferido para uma escola de riquinhos e idiotas (sim, é um anime colegial com toda aquela baboseira colegial que nunca verá numa escola do Brasil) e após fazer sua má fama por só falar resmungando e não ter um pingo de carisma, acabou se deparando com uma garota transtornada, a Yozora Mikazuki, conversando sozinha com sua amiga imaginária. Logo, ao perceberem que são dois idiotas derrotados eles decidem criar um clube estudantil que deram o nome de "Clube da Aproximação" (também chamado de "Clube dos Vizinhos" para aqueles sites que apenas usaram o tradutor do Google) e ao contrário do clube de atletismo, clube da música e demais clubes mais frutíferos que formam cidadãos úteis para a sociedade, a ideia do "Clube da Aproximação" seria só reunir pessoas que sofrem bullying para lamentarem suas vidas de merda e passarem o dia inteiro vagabundeando.

Sena Kashiwazaki é a primeira a juntar-se ao clube, uma hentai girl genérica que faz a alegria dos fãs de loiras peitudas dos olhos verdes, ela quando vê o cartaz do anúncio do Clube da Aproximação logo decide se juntar, estragando os planos pervertidos da Yozora de passar dias a sós com o Kodaka para ver se conseguia deixar de ser frígida, só que ela não esperava que houvessem outros derrotados na escola, como Sena, que apesar da beleza e das centenas de hentais encontrados na internet, não possui amigos também.

 
Yozora esfregando sêmen de boi nas costas de Sena, usando o , só mais um de seus tantos bullying feitos ao longo do anime.

O trio inicial assim começam as atividades do Clube da Aproximação, ou seja, vagabundear muito, entregando-se às suas rotinas de pessoas derrotadas fazendo porra nenhuma após o fim das aulas, apenas se reunindo para ir jogar dating sim de Flash Adobe, visual novel de PS3 e até um MMO de Monster Hunter para PSP.

Não tarda e esses personagens logo encontram outros tipos de garotas derrotadas, antissociais, problemáticas, sem amigos e carentes de sexo, caso da Yukimura um trap reverso trap de trap que não consegue definir bem a sua sexualidade e por isso é evitado por todos, e logo depois a cientista Rika que por ser uma pervertida sem limites todos acham que tem AIDS e procuram evitá-la a todo custo. Todos esses indigentes antissociais tem como monitora a jovem Maria, uma criança de 10 anos que não tem pais e vive sustentada apenas a base de Doritos. Por fim até a irmã de Kodaka, a pequena Kobato, se junta ao clube.

O Clube da Aproximação pode até ter aumentado em integrantes, mas não em variedade de atividades, os seus integrantes continuam apenas fazendo coisa que otakus derrotados normalmente já fazem, como jogando MMO entre si, indo no karaoke e contando histórias sem graça, tudo em tentativas extremamente frustradas de se fazer amigos, porque ninguém que se preze gostará de andar junto de derrotados.

 
Yozora e Sena, sempre competitivas. após nove surubas idas na montanha russa para testar quem aguentava mais.

Mas pelo menos os personagens tem leves pequenas alegrias cotidianas, como a empolgação de terem criado e entrado no primeiro grupo de WhatsApp de suas vidas quando decidem trocar seus números de celular, mas como é um anime sobre fracasso, nunca uma alegria dura muito, e até aquele episódio clichê sobre piscina onde os mais afoitos esperam ver as meninas em seus biquínis, fracassa miseravelmente porque as meninas entram em pânico com a quantidade de gente na piscina.

Tudo parece estar muito fofo e bonito, o grupo até passa o tempo num festival onde vestem yukatas, pescam peixinhos e outras perdas de tempo que só otaku vai se interessar em assistir, mas como nada pode ficar alegre por muito tempo nesse anime povoado por pessoas sociopatas e descuidadas, quando vão soltar fogos de artifício logo queimam os longos cabelos de Yozora, que incendiada teve o fogo apagado por um balde de xixi, e asism toda triste, ela vai embora como a boa emo que sempre foi.

Quando Yozora reaparece 1 semana depois com os cabelos curtos, é só então que o burro do Kodaka a reconhece como a tomboy que foi a única amiga que ele já teve há 10 anos atrás. Só então o anime faz sentido pela primeira vez, momento quando Yozora revela que tem tentado superar sua frigidez criando o Clube de Aproximação. Mas se esperou alguma mensagem motivacional com essa revelação, ou alguma cena mais emocionante, você vai ficar só querendo mesmo, porque depois que os dois descobrem que são amigos de infância, simplesmente cagam pra essa informação e continuam agindo como sempre.

NextEditar

 
Assistir Boku no Pico, uma das atividades mais ousadas do Clube de Aproximação na segunda temporada.

Para a segunda temporada do anime novas revelações e novas decepções, o núcleo de personagens do Clube de Aproximação continua derrotado e cada vez mais sofrendo com seus problemas psicológicos. Os distúrbios mentais ficam mais e mais evidentes, como quando descobrimos que o quarto de Sena tem fotos de Yozora grudada no teto e que ela secretamente todas as noites se masturba para a rival. Além disso é formado o triângulo amoroso mais besta da história dos animes, entre Kodaka, Sena e Yozora, no qual respectivamente um protagonista frouxo e virgem não se decide entre a loira peituda que é retardada ou a morena frígida e antissocial que desconta suas frustrações tratando mal os outros.

É aquele tipo de historinha mamão com açúcar que poderia ser resolvida em uns 10 minutos, mas como o estúdio tem que entregar 12 episódios se vê forçado a enrolar pra caralho. Nisso o grupo retoma sua rotina de perder tempo fazendo suas rotinas de merdas, provando que não é a toa que nenhum deles tem amigos, passam as tardes assistindo yaoi e jogando eroge dentro da igreja como se fosse a coisa mais normal do mundo.

E assim continuam nessa rotina de fazer coisas que grupos de amigos fazem, mas sem admitir que são amigos uns dos outros, como um episódio inteiro com os personagens brincando num parque de diversão. O anime é tão enrolado levam uns cinco episódios para o grupo fazer um filme amador para a escola, infelizmente para Yozora sem pornô com estupro envolvido.

A Sena confessa seu amor para o anta do Kodaka. O Kodaka vai dar em cima da presidente do conselho estudantil que até então não havia aparecido. A Rika mostra sua nova invenção, um monte de bolas de enfiar no cu que podem levitar. A Yozora diz que vai virar uma mendiga. E o anime termina assim, igual estou terminando essa sessão. Do nada.

PersonagensEditar

 
Kodaka esforçando-se para não encarar os peitos da Sena.
Kodaka Hasegawa
Suposto protagonista da bagunça bizarra que é esse anime surtado, é um rapaz tímido que é tido como delinquente porque no primeiro dia de aula tentou agarrar a professora. Ele é meio surdo, porque toda vez que alguma garota murmura algo importante e de grande relevância, ele sempre se faz de sonso e finge que não escutou. Não é muito claro o motivo do Kodaka ser tão retardado, mas os sinais da origem disso é o fato dele ter uma figura paterna ausente, pois seu pai viaja para Cancún e o deixa o ano inteiro abandonado cuidando da casa e da irmã pequena sozinho. Mesmo que ela seja bem derrotado, meio burro e repleto de ideias ruins, ele é a única opção amorosa das demais 4 personagens femininas do anime que estão desesperadas em tirar a periquita da seca. Apesar de estar rodeado por mulheres no cio, embora malucas, Kodaka não é o melhor exemplo de masculinidade e assertividade, sempre se demonstrando um frouxo nas horas mais críticas, quando por exemplo, a menina mais gostosa do colégio, a Sena, o pede em casamento e o que ele faz é sair correndo sem olhar para trás e passar 1 semana ajudando uma outra mulher completamente desconhecida a carregar caixas pesadas. Se você acha que no final ele vai escolher entre a Yozora ou a Sena está muito bem enganado, se no anime ele se faz de besta, no mangá coloca as duas explicitamente na friendzone, tanto que por isso a Yukimura o admira tanto, afinal Kodaka se vê forçado a revelar que é assexual, e por isso tão fracassado em interações sociais.
Yozora Mikazuki
Uma garota autista e invejosa que tem ódio de garotas populares com peitos grandes, ou seja, da Sena, porque é tudo o que ela não tem e os garotos a ignoram por causa disso. Apesar de sempre aparentar seriedade, isso não passa de fachada, pois está sempre lendo 50 Tons de Cinza e tramando seus planos de como implementar ideias de BDSM com a sua rival Sena, tanto que passa a carregar um chicotinho sensual (mata-moscas em alguns países) para punir a Sena sempre que acha necessário. Possui uma amiga imaginária chamada Tomo que ela diz ser simpática, alegre, divertida e muito boa de assunto. Ela é a idealizadora de toda essa desgraça, pois fundou o Clube das Acompanhantes, cuja ideia inicial era a de tentar vencer sua timidez e frigidez ao tentar ficar sozinha com o seu amigo de infância, o Kodaka. O que ela não esperava é que a escola teria outras meninas com problemas psicológicos ainda piores que os dela e que se juntariam ao grupo no desesperado objetivo de perderem o cabaço. Apesar de se comportar como uma bruxa sádica viciada em cheirar gatinhos, e de comumente entrar em pânico por ter fobia de multidões, e frequentemente desejar a morte de garotas peitudas, lindas e populares, ela no fundo é uma pessoa cheia de amor e carinho para dar, mas como Kodaka não percebe isso, Yozora acredita que irá morrer virgem e isso só a deixa cada vez mais frígida no decorrer do anime.
 
Sena Kashiwazaki, estrela desse anime, faz de tudo para Haganai ser popular entre os otakus.
Sena Kashiwazaki
A bela loira de corpo escultural e belos atributos que é considerada por muitos (otakus cheios de espinhas na cara) como o principal atrativo desse anime, até perdeu-se as contas quantos hentais já fizeram da Sena. Apesar de ter as melhores notas da escola, vencer todas as competições de atletismo, vencer todas as competições de xadrez a ainda protagonizar peças de teatro, ela trata a todos como escravos e por isso não tem amigos, indo então participar do Clube da Aproximação, que inicialmente confundiu como sendo Clube da Pegação. Como ela é uma puta não assumida logo Yozora já a atribui o apelido de "pedaço de carne", mas Sena é tão carente que aceita ser chamada assim por ser o primeiro apelido que já deram a ela na vida. Apesar de entrar para o clube, faz porra nenhuma nele, visita o local apenas para passar horas jogando visual novel e dating sim em seu PS3, e eventualmente eroge em seu notebook. Não bastasse suas qualidades, ela é rica e mimada, tanto que possui uma mordomo yuri que oferece todas as roupas de priguete que a Sena usará no decorrer do anime, além de possuir uma coleção de DualShocks para PS3, porque frequentemente está arremessando seus controles no chão enquanto joga. Tal qual todos os demais personagens, a origem de seus problemas psicológicos é seu pai bêbado, que apesar de incompetente é o diretor da escola. Depois de jogar tanto eroge por tantos meses, Sena acaba ficando curiosa sobre como seria receber uma espada grossa e quente dentro de seu corpo, declarando o seu amor à Kobato e criando o maior climão no clube.
Kobato Hasegawa
A irmã mais nova do protagonista, essa aqui tem dupla personalidade. Devido à ausência dos pais e precisar do irmão mais velho para cuidar de si ela acabou convencendo-se que realmente é uma loli gótica de olhos bicolores uma vampira do mal que assola a humanidade. Então não importa o calor que o verão esteja trazendo ao Japão, Kobato está sempre com o seu vestido de loli gótica que durante o anime inteiro só colocou pra lavar uma vez. Como ela é uma vampira, é altamente antissocial e evita contato com todo mundo, sendo mais uma integrante ideal para o Clube da Aproximação.
Yukimura Kusunoki
Um viadinho maid (que depois vira mordomo) que oculta um terrível segredo, que ele na verdade possui um buraco yaoi, ou seja, é na verdade uma menina que se acha um menino viado que se veste de menina mas que sonha ser mais másculo. Já deu pra entender que este é mais um personagem com gravíssimos problemas psicológicos e por isso entrou no Clube da Aproximação. Não bastasse seu sonho de virar macho vestindo-se de empregadinha submissa, ele (ou ela, sei lá) também deseja ser um honrado samurai (gay), para servir o seu mestre Kodaka em absolutamente tudo, inclusive se ele pedir seu buraco yaoi, o que aliás fica fantasiando o anime inteiro. Fora isso, gosta de fazer o chá alucinógeno que serve para todo o grupo quando se reúnem na sala do clube.
 
Rika e sua tara por objetos eletrônicos, não deixe essa pervertida sozinha.
Rika Shiguma
Uma nerd extremamente pervertida que desperdiça sua mente brilhante inventando coisas extremamente inúteis. Apesar de sua aparência inofensiva, ela possui tendências masoquistas e fantasias sexuais nada convencionais, especialmente os seus desejos envolvendo ser estuprada, tanto que em sua primeira aparição ela cheira um sonífero justamente para desmaiar acreditando que em algum momento despertaria sendo estuprada por alguém, mas ela deu azar que seu corpo desfalecido foi encontrado justo por Kodaka, o protagonista meio assexuado, então ela não realizou o seu fetiche. Passa a integrar o Clube de Aproximação, e em alguns momentos até parece a personagem mais sensata, mas aí recordamos que ela também não tem pais, como os outros personagens e que por isso é toda desequilibrada e possui fetiches sexuais por travas de vagões de trem cujos metais ficam se roçando um no outro. Na segunda temporada decide aparecer com um corte de cabelo novo por episódio, como seu plano de procurar chamar atenção do Kodaka para ver se ele finalmente a estupra. frustrada, no último episódio de Next ela quem decide ir tentar estuprar o Kodaka.
Maria Takayama
Uma freira-mirim extremamente irritante, mais uma personagem problemática e mal educada que não tem pais e é educada pela irmã mais velha, também freira, que só sabe ficar arrotando e peidando. Maria está sempre comendo Doritos para almoço e jantar (afinal não tem pais para supervisionar sua alimentação), mas como obesidade infantil, diabetes e colesterol alto ainda não existem no Japão, ela continua magrinha devido à sua hiper-atividade. Entre os vários transtornos psicológicos evidentes nela está o de achar uma adulta e professora, mesmo que seu vocabulário seja apenas "cocô".