Bulgária

България
The Great (????????) Bulgarian Empire
República Vulgar da Vulgária
Bandeira da Bulgária
Brasão de Armas da Bulgária
Bandeira Brasão
Lema: Аз обичам мач и боза (Não somos a Romênia); Съединението прави силата (A união faz a força não! a União faz açúcar)
Hino nacional: Chalga

Localização de República Vulgar da Vulgária

Capital Sófia
Cidade mais populosa Sófia
Língua Búlgaro
Religião oficial Pagã
Governo Império
 - Rei Hristo Stoichkov
Heróis Nacionais Elitsa Todorova, Stojan Yankulov e Dilma Rousseff
Área  
 - Total Igual a Romênia km² 
 - Água (%) Um pedacinho da nada
Analfabetismo
População 7.707.495,3 (população de Sofia) 
PIB per Capita 345 
IDH
Moeda Leve
Fuso horário +1
Clima Não tem como se saber
Website governamental Bulgariam web site


Cquote1.svg Съединението прави силата Cquote2.svg
Hristo Stoitchkov sobre a Bulgária
Cquote1.svg Velho cu o que? Cquote2.svg
Seu pai ao visitar Veliko Turnovo

Bulgária é um país do leste europeu amplamente desconhecido mundialmente e se não fosse o 4° lugar na guerra dos Estados Unidos em 1994, ela seria desconhecida até hoje até pelos fãs de futebol. Apesar de estar na Europa, a Bulgária tem uma realidade mais próxima a do Brasil, com seu povo pobre ferrado pelo comunismo morando em cidades que só têm prédios parecidos com caixotes vivendo sob eternas promessas de reforma agrária. Mas ao contrário do Brasil, a Bulgária pelo menos possui neve, alfabeto próprio, fortalezas medievais, história milenar e muitos spas com fontes termais. É governada com mão de ferro pelo rei Caralhovisk Pintudus III desde 1966 e ferrada por Rússia, Turquia e Grécia desde sempre.

Entre suas características mais marcantes a Bulgária é conhecida como o primeiro e único país búlgaro da Europa, além de ocupar a 98º posição em produção mundial de petróleo, sendo também o único país do mundo que consegue destruir sua comunidade judaica sem ser severamente sancionado por isso (de 50.000 pessoas em 1945, os judeus foram reduzidos com sucesso para 1.200 em 2010, muito graças à atitude sempre bronca de sua população indígena - os búlgaros).

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: História da Bulgária

AntiguidadeEditar

Por ser uma região muito movimentada é difícil determinar qual foi a primeira civilização búlgara, mas registros arqueológicos na cidade de Varna descobriram um descarado plágio do Stonehenge na região. Os búlgaros, como nunca foram conhecidos por fazerem as coisas direito, nem um Stonehenge decente souberam fazer e as pedras de Varna já caíram há muito tempo.

Aliás, você já ouviu falar no tal Reino Odrísio? Não né. Mas com certeza já ouviu falar de "Império Romano", "Grécia Antiga" e "Troia". Pois é, porque mesmo no século IV a.C. a "Bulgária" já era o Acre da Europa e ninguém falava deles, por isso existiu ali o tal Reino Odrísio e ninguém nem percebeu sua presença ali. Tanto que não são raros os livros de história que ignoram completamente os odrísios e frequentemente definem que quem inventou a Bulgária foram os romanos quando criaram a Trácia. Algo que sempre foi típico da Bulgária é a sua grande quantidade de mulher gostosa e a pouca quantidade de atrizes pornô, o que já desde aquela época antiga deixava os romanos cheios de vontade de traçar as búlgaras, por isso tal nome foi escolhido para a província que apenas bulgareou (lembrando que na Europa o verbo "bulgarear" significa algo como "encher o saco, mas fazer porra nenhuma") e a única coisa que exportou para Roma foi o gladiador Spartacus.

Primeiro Império BúlgaroEditar

 
Estátua do inventor da Bulgária, Khan Asparuh, um mongol nem um pouco eslavo que amava cavalos (perceba que não existe uma pintura ou escultura dele sem um cavalo) sendo ele o responsável por fazer búlgaros amarem cavalos.

Agora a invenção da Bulgária como Bulgária mesmo ocorreu apenas no ano de 681 d.C. quando um mongol chamado Khan Asparuh decidiu cruzar o rio Danúbio, uma ousadia que nem os romanos em seu auge fizeram. Cruzar este rio marrom cheio de merda e fedorento, com 10.000 cavaleiros, é um feito épico que resultou no livro A Epopeia dos 10.0000 Garanhões escrito totalmente em alfabeto cirílico por Cirilo, o Escravoceta, inventor das letras engraçadas russas que amava tanto a Maria Sofia Joaquina que fez até uma cidade para a amada, que na verdade cagava e andava para ele.

Asparuh atacou o exército grego (que na verdade era bizantino) ao estilo mongol de fazer as coisas, dando sura de pau mole em todo mundo que ficasse no caminho e espancando fisicamente o imperador bizantino Constantino IV, forçando-o a dar-lhes parte de seu território para que fosse criada a Bulgária, bem como seu lanche e sua mesada semanal. Os bizantinos ficaram tão chocados com a invasão búlgara que cortaram todos suas próprias gargantas devido ao medo de sofrerem coisa pior caso continuassem vivos, e o imperador reconheceu a Bulgária como um reino, depois desmontou suas armas de destruição em massa e se enforcou em Constantinopla. Não demorou muito para que esses búlgaros selvagens realizassem seu sonho de conquistar vastos territórios que se estendiam até a costa de 3 oceanos! O Oceano Egeu era usado para beber água, o Oceano Adriático era usado para urinar e o Mar Negro era usado para defecar.

Os khans que sucederam Asparuh não desonraram a cultura búlgara de agir como bárbaros, falar como eslavos e matar como mongóis. Khan Tervel matou 500.000 árabes com apenas um pequeno destacamento de tártaros meramente usando táticas de dada no olho e vassourada no cu. Khan Krum ficou conhecido como Horrível porque estabeleceu pena de morte para embriaguez, vadiagem, cornice e mentirada. Khan Bóris I foi o primeiro a dar banho nos ciganos sob o pretexto de os estar batizando e abrindo as portas do céu para aquelas pobres almas. Enquanto Khan Mermão I fez a Bulgária ter 30 mares e 8 continentes.

O último imperador da velha Bulgária foi Peniano II, um moleque-piranha que por tentar comer a filha do rei bizantino Constantino VIII causou uma grave crise diplomática que resultou nos bizantinos invadindo a Bulgária e extinguindo aquele império. Os búlgaros que sempre tiveram mulheres bonitas foram pegos de surpresa por esse incidente, tudo por causa de uma biscate bizantina que nem era tão bonita assim. A Bulgária 1.0 entrou em colapso em 1018.

Segundo Império BúlgaroEditar

Por 167 anos os bizantinos tentaram apagar os búlgaros dos Bálcãs, mas em 1185 João e Pedro conseguem com sucesso recriar o país. Ao contrário da glória do primeiro império, o segundo império búçlgaro foi apenas um tampão criado para os bizantinos que estavam de saída das páginas da história.

O reino desenvolveu-se bem até 1300, quando começaram várias disputas pela propriedade da Bulgária. Teodoro Esfendóstlabo, assumiu esse nome imbecil porque era um infiltrado do povo do Reino Comunista de Kiev Rus' e na Bulgária há essas pessoas com nomes idiotas enquanto as cidades tem nomes de pessoas normais. Esfendóstlabo enviou um enorme Exército Vermelho que esmagou os bravos tártaros trácios macedônios bizantinos semi-eslavos semi-mongóis búlgaros e marcou o primeiro saque comunista da história sobre o povo búlgaro.

Bulgária otomanaEditar

Quando os primeiros turcos no final do século XIV chegaram aos Bálcãs querendo unir-se à União Europeia, os búlgaros demonstraram bravamente a sua velha mentalidade militar tártara e numa guerra civil sem sentido formaram três Bulgárias. Assim, os búlgaros tentaram enganar o invasor otomano, fazendo-o pensar que o inimigo tinha superioridade numérica. Os otomanos não caíram nessa armadilha e apedrejaram inesperadamente todas as tropas búlgaras, que, já se considerando vitoriosos por sua tática, estavam todos descalços, bêbados e festejando.

O Império Otomano abocanhou diversos pedaços da Europa e em pontos estratégicos como a Albânia deixou os mais bem preparados soldados. As tropas de ocupação implantadas na Bulgária eram sobretudo formadas por homens e mulheres das camadas mais baixas da população otomana, sem posses, educação, família ou dinheiro.

O domínio otomano representou uma era de cinco séculos de crescimento intelectual e moral sem precedentes para o povo búlgaro. Inclusive é nessa época que surgem as raízes da típica música búlgara, o funk búlgaro. Há informações de que por volta de 1400, na capital Sofia o conhaque já era um item inestimável para os búlgaros. E assim, nessa época de ouro, se formariam os valores mais elevados para a sociedade búlgara, como enganar os outros e contar mentiras indiscriminadas.

Reino da BulgáriaEditar

O Terceiro Reich Búlgaro é criado em 1908 quando os otomanos enfrentam declínio. Esse reino surgiu apenas porque os búlgaros queriam ter o reino deles também, e como resposta aos russos que haviam incomodado a antiga harmonia feudal-islâmica dos búlgaros.

O maior problema do Reino da Bulgária é que seus monarcas Fernadinho I e sequentemente Stanislavisk Bóris III se achavam verdadeiros czares só porque escreviam em cirílico e esbanjavam arrogância embora tivessem bilhões de quilômetros quadrados a menos e bilhões de russos a menos que os czares verdadeiros da Rússia. O resultado é que a Bulgária só tomou pancada e não deixou de existir só por dó mesmo.

Bulgária comunistaEditar

O país é tão fraco que perdeu a Primeira Guerra Mundial e a Segunda Guerra Mundial e ninguém nem soube que a Bulgária participou e muito menos que eles na cara dura traíram seus aliados alemães depois que receberam tanques Sturmgeschütz III e Panzer IV que aliás nunca nem usaram. Como resultado a Bulgária acabou virando estado-fantoche da União Soviética (os nazistas tinham prometido que iriam salvar a Bulgária do comunismo, mas infelizmente eles perderam a guerra) porque os russos viram aquele cirílico e aquele povo que se dizia eslavo e logo anexaram.

Apesar de todos os esforços de Bóris III para estabelecer uma utopia absolutista, em 1944 o pior aconteceu - os comunistas chegaram ao poder. O herdeiro do trono foi preso em uma caixa de conhaque e retirado do país ilegalmente e a harmonia divina do país agrário de Bóris III foi substituída pelo ruído industrial trazido por Georgi Dimitrov que importou da Rússia essa ideia de fazer um país cheio de proletariados.

Em um momento posterior o chefe supremo passa a ser Todor Jivkov, que na historiografia búlgara contemporânea é entendido como um deus, isto é, um verdadeiro mentiroso. Foi Jivkov o responsável em tomar todas as terras dos camponeses e as declarar posse do governo. Além disso ele era conhecido por ser um ávido colecionador de medalhas, comediante, empresário industrial e astronauta. No entanto, sua falsa divindade tornou-se aparente na década de 1980 quando ele já era visivelmente velho (os verdadeiros deuses não envelhecem) - então todos búlgaros pararam de acreditar nele e o colapso do modelo socialista foi o subsequente resultado.

Tentativa de conquistar o mundoEditar

 
Stoitchkov, rei da Bulgária, em sua batalha para conquistar a Espanha

O comunismo caiu e a Bulgária voltou a ser um reino. O rei Stoitchkov em 1989 decidiu ampliar os domínios da Bulgária conquistando a Espanha. Assim, neste mesmo ano, Stoitchkov infiltrou-se em uma das mais poderosas organizações do separatismo espanhol, o FC Barcelona. Recebendo intenso treinamento militar de Johann Cruyff, ao lado de guerreiros reconhecidos internacionalmente como Andoni Zubizarreta, Ronald Koeman, Pep Guardiola, Gary Lineker, Michael Laudrup e mais tarde Romário, Stoichkov aprendeu tudo sobre táticas de guerra.

Através do FC Barcelona, Stoitchkov conquistou a Espanha por diversos anos consecutivos. Não satisfeita com a conquista da Espanha, e muito empolgada com seu desempenho em território espanhol, a Bulgária põe em prática seu mais audacioso plano: Ampliar seu domínio e conquistar o Mundo na guerra dos Estados Unidos em 1994. No entanto, na primeira batalha a Bulgária perde para a Nigéria por 3 x 0 e percebe que pode não conseguir alcançar seu objetivo. Porém a derrota só serviu para levantar o espírito guerreiro do rei Stoitchkov, que brilhantemente conduziu seu país a duas vitórias consecutivas, por 4 x 0 contra a Grécia e 2 x 0 contra a Argentina... CHUUUUUUUUUUUUUUUUPAAAAAAAAAAA! Classificada para a segunda fase, a Bulgária esbarra no México em um emocionante empate por 1 x 1. Porém os guerreiros búlgaros conseguem a vitória nos pênaltis por 3 x 1 e prosseguem. Na batalha das quartas-de-final, batem fácil a Alemanha por 2 x 1 e ficam a apenas duas batalhas da conquista do Mundo. Porém o clima de "Já ganhou" toma conta do exercito búlgaro, e eles entram na próxima batalha da semifinal de salto alto, perdendo vergonhosamente para a Itália por 2 x 1. Abatidos e desnorteados, perdem também a disputa do 3° lugar para a Suécia por 4 x 0 e este 4° lugar foi a melhor colocação da Bulgária em guerras, das quais nunca mais participou.

GeografiaEditar

 
Fronteira com a Turquia onde os búlgaros se certificam que nenhum otomano vai invadir seu país de novo. E não adianta fingir ser uma família de homem, mulher e sete filhos pequenos cansados de guerra e bomba no Oriente Médio, os búlgaros não caem nesse velho truque mais.

O estado búlgaro está localizado em algum lugar da parte sudeste da Península Balcânica, um local historicamente mais conhecido como "Ponto Fraco do Império Otomano". A área é cercada por todos os principais inimigos da Bulgária, incluindo a Turquia e o Mar Negro. Aliás, aquela praia mixuruca de Varna é tratada pelos búlgaros como se fosse a maior maravilha do mundo, quando na verdade eles só querem mesmo é tirar sarro com os macedônios que não tem mar. Tudo na Bulgária é modesto, nem montanhas decentes o país tem, mas pelo menos as montanhas búlgaras apresentam belas paisagens das centenas de bares de strip-tease ao redor dos vários resorts do país.

A natureza búlgara é conhecida por ser muito bonita e diversa, tanto que a maioria das espécies animais locais são protegida por lei e devidamente guardadas empalhadas em museus. A Bulgária resolveu o seu grave problema de desmatamento na década de 1990 cortando completamente sua vegetação criando uma simbiose entre mundo animal e mundo urbano de tal forma que nas cidades os cães vira-latas mordem as crianças e, fora das cidades, alguns mortos de fome esfolam os cães domésticos e envenenam falcões.

PopulaçãoEditar

 
A Bulgária é o último país da Europa que ainda tem Simples camponesas de nobre coração que vão todos os dias ao bosque recolher rosas nativas.

Com 7 milhões de habitantes apenas e caindo, a Bulgária é um desses países que está em vias de extinção desde que proibiram turcos de se reproduzir dentro de suas fronteiras. A Bulgária agora é habitada apenas por um povo chamado de búlgaros, uma etnia de seres que falam búlgaro, se acham eslavos, mas na verdade são descendentes de mongóis. Apesar de parecer óbvio que na Bulgária vivam apenas búlgaros que falam búlgaro, manter isso sempre representou grandes dificuldades e a crise de identidade nacional, as constantes mudanças nas formas de governo e, em particular, a fronteira terrestre com a Turquia causam severo sofrimento mental aos habitantes locais que se tratam na base da embriaguez. Esse tratamento é facilitado pela fácil disponibilidade de álcool em lojas, vendedores ambulantes e jardins de infância.

PolíticaEditar

A atual ideologia política nacional dos búlgaros é extremamente complexa de se definir e difícil de descrever exatamente qual seu propósito, até porque foi formada ao longo dos séculos. As ideologias que vemos por aí sempre lutam por algo específico, mesmo que sejam mentiras - o comunismo luta pela igualdade social; o fascismo luta por um estado-nação forte; O peronismo luta pela social-democracia dentro do regime autoritário, etc. A ideologia nacional búlgara não tem um objetivo claro a atingir, e até mesmo seu nome é uma questão controversa, mas é comumente chamada de agro-nazismo, uma ideologia que une maoísmo ao niilismo ao desejar uma Revolução Camponesa que visa destruir tudo o que não é pobre para estabelecer um governo "dos camponeses, para os camponeses" onde não é necessário haver cientistas, artistas ou pessoas ricas, não apenas porque eles não são úteis em geral, mas também porque os camponeses odeiam tudo o que está acima de seu nível intelectual.

SubdivisõesEditar

Os búlgaros realmente em algum momento da história se convenceram que são eslavos só porque inventaram o cirílico. Então em qualquer aspecto político, socioeconômico ou administrativo os búlgaros vão copiar os russos na cara dura e isso inclui o seu sistema de subdivisões que também são em óblasts. A Bulgária nem tem tantas cidades assim e nem tanta área, mas se subdividiu em 27 óblasts. O Brasil que é 100 vezes maior tem 27 estados, a Bulgária inteira seria um estado (desvalorizado tipo o Acre).

Vale ainda ressaltar que a Bulgária possui ainda um território extrajudicial hoje chamado de "Macedônia do Norte" mas que já teve muitos nomes ao longo das eras.


EconomiaEditar

 
Cortiços búlgaros em pós-modernista arquitetura soviética feitos para empilhar os ciganos que estavam perdidos no país.

A moeda da Bulgária se chama lelek e está sempre desvalorizada porque só búlgaros usam esse dinheiro. Para entender essa moeda fraca é necessário compreender que a qualidade de vida na Bulgária está associada a uma sociedade búlgara piramidal. Na base da pirâmide estão as "pessoas" que se definem como eternamente famintas, roubadas e oprimidas e que embora numeroso, esse estrato da sociedade búlgara é politicamente inerte, felizmente para os superiores. No meio da pirâmide estão os chamados "empresários" que em essência são bancários, vendedores de calcinhas, vereadores municipais e traficantes de drogas (a Bulgária tem um sistema político liberal e democrático que permite a venda gratuita de drogas, armas e telefones celulares roubados usados). No topo da pirâmide, é claro, está o deus Boyko Borisov, que é o Olho Que Tudo Vê.

Os principais bens que a Bulgária produz e exporta são cabras, ovos, rolamentos para Volkswagen GOL, pneus velhos, prostitutas bonitas, anfetaminas, galinhas, madeira de extração ilegal, couro de espécies raras e protegidas, ciganos e óleo de rosa, sendo líder mundial nesse último produto porque as mulheres búlgaras gostam de ficar no meio do mato catando flores longe das cidades e dos homens búlgaros (deixando a taxa de natalidade na Bulgária em número negativo) e por isso elas produzem toneladas de pétalas de rosa por dia.

Mas o maior produto de exportação da Bulgária não são apenas pétalas de rosas, são mulheres bonitas. A Bulgária, junto com a Ucrânia e a América Latina, é um dos países que ganha mais dinheiro exportando mulheres. Outro produto tipicamente búlgaro muito exportado é a fina lã feita de cabelo de saco búlgaro, que é considerada um bem de luxo obtido de sacos escrotais de búlgaros que ficam até 30 anos sem se depilar.

TurismoEditar

A Bulgária é um destino turístico popular para muitos que desejam conhecer a Europa mas são fodidos demais para conhecer uma Áustria ou uma Tchéquia e precisam então se contentar com algo mais em conta, como a Bulgária. É recomendado ao turista deixar seus objetos de valor, seu carro e, se possível, seu marido, todos em casa. Se você não tomar cuidado, rapidamente "perde" o celular, o dinheiro, o carro, e o marido. Por isso é melhor ir para a Bulgária bem pé-rapado para ser confundido com um local.

A única cidade mais ou menos decente é a Ilha de Paquetá Búlgara, um resort mundialmente famoso por seus luxuosos agro-bares, praias de areias marrons, batedores de carteira e arquitetura medieval caindo aos pedaços. Nessebar atrai muitos turistas porque é o centro da economia búlgara da dádiva da síntese das anfetaminas, razão pela qual a ilhota é chamada de "Mini-Colômbia Búlgara" também.

InfraestruturaEditar

TransportesEditar

A Bulgária, em sua tentativa desesperada de parecerem eslavos, adotaram também o sistema russo de transportes viários, por isso na Bulgária os pedestres não possuem direitos. Se um pedestre põe o pé no asfalto, os motoristas búlgaros aceleram. Para qualquer pedestre atropelado durante o ano, o motorista búlgaro consegue amortizar até 1000 levs de seus impostos. Por isso é a regra prática sobre como um motorista búlgaro deve se portar ao se aproximar de uma faixa de pedestres de carro é: Acelerar; Abrir a janela do veículo; Xingar o pedestre, preferencialmente em búlgaro e fazendo gestos obscenos enquanto dirige com apenas uma mão.

CulturaEditar

 
A famosa gaida, o instrumento musical tipicamente búlgaro.
 Ver artigo principal: Funk búlgaro

A Bulgária pode ser definida como um bando de mongóis que se acham eslavos mas falam um idioma mais difícil que o grego e que odeiam os romenos mas se comportam como turcos. Dessa forma a cultura búlgara consiste em tentar ao máximo parecer russo e o que os búlgaros mais gostam de fazer é tentar parecer russo. Por isso os búlgaros se acham machões, dominadores, comedores, fodelões, mas tudo isso só em seus livros de história, porque o resto do mundo nem liga para aquele país. Seu sisudo povo apenas adora comer pepino, colher rosas no bosque, beber pinga búlgara, passar o verão no Mar Negro, lembrar do passado quando eles invadiam todos os outros países da Europa (o que ainda tentam atualmente ao praticamente mendigar participação na Zona do Euro).

Até os feriados nacionais são coisas roubadas da Rússia, como o Dia da Cartilagem da Bulgária que acontece todos os anos em 30 de novembro. Nesse dia todos os ossos e partes de cartilagem possíveis de, por exemplo, galinhas de todas as idades são mordiscados e chupadas coletivamente em uma atmosfera festiva nas cidades da Bulgária.

Mas é musicalmente que a cultura da Bulgária se sobressai e torna este país algo único nos Bálcãs. O seu instrumento musical mais típico é a gaida (uma versão de gaita de foles feita do cadáver mutilado de uma ovelha) que é destaque na música búlgara tradicional pois cada nota musical emitida por este instrumento cheira a queijo e emite um tom mais bonito do que o amor. A gaida é amplamente apreciada por mulheres góticas, que acham o ato de você soprar ar dentro de um cadáver de ovelha mutilado muito excitante. Recentemente, entretanto, a gaida da música folk búlgara foi substituída pelo teclado sintetizador com o surgimento do funk búlgaro (chalga - чалга - no idioma local).

O funk búlgaro é uma mistura única de música tecno, islamismo e pornografia que se tornou um fenômeno de massa, especialmente entre os búlgaros jovens e de meia-idade que só querem saber de putaria. Um fã de funk búlgaro é facilmente reconhecido por suas correntes cromadas no pescoço, pelos carros importados que ostentam e pela negligência intelectual a algo chamado "arte". A música de funk búlgaro mais conhecida internacionalmente é o Mitrele ij de Elitsa Todorova.

CulináriaEditar

Há pouco do que se falar da cultura búlgara, já que os búlgaros estão sempre tão drogados e bêbados que na maioria das vezes até esquecem que estão com fome. Mas o prato culinária búlgaro considerado uma iguaria nacional é o iogurte que é considerado o melhor iogurte do mundo. Essa alcunha só é possível graças à inserção da bactéria staphylococcus bulgaricus adquirido através das fezes da Toupeira-européia. O iogurte búlgaro é fonte de inspiração para a Activia e seus produtos causadores de caganeira.

O pai fundador da Bulgária, Khan Asparuh, era um abertamente fanático de cavalos e isso se reflete na culinária búlgara na qual a mortadela (que é feita a base de carne de cavalo) é considerada repugnante igual no Brasil carne de cachorro seria odiada). Por isso uma especiaria que faz tanto sucesso é a salsicha lukanka, que é feita colocando um pedaço de carne sob a sela de um cavalo e cavalgando por dois meses ao redor das estepes búlgaras. Quanto mais tempo a carne maturar nessas condições, mais suculenta e mais cara ela vai ficando.

  Bulgária
HistóriaGeografiaDemografiaPolíticaSubdivisõesEconomiaMoedaTurismoCulturaBandeiraBrasãoHino
Europa
v d e h

Países: Albânia | Alemanha | Andorra | Armênia | Áustria | Azerbaijão | Bélgica | Bielorrússia | Bósnia e Herzegovina | Bulgária | Cazaquistão | Chipre | Croácia | Dinamarca | Eslováquia | Eslovênia | Espanha | Estônia | Finlândia | França | Geórgia | Grécia | Hungria | Irlanda | Islândia | Itália | Letônia | Liechtenstein | Lituânia | Luxemburgo | Macedônia do Norte | Malta | Moldávia | Mônaco | Montenegro | Noruega | Países Baixos | Polônia | Portugal | Reino Unido (Escócia - Inglaterra - Irlanda do Norte - País de Gales) | Romênia | Rússia | San Marino | Sérvia | Suécia | Suíça | Tchéquia | Turquia | Ucrânia | Vaticano

Territórios: Abecásia | Açores | Akrotiri e Dhekelia | Åland | Chipre do Norte | Crimeia | Gibraltar | Ilha da Madeira | Ilha de Man | Ilhas Canárias | Ilhas do Canal | Ilhas Faroé | Jan Mayen | Kosovo | Ossétia do Sul | País Basco | República de Artsaque | Svalbard | Transnístria

Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN)
v d e h

Países Membros: AlbâniaAlemanhaBélgicaBulgáriaCanadáCroáciaDinamarcaEslováquiaEslovêniaEspanhaEstôniaEstados UnidosFrançaGréciaHungriaIslândiaItáliaLetôniaLituâniaLuxemburgoMacedônia do NorteMontenegroNoruegaPaíses BaixosPolôniaPortugalReino UnidoRomêniaTchéquiaTurquia