Abrir menu principal

Desciclopédia β

Brasilândia de Minas

A igreja que não pode falta no centro de cidade pequena, único ponto de desinteresse em Brasilândia de Minas.

Brasilândia de Minas é mais um curral perdido no fundão de Minas Gerais que não possui importância alguma para o estado, pois apesar de produzir uma boa quantidade de especiarias e de cornos, não presta pra produzir queijos, ou seja, é inútil. Só quem nasceu lá sabe da existência de Brasilândia de Minas, para os demais, a "cidade" é apenas mais um ponto de parada pra dar aquela cagada e comer um lanche mofado durante a viagem entre Minas e Brasília.

Índice

HistóriaEditar

É apenas mais um bairro perdido que foi emancipado por razão nenhuma, talvez os caipiras tavam de saco cheio de pagar impostos, entregando metade da colheita de mandioca pro prefeito gay eternamente no poder que comandava a região com pica de ferro.

A cidade ainda está em seus primeiros anos, sofrendo pra conseguir manter os serviços públicos básicos, pois nenhum médico, professor ou consultor de Big Brother que trabalhar em troca de um pagamento em produtos agrícolas.

PopulaçãoEditar

 
Em Brasilândia de Minas torcedor do Atlético Mineiro e do Cruzeiro não entra, apenas são permitidos torcedores do coelho.

De acordo com o último levantamento feito pela Dona Dita, que não aguentava mais ficar o dia inteiro fazendo bolo de fubá e queria fazer alguma coisa diferente, Brasilândia de Minas possui cerca de dezesseis mil habitantes, sendo que metade destes são cornos mansos, e a outra metade... também, apenas não sabem ainda.

Destes dezesseis mil, dezesseis mil moram na área rural da cidade, enquanto que a área urbana da cidade, que consiste em uma rua de vinte metros e uma igreja, são ocupadas apenas pelo prefeito, um cachorro que recebeu o nome de "Ted".

ClimaEditar

As vezes pinta um clima entre os caipiras e as suas cabritas, que é consumado através da atividade sexual.

EducaçãoEditar

A única lei vigente na cidade é a Lei de Gil, mas os habitantes de Brasilândia de Minas são mal-educados, e a desrespeitam constantemente.