Abrir menu principal

Desciclopédia β

Central (Papua-Nova Guiné)

Carro fornecido por um hotel para o turista que quer se aventurar pela Província central da Papua Nova Guiné

A Província Central da Papua-Nova Guiné é a província que abriga a capital daquele país perdido na Oceania. É o local mais habitado de todo o "país" por dois motivos: A) tem um hotel paradisíaco e barato B) é onde fica a capital, então todo mundo acha que vai se dar bem se popular a capital.

HistóriaEditar

Essa província foi escolhida pelo primeiro presidente canibal do país (canibal todos são, mas presidente é novidade para uma ilha de canibais) pois foi aqui que os ingleses chegaram primeiro. A região ficou grande devido aos ingleses costumarem deixar os seus prisioneiros aqui desde que a Austrália virou um país de verdade.

Quer dizer, desde que eles esqueceram o caminho da Austrália, quem não sabia onde ficava a Austrália deixava seus prisioneiros aqui para os canibais se virarem.

Como havia muita gente na Inglaterra que a Inglaterra não queria nela, a região ficou famosa entre os canibais por "ter buffet de graça". No fim a Papua-Nova Guiné cresceu no século 20 pensando que era uma colônia inglesa.

Quando descobriram que eles não eram e nunca foram uma colônia Inglesa em 1975 viraram "independentes" oficialmente e inauguraram as províncias, como essa Central.

NomeEditar

Provavelmente, a província central da Papua-Nova Guiné é a única província no mundo em que o nome significa um lugar ou uma posição mas que tem um motivo para isso.

Muitos países e ilhas que não deram certo colocam "Central, norte, sudeste" por falta de criatividade ou porque o povo perdeu a identidade cultura (tipo o Fiji, que foi tomado por turistas), na Papua se escolheu o nome "Central" pois é ali o "centro dos problemas" do País.

Traficantes, balas perdidas, lojas de canibalismo ilegais (quando a carne não foi carimbada ou atestada pelo instituto canibal da Papua Nova Guiné) e turistas sendo assaltados, o que faz eles espalharem que os ladrões quase tiraram um pedaço deles, pior que quase mesmo.

Mas na província central sempre há hotéis paradisíacos para fugir da loucura real da Papua-Nova Guiné com seguranças armados que perguntam para você: "Por que raios você quer ir para a capital? Você quer ser comido vivo?".

EconomiaEditar

Juram que é agricultura, mas até hoje não se sabe se o país sequer tem moeda.