Abrir menu principal

Desciclopédia β

Bom Jardim (Maranhão)

Bom Jardim é uma pequena corrutela miserável de meia-dúzia de habitantes isolado e perdido no interior do Maranhão.

Índice

HistóriaEditar

 
Estrutura de uma moderna escola em Bom Jardim.

A origem desta cidadedinha é totalmente desconhecida, mas também totalmente irrelevante, por isso não há historiador no mundo que se atreva a perder tempo pesquisando a origem dessa aldeia, e se depender das escolas de Bom Jardim, jamais a cidade vai formar qualquer bom historiador para solucionar isso.

O primeiro dado sobre Bom Jardim é quando a cidade é descoberta pela civilização em 1966, quando pesquisadores do IBGE vagavam em lugares isolados do país para confirmar se eram mesmo isolados, e assim Bom Jardim foi descoberto. O lugar na verdade não detém nem um simples e único jardim em bom estado, apenas muito mato, muito barro e muita falta de educação e de interesse em se lidar com botânica (porque se depender das escolas de Bom Jardim, jamais a cidade vai formar um bom botânico), então o nome da cidade é meramente uma ironia bem humorada.

Seria só mais um lugar esquecido qualquer como outra centena de municípios maranhenses absolutamente irrelevantes, se não tivesse revolucionado o modo de fazer política em 2015 quando a prefeita da cidade decidiu governar a cidade inteira via Whatsapp enquanto passou a viver numa metrópole desenvolvida (só para os padrões bom-jardinenses mesmo) que era São Luís.

GeografiaEditar

Na área do município encontra-se a Reserva Biológica Gurupi, o último quadradinho de mato do que especialistas chamam de "floresta de transição", embora ninguém se importe e continue a desmatar tudo, já que nada é protegido de fato mesmo. O local é grande polo de extrativismo de castanha-do-pará, babaçu, açaí e guariroba, além de ser lar de pacas e antas, tudo plantas e animais que ninguém tem simpatia para proteger, tipo os pandas.

PolíticaEditar

Bom Jardim entrou para a história política mundial em 2015 como sendo o primeiro município do mundo a ser governado via Whatsapp. Se já não bastasse a juventude alienada, vislumbrada, abitolada e anencéfala de hoje em dia, o que acontece quando uma pseudo-patricinha assume o cargo de prefeita numa cidade onde as pessoas não tem onde caírem mortas? Óbvio que ela pega todo dinheiro destinado à educação, enfia no próprio rabo e vai viver como socialite em São Luís, que mesmo sendo a capital mais bosta do país, é um paraíso em comparação a Bom Jardim, esquecendo totalmente da cidade onde foi eleita prefeita, largando-a ao coronelismo.

EducaçãoEditar

Educar as crianças é algo totalmente secundário e dispensável conforme almeja o plano governamental do município, as classes das escolas são todas ao ar livre no meio do barro e os professores são miseráveis qualquer. Quando mais burro o povo for, mais eles vão votar para prefeito numa patricinha despreparada, fútil e imbecil.

TurismoEditar

Aparentemente não há nada de bom em Bom Jardim, cujo nome mais propício seria então Ruim Jardim, já que nem a prefeita aguenta ficar nessa cidade e vai morar em São Luís.