Abrir menu principal

Desciclopédia β

Califórnio

Californication
Califórnio.jpg
Um borrão qualquer que você precisa acreditar que é um pedaço de califórnio feito em algum laboratório secreto
Símbolo, número Cf, 98
Série Radioativídio
Principal isótopo 251Cf
Propriedades atômicas
Massa atômica "251" cus
Dureza Dado irrelevante, não será produzido mesmo
Nível de radioatividade Altíssima
Nível de toxicidade Altíssima
Propriedades físicas
Comestível? Alta
Inalável? Não
Posso passar na pele? Não
Onde encontrar na Casa da Mãe Joana
ponto de fudição Dado irrelevante
ponto de rebuliço Dado irrelevante
Coisas de quadrinhos
Probabilidade de te transformar num super-herói Nula, só te mata mesmo



Cquote1.png First born unicorn... Hard core soft porn... Dream of Californication Cquote2.png
Red Hot Chili Peppers sobre Califórnio

Califórnio é um desses últimos elementos da tabela periódica que ninguém nunca ouviu, com um nome bem idiota porque depois de nomear 97 elementos fica meio difícil mesmo achar um nome novo mais decente. Ao contrário do que parece, não pode ser encontrado na Califórnia, embora perambulando por San Francisco e percebendo o tipo de ser humano que habita tal local, parece que soltaram mesmo uma bomba de califórnio ali.

CaracterísticasEditar

A principal característica do Califórnio é odiar nêutrons, se ele estiver com todos seus prótons e elétrons vai cagar mais nêutrons que um mendigo com diarreia, despejando milhões deles por minuto. É um átomo com desarranjo intestinal permanente, por isso os cientistas preferem não ficar criando-o em muitas quantidades, já que isso pode ser bem incômodo.

Normalmente criado em supernovas e não na Califórnia, ou em reatores nucleares com péssimos sistema de segurança que também não ficam na Califórnia, ou seja, esse nome do elemento não faz o menor sentido sob aspecto nenhum.

As suas propriedades física e química são completamente desconhecidas e portanto todas inventadas, o que não é muito difícil de deduzir, já que todo metal é prateado e oxidável mesmo, e todo elemento obeso como califórnio é radioativo e instável psicologicamente.

HistóriaEditar

Foi sintetizado pela primeira e única vez em 1950, na Califórnia, sob o motivo de porra nenhuma, mas aparentemente os químicos locais estavam bem desocupados porque 1 ano antes já haviam criado um elemento igualmente inútil, o berquélio. Como ninguém sabe o que fazer com um califórnio, ele foi criado para nada mesmo.

AplicaçõesEditar

O califórnio tem diversos usos teóricos, como o de reagente ativo no funcionamento de uma pistola de raio desmilinguador, embora possa também ser usado na medicina com fins de eutanásia em pacientes indesejados, ou em sondas espaciais de modo a levar uma nave hostil a prováveis extraterrestres. Mas jamais será utilizado porque é o segundo material mais caro do mundo, custando 27 milhões de doletas por grama de modo que nem o Roberto Justus consegue pagar um negócio desses. Só alguns gramas de antimatéria é mais caro que califórnio. E tudo isso apenas para ter uma fonte de nêutrons, e ninguém normal sabe para que serve um nêutron.

A principal utilidade mesmo do califórnio é ajudar químicos fanáticos e extremamente desocupados a produzirem elementos cada vez mais obesos, como o laurêncio e o oganessônio, que são produzidos a partir do engordamento do califórnio com muito McDonald's.