Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.svg Fumar maconha todos os dias! Cquote2.svg
Dogg Snoop após uma visita a Bursa

Bursa na Anatólia (não confundir com "Bursite Anatômica") é a quarta maior cidade da Turquia e a quarta mais importante daquele país, ou seja, ninguém conhece, visto que as pessoas nem sabem a capital da Turquia acham que é Istambul, imagine um vilarejo esquecido.

HistóriaEditar

Acredita-se que Bursa foi fundada por gregos, que decidiram viajar para um lugar bem isolado longe dos bálcãs para fundar uma cidade onde poderiam praticar suas pederastias, zoofilias, libertinagens e putarias em geral sem serem incomodados por ninguém, e assim criaram um vilarejo chamado Cio, que conforme Homero foi por muitos séculos o maior puteiro a céu aberto da humanidade. Mas depois que os troianos assumiram controle da Turquia, botaram fim na pouca vergonha dos antigos gregos e mudaram o nome para Bursa (não confundir com "Buça" que é outro nome sem vergonha) que em turco significa "buço", em homenagem às mulheres de bigode, que foram importadas de Portugal para trazer má fama ao novo vilarejo, e assim falir e acabar com os antigos bordéis.

No ano de 202 a.C. o vilarejo foi comprado por Prúsias I do Reino da Bitínia, que pagou 5 burricos e uma escritura de um terreno no Acre para se apossar da região. Mas seu domínio não durou muito, pois a cidade foi logo anexada pela República Romana para servir de região de sauna gay.

Bursa seria por vários anos a grande capital do Império Otomano, pois quando os sultões decidiram inventar essa palhaçada, pensaram que deveriam escolher uma cidade desconhecida que ninguém sabe onde fica, e Bursa foi providencial para esses propósitos. Com a fundação do Império Otomano, Bursa tornou-se a cidade-modelo da nova arquitetura otomana que consistia em fazer barracos em cada esquina e fazer muitos prédios multi-coloridos, para que o povo não precisasse necessariamente consumir o caro e ilegal ópio.

EconomiaEditar

Por muitos anos Bursa foi o ponto de partida para a rota da seda, mas a cidade era tão fedida e mal frequentada que os europeus fizeram questão de inventar caravelas para contornar a África inteira, a fim de evitar a Turquia e Bursa.

Bursa sempre foi uma cidade muito miserável, e isso reflete diretamente na culinária local, famosa ao redor de todo mundo por seus pratos que consistem em misturas de sobras em geral, sendo dali a origem e a invenção do kebab.

Hoje, é supostamente um polo industrial turco, especialmente automobilístico, onde marcas como Fiat e Renault estabeleceram algumas fábricas para a produção de carros baratos.

EsportesEditar

Nos esportes a cidade é famosa em seu país por ter um time de futebol com nome de pokémon, o Bulbasaur Kulübü, que foi campeão turco uma mísera vez, mas parece que foi campeão umas 100 vezes, do tanto que se orgulham dessa conquista.

TurismoEditar

 
Panorama de Bursa com suas favelas ao redor de um circo famoso por lá.

Bursa é um estereótipo da Turquia como um geral, pois tentam frequentemente se parecer e se considerarem europeus, porém não aprovam a viadagem como os países genuinamente europeus. Então como não podem imitar isso, tentam imitar os alpes suíços, mandando turistas esquiar no topo do Uludağ.

Vale ressaltar que em junho sempre acontece o famoso festival da framboesa, quando os habitantes locais se empanturram da frutinha.

O Nascimento do Império OtomanoEditar

Na cidade existem diversos mausoléus, incluindo a tumba de Osman I o fundador do Império dos Mano. Em 2014 a UNESCO reconheceu a arquitetura de Bursa com suas quebradas pichadas, ruas estreitas perigosas, esgotos escorrendo na sarjeta, como um exemplo clássico de uma cidade de manos, e decidiu incluir Bursa como patrimônio mundial.

CumalıkızıkEditar

Localizado a 10 quilômetros de distância de Bursa, Cumalıkızık (não se sabe a pronuncia disso) é um pequeno vilarejo medieval que virou patrimônio mundial junto com Bursa. A cidade foi fundada pelo Império Otomano quando se estabeleceu em Bursa, e suas sarjetas imundas, ruas estreitas e casinhas coloridas são mais um exemplo clássico da arquitetura otomana.