Abrir menu principal

Desciclopédia β

Buenos Aires (Pernambuco)

Cquote1.png Será que vamos conseguir enganar muitos pobres só trocando de nome? Cquote2.png
ex-prefeito na plenária de rebatismo do PFL 14
Cquote1.png Vão tudo à merda seus viados! Isso é na Puta que o pariu! Esse lugar fede mais que o meu cu. Porra do caralho!!! Cquote2.png
Uma pessoa normal sobre Buenos Aires de Pernambuco

Buyenos Aires de Pernambuco é só um vilarejo qualquer, que tinha tudo para ser só uma corrutela sem importância do interior pernambucano, porém alguém teve a ideia ridícula de colocar o nome de "Buenos Aires", numa tentativa frustrada de confundir as pessoas com a capital do Brasil. Buenos Aires ficou conhecida nacionalmente, quiça internacionalmente, como a versão cafona da Buenos Aires portenha.

Buenos Aires (não da Argentina) só aparece no noticiário devido às suas tragédias: seja o assalto ao banco do Brasil ou algum assassinato de vereador, que são rotina no município.

Índice

HistóriaEditar

 
Uma foto sem graça e até bonitinha de Buenos Aires (Pernambuco).

Muitos dos primeiros imigrantes eram pessoas condenadas, aventureiros, judeus, perseguidos (como é o caso do nosso padre argentino que deu nome ao município) e refugiados marginais de Recife. Essas pessoas sem perspectivas de vida fundaram esse vilarejo por nenhum motivo especial, talvez porque estivessem sem nada de melhor da vida para fazer, e ainda colocaram o nome de "Buenos Aires' com a intenção d eofender a Argentina mesmo.

Apesar das dificuldades, inciou-se a separação de Nazaré da Mata, quando enviaram à missão o padre argentino (até porque Buenos Aires não tem homem), atacaram Nazaré e assim fundaram o povoado de Jacú, posteriormente Buenos Aires.

GeografiaEditar

Buenos Aires conta com apenas uma estrada principal e sua região é 97% composta de morro, e o resto é zona rural.

EconomiaEditar

O sonho de todo o buenosairense é tornar-se proprietário de terras no município, e se iludem achando ser capaz isso. Os que não recebem lotes de terras de graça entram (invadem, roubam) na administração publica como é o caso de prefeitos que perdem seus preciosos tempos tentando roubar as terras da região.

Em Buenos Aires não se respira ar, mas benzeno, enxofre e monóxido de carbono, tudo despejado pelas 350 motos e 500 carros no calor abafado da cidade. O lado bom disso é que os locais morrem cedo, e quando não morrem envenenados pelo ar, os homens morrem de desgosto ao ver um nazareno ou carpinense comendo uma mulher, e as mulheres morrem de desgosto por serem tão mal comidas.

De acordo com levantamento de um hacker (Ministério Público de Contas), a Câmara de Vereadores de Buenos Aires é a sexta que mais gasta com diárias no estado mesmo sendo apenas a 146º maior cidade do estado. Devemos agradecer aos ilustres vereadores que escondem da população quanto a prefeitura ganha e assim colocando Buenos Aires no Top-Ten de alguma coisa de municípios pernambucanos. Realmente, temos uma administração comprometida com o bem-comum.

PolíticaEditar

 
Agora faça as contas e veja se é isso que a prefeitura gasta mesmo e quando sobra no bolso dos vereadores da city

A cidade é comandada por prefeitos ladrões de terras e líder do MST que constituem a aristocracia local, dona dos privilégios. Junto com o prefeito as altas autoridades civis, policiais e eclesiásticas, gozam de prestigio social e na cara dos 22. Tem o poder de vida e morte sobre todos os cidadinos. "A lei" se baseia na tradição política. Qualquer quebra significativa do seu poder resulta em severo castigo.

PopulaçãoEditar

 
População de Buenos Aires, Pernambuco.

Apesar de possuir pouco mais de 12.930 habitantes, a sensação é que parece que todos na cidade se conhecem, fazendo de Buenos Aires, a cidade campeã brasileira de fofocas.

Desde 2000 Buenos Aires tem evoluído. Garotos(as) de programas que cobram um cachorro quente pelo programa, assim como o aumento exacerbado de viados, travestis, fofoqueiros, maconheiros e florzinhas surgindo, evidenciando o amadurecimento da população para algo mais libertino. O novo jovem da cidade marca presença quando acontecem eventos de micareta, convidam um cantor ou banda de algum outro país, com um nome diferente, e todos os moradores da cidade metidos a "doidos" vão lá fazer seus malabares.

A população de homens não tem. Infelizmente não tem. Os homens de Buenos Aires são todos frouxos. As mulheres tem ate vergonha de sair acompanhada deles. E quanto às mulheres, é braba a coisa, pois as únicas que se salvam são as sapatões.

EducaçãoEditar

Não tem! Buenos Aires é conhecida na região como a exportadora número 1 de estudantes para Nazaré da Mata e Carpina, pois sua educação (escolas/professores) são incapaz de ensinar qualquer coisa.

ReligiãoEditar

Quanto às praticas religiosas, se destacam os católicos e os evangélicos. Ambos insuportáveis, mas este último mistura elementos africamos, dando origem a um sincretismo religioso bizarro, hoje presente na macumba camdoblé umbanda e quibamda evangélica.

LazerEditar

A rotina do típico buenosairense baseia-se em assistir o passou ontem na novela (pelo TV Fama, pois na hora da novela já estão dormindo todos) e em escutar músicas criativas de funk/forró/tecnobrega e também se meter no que acontece na vida mediocre de outras pessoas.

Buenos Aires tem uma vida noturna bastante agitada e diversificada, espalhada por toda cidade. O Cabaré da cidade, na Rua da Palha está sempr ebem frequentada pore mini-traficantes e semi-marginais que vão a esse lugar para arrumar briga putas fumar maconha ao som de muito forro/funk; sempre no final de noite, duas pessoas (no mínimo) morrem.

Na praça, só desocupados frequentam, pois não tem que trabalhar na segunda-feira (papais os sustentam). Em média, cada mulher fica com cerca de 70 a 85 homens por noite. É um bacanal coletivo ao som de brega. Depois as meninas voltam a ser "difíceis". Os festejos muito movimentados atraem a população que marca presença nas tradicionais festas de Natal e Ano Novo, lotando absurdamente a praça central. Nestas festas regadas a muito cerveja, levam bandas regionais e muitas bandas novas, como a "??????" dentre outras. No ano novo o nível dos frequentadores cai ainda mais, já que só vão pessoas que não tiveram dinheiro suficiente para passar o ano novo em alguma cidade melhor, ou pessoas que tinham R$ 10,00 e foram para Nazaré.

Os bares também são bastante frequentados por todos da cidade, é praticamente um ponto de encontro do pessoal, onde rola diversas brincadeiras divertidas. Como os bares não comporta toda a população de bibas, algumas vão às ruas e fazem programas homossexuais a preços promocionais.

O Clube municipal já teve seus tempo áureos, mais caiu em decadência pela má administração que não teve criatividade, pois em todos os eventos que o clube produzia levava sempre as mesmas atrações, fazendo com que o público enjoasse; hoje sobrevive as custas do PET. Meninas e meninos, vão pro meio do mato para 'se conhecerem melhor'.

TurismoEditar

Se você está curioso em conhecer Buenos Aires (Pernambuco), não venha. Visite a Buenos Aires original por favor. Claro, se você não tiver grana, aí sobrou essa opção mesmo...