Abrir menu principal

Desciclopédia β

Bosta (Hungria)

Nota: Se procura outros significados de Bosta veja: Bosta (fezes mesmo)
Estatua Atila - Hungria.jpg
Este artigo veio da Hungria!!!

Este artigo é magiar. Ele mora numa Budapeste, visita a Héviz Spa, come Gulash, resistiu aos Hunos e tenta se aparecer para os demais europeus.

Não estrague este artigo, senão Houdini acorrentará sua mãe.


Papaco.jpg AVISO DE MONTE DE BOSTA!
Esta página é um monte de bosta. O autor reconhece isso.

Cquote1.png Você quis dizer: Este artigo? Cquote2.png
Google sobre Bosta
Cquote1.png Eu moro aí! Cquote2.png
Ploft sobre Bosta
Cquote1.png Eu também! Cquote2.png
Você se confundindo com sua vida sobre Bosta
Cquote1.png Tá vendo, cidadão? Aí a falta de saneamento básico tá no nome! Cadê a prefeitura?! Cquote2.png
Marcelo Rezende sobre Bosta.
Cquote1.png Na merda. Cquote2.png
Piadista de Bosta sobre citação acima.

Bosta é uma cidade que incrivelmente não fica no Brasil, mas na Hungria, um país que convenhamos, ninguém liga.

Índice

HistóriaEditar

 
Estátua antiga da cidade. Ela será descrita posteriormente.

A cidade foi descoberta em 1406, no século XV, pelo explorador e arqueólogo francês Merdé Barroux. Ele estava explorando uma região considerada uma fonte inesgotável de doenças pelas grandes quantidades de esgoto no local, despejadas de outras cidades.

Contrariando avisos de quem cruzou seu caminho e com uma teimosia que só, ele passou dias no local procurando o link do porn uma beleza escondida. Morreu de diarreia, deixando seu caderninho de anotações a mercê das doenças e fantasmas dos que ali morreram pelas mesmas doenças, principalmente poetas de banheiro e chupadores de rola de banheiro universitário. Quase 100 anos depois da descoberta da região, alguns nativos brasileiros já pressentiam que merda em sua bela terra fazer os portugueses iriam, então, como um brasileiro que se preste, roubaram uma das caravelas de Pedro Álvares Cabral enquanto ele dava espelhos para os nativos.

Foi uma árdua, tediosa e obscena jornada que durou 5 longos anos e que só não se tornou desnutrida, canibal, banguela e alucinógena graças ao deus Tupã. Depois de serem perseguidos por personagens de O Rei Leão na África, nossos ancestrais chegaram a Europa. Famintos e cansados, ocuparam uma padaria na cidade de Nápoles, na Itália, sendo que alguns sofreram traumas psicológicos depois de comerem uma estranha pedra mole amarela com manchas verdes e outros morreram depois de comer um pão parecido com a pedra.

Após uma perda de 60 % da gangue, os nativos chegaram à Croácia, onde foram recepcionados com um piquenique. Depois de recompor as forças com um bom boquete, digo, banquete (se bem que no leste europeu não é descartada a chance de umazinha), eles seguiram viagem, enfrentando quem os impedisse com bravura (ou não). Eles chegaram à Hungria, onde a Bosta está hoje, sabendo da história de lá pelo diário abandonado do falecido e cagado Merdé, que Tupã traduziu enquanto fazia você-sabe-o-quê. Eles gargalharam por horas e depois de ver como os encanamentos melhoraram com o tempo e que nunca riram tanto em 6 anos, decidiram ficar por lá mesmo.

PopulaçãoEditar

A população com base nos dados de maio de 2017 é de 63.732.

Quem nasceu e mora em Bosta é chamado de botafoguense bostiano, mas por causa da quantidade desproporcional de bullying que os bostianos sofreram entre os séculos XVIII e XIX, o que aumentou o número de suicídios no país e o fez liderar o ranking mundial, superando todas as cidades da Finlândia, o governo tanto da cidade quanto do país ordenou que os bostianos sejam referidos como "sudo-húngaros", já que a cidade fica no extremo sul do país.

Conflitos sociaisEditar

 
Praça da Calçada.

As construções da cidade, principalmente as públicas, são alvos constantes de vandalismo por parte de turistas, anti-nacionalistas e pombos, que agridem esses edifícios com lances de cocô de cachorro ou de humano fresco. O ministério público local declarou estado de calamidade pública e têm gastado $ 15.000 em instalações de câmeras de segurança... with lasers.

Cultura e turismoEditar

Felizmente, nem todo turista de Bosta é cuzão: a cidade também atrai moscas apreciadores de estátuas (em contraste com os depreciadores locais), já que os escultores do lugar eram muito criativos (ou não). Alguns pontos turísticos interessantes:

  • Praça da Cagada Calçada - Tem uma calçada de concreto com pedaços de cristal e uma estátua de uma cobra enrolada (pensou que fosse o quê?) no centro. Imagem ao lado ao vivo e em cores.
  • Hospital Municipal de Exame de Fezes - Ostenta uma estátua simbolizando a importância do exame de fezes, todo dia 14 há uma festa em frente ao edifício com buffet de pratos a base de chocolate.
  • Museu Municipal - Há várias esculturas e quadros representando a riqueza da cidade.