Abrir menu principal

Desciclopédia β

Cássio Gabus Mendes

Bandeira do Estado de São Paulo.svg.jpg Eaew, jhow! Este artigo é paulista: não gosta de gaúcho nem de carioca e se acha um puta trabalhador, né, meu! E não tá completo, pois o vacilão foi tomar um chôps e dois pastel, meu!

Cássio Gabus Mendes é um cara feioso que passaria o resto da vida vendendo pastel na calçada se não tivesse a sorte de nascer em uma família de pseudoartistas e se enfiar nesse meio, como manda o código de conduta desse tipo de família. Apesar da feiura, era sempre chamado para interpretar galãs nas telenovelas da Rede Globo, o que dá uma ideia de como essa família era super rica pra subornar os produtores e consequentemente também dá indícios de que Cássio comeu um monte de atrizes gostosas (ou não).

Cassiano Gabus Mendes Neto
Aeabdfabcccdca cassio gabus mendes.jpg
Expressão de alegria de Cássio enquanto lê seu artigo
Nascimento 29 de agosto de 1961
link={{{3}}} São Paulo Bandeira do Brasil Brasil
Ocupação Atorzinho de quinta
Altura 1,76 m
Peso 80 kg de peso morto

BiografiaEditar

Cássio era neto de Cassiano Gabus Mendes, um famoso autor de novela das antigas já que virou presunto faz tempo. Com isso, ele pode ser considerado uma versão masculina da Marina Ruy Barbosa, que também virou atriz graças ao conchavo do avô roteirista. A diferença é que Marina ficou bem melhor com o passar dos anos, evoluindo de uma guria retardada esquisita traumatizada com o sotaque grego do Tony Ramos e obrigada a escutar Claudia Raia dando o rabo pra um mecânico analfabeto para uma puta gostosa de talento que é alfabetizada em grego de verdade (ou não). Cássio, por sua vez, está cada vez mais acabado e nunca foi lá muito bonito (ou talentoso), apesar da puxação de saco da mídia para cima dele. Ele também é respectivamente irmão e sobrinho dos igualmente charlatões Tato Gabus Mendes, um dos pioneiros na interpretação de tiozões sem qualquer relevância para a trama das novelas, e Luís Gustavo, a ovelha negra da família, por se consagrar (já basta) como o Vavá do Sai de Baixo.

Cássio estreou como ator em Elas por Elas, novela convenientemente escrita por seu avô, quando ainda era pernil vivo. A partir de então, foi emendando um papel atrás do outro na emissora, sendo que nunca conseguiu se destacar por nenhum deles, nem mesmo quando interpretava protagonistas. Seus trabalhos mais importantes foram em Vale Tudo e Meu Bem, Meu Mal, mas não por suas atuações e sim porque em ambas novelas foi par romântico da então musa dos punheteiros Lídia Brondi, com quem namorou por mais de vinte anos até finalmente tomar vergonha na cara e se casar.

Atualmente, Cássio segue trabalhando como ator global, mas como ficou velho e gordo (de tanto comer pastel), seus papéis agora são tiozões irrelevantes (nota-se que a mediocridade está no sangue), mas ainda seguiu a carreira sem ter interpretado nenhum vendedor de pastel, mas tá quase...