Abrir menu principal

Desciclopédia β

Camanducaia

Gnome-searchtool blue.png Camanducaia é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Até os mais atualizados aparelhos de GPS não a encontram.

Sciences de la terre.svg.png

Cquote1.png Você quis dizer: Cair na gandaia Cquote2.png
Google sobre Camanducaia
Cquote1.png UHUUUUUL! Cquote2.png
Playboys sobre terem alterado o nome da cidade
Cquote1.png Grande coisa... Cquote2.png
Prefeito da cidade sobre não ter gostado da alteração do nome

Camanducaia é uma cidade de Minas Gerais que é chamada também como "a cidade mais perto de tirar o pé da lama". Alguns dizem que ela ganhou esse apelido porque ela seria a cidade que estaria mais perto de Rio de Janeiro, um lugar onde supostamente, seria melhor do que Minas em todos os sentidos (ou não).

CidadeEditar

Camanducaia, palavra de origem tupi que significa: Lugar onde existe mais cachorro que gente. É comum ver dezenas de cães perambulando pela cidade, principalmente em bairros rurais, violando as lixeiras e espalhando lixo pelas ruas e calçadas, defecando e urinando em toda a parte. Por esse motivo é preciso cuidado ao caminhar. As fezes e o lixo são obstáculos comuns nesta cidade. Boa parte da população não tem o mínimo de educação e senso de civilidade. Muitos jogam lixo no quintal, deixam mato crescer no lote da casa, juntam todo o tipo de porcarias em seu terreno e até na calçada. A cidade cheira a urina, fezes e lixo. O único ponto civilizado é a avenida principal do distrito Monte Verde. Nesta avenida existem restaurantes, lojas e galerias apresentáveis. O problema é quando estes estabelecimentos se utilizam de mão de obra local. Os nativos de Camanducaia não sabem atender, não tem higiene e mal sabem se expressar. Frases como: bom dia, boa tarde e boa noite, não fazem parte do dialeto local. Para se ter uma amostra do comportamento bizarro dos nativos de Camanducaia, basta prestigiar qualquer festa popular realizada na cidade. O que mais será visto: Bêbados, moleques empinando motos e estourando escapamento, rampeiras mal vestidas e alcoolizadas. O comportamento é hostil e choca aqueles que vem de outros lugares. É lamentável, um lugar com belezas naturais e grande potencial, porém, a população local não ajuda.

Conhecida por não ter shopping, estádio de futebol, lojas decentes, lanchonetes que não tenham baratas no cardápio, praças, chafarizes, mansões, casarões, banheiros, prefeitura e uma pista de Stock Car, a cidade de Camanducaia existe desde 1700. Porém, a cidade parece existir tempo suficiente para que ninguém por lá saiba quanto custa um Ipad... Aliás, o Steve Jobs morreu, mas o único lugar que isso ainda não é reconhecido é o Acre (pois foi para lá onde Steve foi) e Camanducaia.

A cidade começou o processo de criação de pontos turísticos em 1800, quando os europeus começaram a imigrar em busca de novidades. Como precisavam chamar a atenção, contrataram uma firma de construção cheia de pedreiros que começaram a abrir vários buracos nas rochas de Camanducaia e tiraram uma montanha que tinha lá que diziam "desembelezar" a cidade (essa palavra existe?).

De qualquer forma, a cidade só recebe turistas se eles forem amarrados, amordaçados e vendados em uma van, pensando que aquilo é um sequestro, quando na verdade, um sequestro real iria ser algo dez vezes melhor.

EconomiaEditar

 
Quartel general de Camanducaia quando liber aa tropa de elite da cidade.

A economia da cidade é o básico do básico.É uma coisa feita de má vontade, mais para a sobrevivência do que para a cidade sair lucrando alguma coisa: ainda são feitas grutas, pois descobriram um minério chamado azitromicina que é vendido para o resto do mundo e que vem de Camanducaia. Além disso, a cidade é chamada de "campos queimados" porque é muito comum ver caipiras queimando a rosca queimando as terras para fazer uma plantação.

Também queimam os campos por diversão e algumas vezes queimam os campos para se divertir e por não ter nada para fazer.

AgriculturaEditar

Fica separada do comércio por se dividir em particular e industrial: a particular é uma maneira que os habitantes safadinhos de Camanducaia acharam para não precisar ir para o mercado comprar os produtos vagabundos produzidos pelo município. Dessa maneira, os próprios habitantes podem produzir seus próprios produtos vagabundos.

A agricultura industrial é feita literalmente por indústrias que nunca foram vistas. Alguns suspeitam que seja apenas uma conspiração ou algo do gênero bolado pela cidade.