Abrir menu principal

Desciclopédia β

Cascavel (Ceará)

Cascavel é um bairro bucólico de Fortaleza que fica longe de tudo, longe da capital e longe das próprias praias que são mais perto e mais acessíveis de Fortaleza do que da própria Cascavel.

Índice

HistóriaEditar

 
Um edifício histórico de Cascavel muito bem preservado.

A origem da cidade de Cascavel é muito fácil de se deduzir pelo seu nome peculiar. Tudo começou em meados do século XIX, época em que os cearenses ainda eram nômades e ficavam perambulando por dentro de seu estado fugindo da seca e procurando água potável. Numa dessas viagens se distanciaram demais de Fortaleza numa rota desconhecida, e ao pernoitarem ao relento embaixo de tamarineira como todo bom cearense desnaturado, foram atacados por um enxame de cobras cascavéis. Tais cobras, como estavam no Ceará, estavam sedentas e encurralaram os viajantes, só que antes de aplicar a picada de misericórdia nos pobres humanos, uma bola de futebol caiu do céu como um meteorito, provavelmente advinda de alguém que a isolou do Castelão em Fortaleza onde só pedreiros e roceiros jogam, esmagou e matou todas serpentes salvando a todos. A bola obviamente estava toda achatada e chamuscada devido ao contato com as zonas superiores da estratosfera antes de cair, e através da pareidolia os andarilhos do local confundiram com alguma estádio de Nossa Senhora, e escolheram a variante da Nossa Senhora do Ó. As cascavéis mortas começaram a se mexer e estavam prestes a se tornarem zumbis, quando uma torre foi construída sobre seus cadáveres e o corpo do Benito (nome dado a bola de futebol que parecia uma santa) foi colocado num altar onde protegeria as cascáveis de nunca saírem de seu túmulo. E isso explica porque mesmo tantos anos depois, o município de Cascavel nunca mudou sua sede para algum ambiente mais agradável, como Caponga no litoral.

Desde então, o vilarejo seria apenas um entreposto para os viajantes de Aracati que levavam o precioso charque para Fortaleza. Mas depois que o charque entrou em desuso e Aracati faliu, Cascavel faliu junto, e nem para servir de favela para Fortaleza serve, preferindo ficar escondida no anonimato até hoje.

GeografiaEditar

Cascavel localiza-se a sudeste de Fortaleza escondido entre os morros como se fosse um mosteiro secreto. Algo de muito estranho e oculto é escondido na sede da cidade, que permanece inacessível e distante da civilização, pois as principais rodovias e rotas passam apenas pelas distantes praias do distrito do município.

EconomiaEditar

Há produção de caju, tâmara e cerâmica, mas a principal atividade econômica do município de Cascavel é explorar os distritos das praias de Caponga e Águas Belas que é onde turistas realmente gastam dinheiro comprando inutilidades como artesanato e casquinha de siri.

PopulaçãoEditar

Cascavel é um caso bizarro e raro onde a sede tem menos população e importância que os seus distritos, de modo que a sede que é sustentada pelos distritos, e não são os distritos que querem se separar mas eles querem que Cascavel se separe deles. Então apesar de ter mais de 70 mil habitantes, se visitar Cascavel em si verá no máximo uns 500 monges franciscanos protegendo um mosteiro secreto, enquanto o resto da população estará muito longe dali trabalhando nas praias para atender os turistas fortalezenses.

TransportesEditar

Cascavel é a única cidade do mundo onde o asfalto de suas ruas é feito de lama, isso mesmo. Sempre que alguma rua da cidade apresenta problemas de alagamento, a solução que a prefeitura encontra é jogar barro em cima para ver se absorve a água e resolve o problema, mas o resultado obviamente é que o alagamento apenas se torna lama.

CulturaEditar

Não há nada de muito cultural nesse município. Apenas talvez o fato que todos tratam a tapioca como se fosse algo santificado que não pode ser criticado.

TurismoEditar

 
Uma praia de Cascavel que na verdade é de Pindoretama. Vazia porque não há cascavelenses lá, e faltam turistas.

Cascavel em si não tem droga nenhuma, mas o território do município oferece belas praias para os turistas que na verdade nem sabem que tais praias são de Cascavel pois nem há acesso à cidade, as praias parecem pertencer mais a Pindoretama, que aliás parece mais preocupada que Cascavel em preservar a infra-estrutura do litoral cearense.

A mais movimentada é a Praia de Caponga, porque é a mais perto de Fortaleza, então gasta-se menos gasolina. O lugar é deserto de fevereiro a novembro, mas a arrecadação feita de dezembro a janeiro dá para o resto do ano.

A Praia de Águas Belas, mais afastada, é mais deserta ainda, e por ser muito bonita, a prefeitura de Cascavel tenta o menos possível divulgar sua existência, visto que farofeiros cearenses poderiam destruir a bela paisagem natural do lugar. É melhor ter prejuízo no turismo do que depredar o meio-ambiente, afinal de contas.