Canadian National Network

Cabeçalho CNN Brasil.png

Cquote1.svg You are fake news. Cquote2.svg
Donald Trump sobre CNN
Cquote1.svg Essa é a CNN. Você irá nos assistir ou irá morrer. Cquote2.svg
Darth Vader sobre CNN
Cquote1.svg Blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá... Cquote2.svg
Uma notícia veiculada pela CNN há alguns minutos
CNN (ou CIA NN) é uma sub-agência governamental canadense estadunidense responsável por determinar quais notícias podem ser veiculadas nos Estados Unidos, no resto do mundo, na Lua e em Marte, e se necessário, disseminar a desinformação de forma direcionada a fim de desviar o interesse público para assuntos que não sejam prejudiciais ao Presidente e seus aliados. Um outro objetivo é a destruição total de outras emissoras que, como a Globo, BBC, Al Jazeera ou CCTV, se concentram exclusivamente em notícias sérias.

CNN
Central News Navigator
CNN.svg
Sub-Agência Governamental Estadunidense
País Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Fundação 1 de junho de 1980 (40)
Extinção {{{extinção}}}
Fundador
Pertence a Governo dos Estados Unidos
Proprietário Central Intelligence Agency
Presidente Cumpades Warner
Cidade sede Atlanta, GA
Slogan Inconfundível
A Maior do Mundo Líder em Independência ou Morte.
Canal {{{canal}}}
Gêneros musicais Sensacionalismo e Drama
Principais telespectadores Maiores de Idade
Afiliações
Prefixo {{{prefixo}}}
Cobertura Terra (menos a China), Lua e Marte
Sedes principais {{{sedes principais}}}
Principais afiliadas CNN Brasil
CNN en Español
CNN International
CNN Rádio
Cobertura internacional {{{internacional}}}
Nomes anteriores {{{nomes anteriores}}}
Página oficial cnnbrasil.com.br

Na CNN, as notícias são repetidas a cada 15 minutos precedidas por um curioso eco que lembra as cavernas do Paquistão e a voz do Conde Drácula: Cquote1.svg Essa é a Cê Êne Êne Êne Êne Êne Êne Êne Êne Êne Êne Êne Êne Êne nene Cquote2.svg. Este eco ultrassônico é um efeito hipnótico que faz com que todos os telestúpidospectadores fiquem 24 horas assistindo as mesmas notícias sobre Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro enquanto os Estados Unidos dominam o mundo.

É uma das realizações mais notáveis da emissora o fato de que que os americanos ainda não sabem onde se encontram os países cujas populações são "libertadas" pelos soldados americanos. Mas eles realmente não precisam saber. Desde que os americanos não sejam privados de sua amada arma de fogo ou seu fast food do McDonald's, eles não se importam muito com isso.

EtimologiaEditar

O nome oficial da CNN é Central News Navigator (Navegador Central de Notícias). Mas ela é mais conhecida como a Clinton News Network (Rede de Notícias do Clinton). Alguns desinformados dizem que a sigla significa Canadian National Network (Rede Nacional Canadense). Já outros informados dizem que significa Conspiracy News Network (Rede de Notícias Conspiratórias), e até mesmo Channel of Null News (Canal de Notícias Nulas [de Conteúdo]) e Channel with No Name (Canal Sem Nome).

HistóriaEditar

Anos iniciaisEditar

O sucesso foi imediato quando o governo dos EUA decidiu criar um canal de televisão para surdos. Mais tarde, foi descoberto que os títulos das notícias da CNN são feitos para as pessoas que disseram à CNN:   Eu não consigo ouvir essa merda.   A CNN foi feita inicialmente como uma brincadeira e foi destinada a alienígenas. Com a brilhante equipe de 1 funcionário, ela lançou com sucesso o documentário Ajude-me, estou sem ideias e parece que estou no mundo da lua. O segundo lançamento foi o episódio n° 1 de Como deixar o emprego na CNN?. Mais tarde, eles viraram estrelas (do jornalismo, não de Hollywood).

Relação com o públicoEditar

 
A CNN mostra os verdadeiros desejos da população e dá voz a ela (ou não).

A CNN estava frequentemente sob ataques de muitas pessoas. No primeiro ataque, o cara que matou um homem próximo aos estúdios da CNN estava de fato visando a CNN, mas falhou e pixou uma parede dos estúdios. No segundo ataque, a bomba que era destinada aos funcionários da CNN acabou no esgoto, porque o homem que ia lançar a bomba sentiu pena da bomba e a jogou no esgoto. Naquele dia, a CNN foi fechada e saiu do ar por causa do cheiro horrível dos esgotos. Certa vez, o diretor da CNN foi pego mentindo que Larry King é um cidadão americano depois que a Venezuela o reivindicou como propriedade fóssil que data entre 2 e 3 milhões de anos a.C.

Dominação mundialEditar

 
Há quem conspire que chineses se infiltraram na CNN e eles querem que o Brasil seja uma colônia da China.

Depois que os acontecimentos positivos descritos acima ocorreram, a CNN finalmente encontrou seu motivo de existência neste planeta: participar da dominação mundial dos Estados Unidos! Além de dominar seus próprios compatriotas para que eles não ataquem de novo suas instalações e funcionários, a CNN vai ajudar a dominar todos os humanos, exceto o Presidente e seus aliados. Para isso, foram instaladas afiliadas no Brasil, Chile, Espanha, Filipinas, Índia, Indonésia, Japão, República Tcheca e Turquia (perceba que eles instalaram nos países mais poderosos do mundo) e mandados agentes secretos se disfarçarem de empresários para falirem emissoras concorrentes sérias, como a Manchete. Atualmente, o sinal da CNN chega a todo o mundo (menos a China) e a Lua.

VeracidadeEditar

 
Quando toda a nação da Suíça se perdeu, uns jornalistas da CNN receberam um Pulitzer por seus esforços para localizá-la. Ela estava escondida na República Tcheca.
  Ninguém consegue questionar o que a CNN veicula, porque tudo é verdade. Além disso, é amplamente citada pela Desnotícias e outros portais e agências de notícias muito sérias. De acordo com os pesquisadores da NASA, se um aontecimento não foi mencionado pela CNN, é possível que nunca tenha acontecido e que você seja vítima de uma alucinação. Os pesquisadores também garantem que é graças à CNN que se sabe que em todos os lugares fora do planeta Terra, ou seja, fora dos Estados Unidos, nada importante acontece.
CNN sobre sua veracidade

Algumas fake newsEditar

 
A notícia mais comovente da CNN: Pitfall Harry foi morto no Iraque.
  • Na Guerra do Golfo (1991), uma cobertura maciça mostrou como o Império Americano derrotou heroicamente as ambições de Saddam (como se a Guerra do Golfo fosse travada somente pelo Império Americano no Iraque, e todas as outras forças de coalizão das outras nações fossem inexistentes).
  • O acidente de 2001 no World Trade Center que fez com que dois aviões civis fossem desviados do curso devido ao que parecia ser uma poderosa granada de atordoamento e fossem jogados na sede da CNN, dando ao Império Americano uma desculpa para enviar tropas para o Afeganistão.
  • A Guerra do Afeganistão (que começou em 2001 e nunca vai acabar), como relatado pela CNN, mostra mais uma vez a invencibilidade do Império Americano (como sempre, as forças de coalizão de outros países ainda são inexistentes).
  • Na Guerra do Iraque (2003), graças à propaganda da CNN que causa morte cerebral, o Império Americano gloriosamente libertou o Iraque (desnecessário será dizer que esta foi a única guerra na qual o Império Americano contribuiu sozinho com tropas, enquanto todos os outros países não participaram).

O covil da besta das fake newsEditar

 
A CNN deixou de pagar a conta de energia de um mês, pois ela é independente e não ganha dinheiro de grupos empresariais e/ou políticos (ou talvez sim).

O covil da CNN era originalmente na cidade de Atlanta ou Atlântida. Mas, depois do Furacão Irma, opera agora a partir de Bagdá com correspondentes em Nova York e em outras partes do mundo (como São Paulo). O motivo pelo qual a CNN mudou seu covil para o Iraque foi o desejo de ter um lugar mais seguro para trabalhar e informar, pois todos os jornalistas tinham a paranoia de que Atlântida poderia afundar a qualquer minuto.

Programação brasileiraEditar

 
Esse é o microfone enviado pela CNN estadunidense para a CNN Brasil na estreia desta.

Nota: Ignore o fato de que a maioria absoluta dos programas tem o nome "CNN".
  • CNN Velho Dia: Um Velho Dia começa com dois idosos no comando descontrolado das discussões políticas e corruptas, os maiores fracassos da economia e do mundo, além de um Pequeno Debate.
  • Dead CNN Brasil: As mortes que estão "bombando" nas redes sociais. É o foco no funeral, no sofrimento dos familiares e na interação com você, dona de casa twitteira. É a TV na internet e a internet na TV. É o Dead CNN, com Sonia Abrão.
  • Cegueira CNN: Uma notícia falsa não explica o contexto real. A notícia falsa tem todos os lados da história falsa. Mas é preciso ir além. É preciso ter imaginação. É preciso ter Cegueira.
  • CNN 40°: Embaixo de um calor de 40°C, as notícias mais importantes do dia com dedo no cu, gritaria e apurações do concorrente.
  • Lentidão CNN: As notícias do Brasil e do mundo apresentadas em câmera lenta, com "O Grande" Debate entre "cientistas políticos" do Twitter e WhatsApp.
  • Jornal do William Clinton: Um jornalista "conceituado" e racista apresenta e analisa criteriosamente e racistamente os principais fatos do Brasil e do mundo.
  • CNN Last Night: A balada da noite anterior não é um assunto legal para uma conversa. O talk show faz você refletir sobre isso. Comandado por uma jornalista, uma advogada e por um "filósofo" "historiador", o programa traz discussões sérias em uma conversa leve e com muita personalidade sobre como mandar bem na "bebedeira" e na "pegação".
  • Lugares Desconhecidos: Um chefe de cozinha viaja para sua cidade para descobrir áreas pouco conhecidas do resto do mundo como o Bar da Esquina e o Mercado Dois Irmãos.
  • Ficção CNN: Documentários Filmes que mostram a ficção do mais alto nível encontrada no mercado.
  • Antes CNN: Um jornal que ninguém assiste pois é apresentado na madrugada só pra dizer que a emissora é 24 horas. Este jornal traz reportagens fazendo uma retrospectiva do dia anterior.
  • CNN Sábado Triste: Seu fim de semana começa com muito mais tristeza no CNN Sábado Triste. Os desenhos animados dramáticos, violentos e politicamente incorretos que retratam a triste e dura realidade do mundo real estão todos reunidos aqui.
  • CNN Séries Plagiadas da BBC: Três grandes documentários da BBC com temática variada e abrangente.
  • A Vírgula: Programa semanal de análise política dedo no cu e gritaria que convida dois "cientistas políticos", um da situação e outro da oposição, para debaterem temas de relevância nacional participarem de uma rinha de humanos.
  • CNN Domingão do Faustão: Todo final de semana, Fausto Silva oferece o pior do jornalismo policial, com sensacionalismo, bordões e interrupções constantes e contínuas aos repórteres da CNN.
  • CNN Fracassados: A cada semana, uma jornalista entrevista os maiores empresários fracassados do mundo para aprender o que não se deve fazer na gestão de uma Pequena Empresa Grande Negócio.
  Conheça também a versão oposta de CNN no Mundo do Contra: