Abrir menu principal

Desciclopédia β

Call of Duty 2: Big Red One

Call of Duty 2: Big Red One é uma continuação paia do Call of Duty 2, tal qual Call of Duty: Finest Hour foi para Call of Duty 1. É o jogo mais procurado por nerds fãs de fps da história deste planeta pelo fato de haver um nerd no jogo cujo nome é "Stephen Kelly", vilão da porra toda. Originalmente era para se rum jogo daquela série Band of Brothers, mas como jogo de seriado é uma merda, mudaram o título na última hora aproveitando-se da fama da franquia Call of Duty.

Call of Duty 2.2
Call of Duty 2 Big Red One.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor Trincheira
Publicador Activia
Ano 2005
Gênero Simulador de treta
Plataformas PolyStation, Xbosta
Avaliação 40%
Idade para jogar Livre

DesenvolvimentoEditar

Exatamente como Call of Duty: Finest Hour foi um caça-níquel muito bem sucedido, a Activision determinou que seus escravos da Treyarch deveriam produzir mais um fps completamente genérico, só que dessa vez baseado no Call of Duty 2 (que não deixa de se ruma cópia de Call of Duty 1 que foi uma cópia de Quake 3). A ideia não era diversão, nem inovação, nem gameplay prolongado, era apenas lucrar às custas de uma fanbase de retardados mentais.

Os gráficos não precisaram ser melhorados, foi só pegar o Call of Duty de PS3 e lançar porcamente para o PS2 para agradar o público de países subdesenvolvidos que não haviam ainda adquirido a nova geração de consoles.

EnredoEditar

No ano de 2005 as pessoas já haviam sido agraciadas nos anos anteriores com quatro títulos de Call of Duty (Call of Duty 1, Call of Duty: United Offensive, Call of Duty: Finest Hour e Call of Duty 2) e embora a Segunda Guerra Mundial tenha sido um conflito de proporções globais que envolveu todos continentes, todos oceanos e quase todas nações do mundo, os quatro primeiros jogos se focaram apenas na porra da Batalha da Normandia de 1944 e numa matança generalizada de alemães. Então chegamos no quinto jogo da franquia, o Call of Duty 2: Big Red One, e qual é o enredo totalmente original que eles tem a genialidade de propor? Batalha na Normandia e matança de alemães usando um soldado americano, é claro!

JogabilidadeEditar

Se o primeiro Call of Duty inovou em nada, e o segundo jogo da série menos ainda, não seria num caça-níqueis cretino como este daqui que se esperaria alguma melhora ou inovação, certo? Qualquer outro jogo de fps para PS2 é melhor.

Os gráficos são horríveis, por isso a Activision fez questão de lançar só para PS2 e computadores 266, a inteligência artificial continua agradável, os amigos entram na frente dos seus tiros e os inimigos vem correndo pra cima de você igual um bando de retardados nazistas. As armas parecem fuzis do século XXI com sua precisão absurda e você continua com o seu detector de granadas e bússola mágica que faz a necessidade de qualquer cartógrafo dispensável.

v d e h