Buritis (Rondônia)

Cquote1.svg Vocês já derrubaram toda a Mata Atlântica, não venha querer agora me proibir de pegar um pouco de madeira aqui. Cquote2.svg
Buritiense derrubando árvores protegidas por lei na Amazônia sem qualquer peso na consciência
Cquote1.svg O problema de Buritis é a educação! Cquote2.svg
Cristovam Buarque sobre Buritis.

Buritis, também conhecida como "Tijuana Indígena", é um beco-sem-saída localizado no centro de Rondônia, havendo apenas uma única saída da cidade que é também a única entrada, a RO-460, uma estrada tão precária que pode-se afirmar que virtualmente a mesma não existe, o que significa que o acesso à Buritis virtualmente não existe também.

HistóriaEditar

 
Qualquer semelhança com aquelas cidades de filme de faroeste não é mera coincidência. Tais filmes são gravados ali, e sem nem precisar de encenação.

Desocupados miseráveis atrás de madeira a qualquer custo chegaram em Ariquemes, e dali, através de picadas feitas por seringueiros e descobriram que nesse pedaço de Rondônia tinha muitos cedros, mognos, pau-brasil, e outras madeiras nobres completamente proibidas para a extração, que era exatamente o que eles estavam procurando. Então fizeram um acampamento na beira de um rio qualquer e começaram a derrubar estas árvores sem qualquer peso na consciência, perpetuando desde então a grande marca da personalidade buritiense que é a completa falta de educação, bons modos ou preocupação com o próximo ou com a natureza. Assim foi criada uma serraria, quando a serraria ficou pronta divulgaram que precisavam de escravos trabalhadores para a serraria, isso impulsionou de maneira desordenada o crescimento daquele povoado, foi a cidade que mais cresceu no Brasil na época, sendo também a cidade do Brasil que possuía menos infra-estrutura. A população além de trabalhar como semi-escravos, não tem rede de esgoto, muito menos água tratada, não tem asfalto, muito menos rua sem buracos.

Constituída principalmente por imigrantes do Sudeste e Sul que por incompetência falta de oportunidade não conseguiram porra nenhuma juntar nenhuma economia em sua terra natal, e vieram pro inferno para Buritis atrás de dinheiro fácil melhores condições de vida.

Com muita preguissa falta de coragem para trabalhar, alguns desses vagabundos imigrantes, viram a quantidade de terra da região e criaram uma nova forma de vagabundar forma de conseguir bens, roubar invadir propriedades alheias, e assim surgiu o filhas da puta MST que hoje governa a cidade.

ClimaEditar

Buritis é uma cidade de clima inferno quente e úmido, tendo apenas duas estações do ano visíveis... denominadas de "estação da poeira" e "estação da lama". Quando se esta na época da lama, os moradores vivem dizendo: "Prefiro poeira, é só passar um paninho na casa, e já está limpo". Enquanto na época da poeira reclamam: "Prefiro chuva e lama, Pelo menos a casa não fica empoeirada." Curiosidadamente, este povo reclamão nunca vai reclamar com seus políticos que estranhamente moram na única rua asfaltada da cidade.

EconomiaEditar

A economia de Buritis é bem distribuída, sendo uma das cidades menos desiguais do país, algo que só é possível deixando todos igualmente pobres. A renda é distribuída em: 60% para os fazendeiros e donos de fazenda; 10% para os traficantes de drogas da Bolívia; 20% para os playboys metidos filhos dos fazendeiros ou funcionários públicos; 10% para o resto da população mais desfavorecida; 0% para os mendigos jogados pela cidade.

As principais profissões lá encontradas são as: Administrador de Chiqueiro; Arquiteto de Curral; Engenheiro d Gambiarra; Engenheiro de Pipa; Filósofo do Campo; Técnico de Calculadora; Moiteleiro; Pobricitário; Moto-Taxista; Operador de Motosserra; Operador de Foice; Vendedor de picolé; Psicólogo de animais; Prostituta; e ser Filho de Político ou Fazendeiro.

PopulaçãoEditar

Buritis tem mais desocupados, vagabundos, andarilhos e buracos nas pistas do que habitantes. Buritis também tem mais deputados que habitantes e mesmo assim a cidade não cresce. No caso totaliza a incrível marca de mais de 30 mil habitantes, uma verdadeira megalópole para os padrões rondonienses.

As barangas mulheres de Buritis são feias pra caralho de extrema formosura, andam sempre de sandália melissa made in Bolívia e ainda juram por todos os santos que são originais. Não sabem o que é fidelidade, nunca namore um mulher buritiense (a não ser que você queira ser corno).

90% das mulheres são loiras; 99,9% dos nascidos em Buritis morrem em Buritis; 90% dos Pretos nascidos em Buritis morrem Pretos; 100% dos Brancos nascidos em Buritis morrem Pretos em função do Astro Rei (Não, é o Roberto Carlos não, é o Sol mesmo).

EducaçãoEditar

Em Buritis não existe faculdade (a não ser via correspondência), então todos os filhos da puta jovens que terminam o medíocre espetacular ensino médio na cidade tem que optar por ser um profissional de merda formado por essas faculdade via correspondência, ou então fazer faculdade presencial em Ariquemes, uma vida muito penosa divertida, consiste em andar todos os dias 135Km até Ariquemes, assistir a aula e voltar mais 135Km.

SaúdeEditar

Para uma cidade que tem mais puteiros que hospitais é normal que Buritis detenha o número de possuir mais doentes infectados com AIDS e dengue do que número de vagas e leitos nos hospitais.

SegurançaEditar

Como em toda cidade de faroeste, o índice de criminalidade de Buritis é alarmante, tal que nunca se deve fazer em Buritis algumas coisas conforme cartilha da polícia local:

  • Nunca ficar com alguém na Praça.
  • Nunca sair com a camisa do Grêmio na rua.
  • Nunca tomar banho na piscina do único clube da cidade.
  • Nunca andar na rua após as 9 da noite, especialmente em Nova Porto Velho.
  • Nunca tomar cerveja quente nos botecos falidos da cidade.
  • Nunca ir numa festa da cidade, a não ser que detenha um bom plano de saúde que cubra acidentes por facada no estômago, dentre outros.

TransportesEditar

Buritis tem buracos nas calçadas esperando a vez de irem para as ruas (atualmente as vagas nas ruas já estão ocupadas por outros buracos).

CulturaEditar

As únicas coisas que se encontram em Buritis são: Gente que se acha; Homem feio; Calor; Fumaça; Boca-de-fumo; Moto-taxistas; Paranaenses; Cerveja quente; De menor que anda de carro na rua; Garotos com água oxigenada no cabelo; Gente que cursa pedagogia mas diz que nem quer ser professor; e Policial medroso.

Sendo mais fácil, portanto, descrever o que não há em Buritis, que é: Futuro; Mulher bonita; Asfalto; Polícia honesta; Ensino de qualidade; Gente decente e bem educada; Carnaval; Vereador honesto; Micareta; Festas descentes; Água tratada; Rede de esgoto; saneamento básico; Rua pavimentada; Rua sem buraco quando porcamente pavimentada; Barzinho bons; Cinemas; Prédios; Máquinas de hemodiálise; Aparelhos de raio-X; Amor; Rave; Etc.; Iluminação pública; Coleta de lixo; Faixa de pedestres em frente a escolas; Prefeito; Cordialidade; Gente bonita; Os Vingadores; Felicidade; Academias; Cultura em geral; Gasolina; Internet e Energia elétrica.

IdiomaEditar

Ainda não se sabe ao certo que idioma é falado nessa cidade, mas certamente não é a língua portuguesa, pois diversas expressão jamais são utilizadas, e quando utilizadas causam grande estranheza. Abaixo uma lista das principais expressões da língua portuguesa ainda não incorporadas ao vocabulário local:

  • Bom dia
  • Boa tarde
  • Boa noite
  • Até logo
  • Como vai?
  • Muito prazer
  • Por favor
  • Obrigado
  • Com licença
  • Desculpe-me

LazerEditar

Apenas no final do ano há algum tipo de lazer para os buritienses. Quando se termina o ano sofrido letivo, não se tem muita coisa para se fazer em Buritis, a maioria da população vai então para florestas adjacentes cidades vizinhas, ou até vão para o Brasil, tarefa relativamente fácil apenas sair de Rondônia, sendo o caminho de apenas 400 km até a capital para se pegar o avião (se for de ônibus em Ariquemes também tem), quando se chega no aeroporto já é uma vitória, mais a melhor hora mesmo é quando o avião decola, essa sensação de alívio só é possível sentir quem for morador de Buritis.

Muitos cidadãos de Buritis são micareteiros, mas como não tem micaretas em Rondônia, eles precisam viajar longe para os litorais (Espirito Santo, Bahia, Recife) atrás dessas festas de promiscuidade e falta de educação já tão típica do dia-a-dia buritiense.

TurismoEditar

Não há turismo nessa cidade, no máximo algumas pequenas distrações, como ir tomar um chopp quente e comer uma picanha de R$ 18,00 no suposto shopping da cidade.

Os principais pontos turísticos são:

  • Avenida Porto Velho - Principal via da cidade, cuja graça é ficar dando voltas e mais voltas nela, gastar gasolina e pneu na avenida, enquanto se mostra para a população que fica tomando sorvete expresso no principal point da cidade.
  • Posto Principal - O grande point das pesudo-patys e pseudo-playboys da cidade, consiste em tomar todas as Cervejas, Skarloffs, e Whyskis da loja de conveniência.
  • Praça - O ponto mais badalado da cidade, a praça é o ponto mais versátil que se existe. Não que ela se adapta a alguma coisa (em dias de chuva mesmo você nem sonhe ir lá) mas onde o turista pode encontrar todas as tribos de Buritis (eu sei que esta cidade está no meio da floresta amazônica, mas quero deixar claro que não são tribos indígenas) lá se encontram os forrozeiros, os maconheiros manos, as patys que não estão no posto de gasolina, as que acham que são patys e não podem estar no posto de gasolina gastando, os desfavorecidos financeiramente, os ricos, os roqueiros, os emos, a tigrada, enfim, uma grande variedade. Além de shows ao vivo, não podemos esquecer dos desfiles de moda que ocorrem lá, são peças e conjuntos de vestuário que sem dúvidas, deixam qualquer turista abalado. A moda de Buritis é ditada pelo povo, não importa se você tem gordurinhas salientes, coloque uma blusa curta, uma saia e um salto (ir de salto para praça é o que há) e arrase. Botas, decotes muitos profundos, tops, blusas cheias de buracos estilizadas, boinas de crochê, calças desfiadas, blusa desbotadas, tudo o que seja roupa de prostituta são sucesso por lá entre as mulheres que definitivamente não são dotadas de belo corpos.