Abrir menu principal

Desciclopédia β

Charles de Montesquieu

Adolf Mises.png Charles de Montesquieu é LIBERAL!

Ele(a) é a favor das liberdades dos gays, da laicidade do Estado, da liberdade econômica, da liberação do aborto, de armas e drogas, mas fala em luta de classes pra você ver...

Educação é a principal arma de combate contra crime, embora seja ineficaz também.

Esta carinha de boneca do Montesquieu esconde um assíduo leitor de Maquiavel.

Como típico filósofo, nascido em 1600 e pedra lascada na Europa, Montesquieu era mais um entre tantos desocupados e boêmios da burguesia que infestavam este continente na época do Iluminismo, que na falta de ocupação resolveu ser um filósofo, ou seja, oficializou a sua vagabundagem, dando um nome style à sua falta de ocupação. Até aí tudo bem, pois um filósofo como tantos outros nunca fizeram a diferença na vida de ninguém. Ledo engano para quem pensa assim, pois Montesquieu fudeu com a minha, a sua, enfim, com a vida de milhares de pessoas ao criar a Teoria da Separação dos Poderes, inspirado no seu coleguinha Maquiavel, em que consiste em um regime de governo adotado por diversas democracias, na qual dentro do território brasileiro chamamos de Poder Legislativo, Poder Executivo e Poder Judiciário, que resultam nos maiores cabides de empregos da máquina pública.

Essa concepção de divisão de poderes lhe rendeu status e fama para ter uma vida mansa como qualquer outro filósofo, com a venda de livros que não agregam utilidade nenhuma, além de sustentação para geladeiras e estantes, mas a sua obra repercute na danção ao contribuinte que é lesado diariamente com seus impostos, ao sustentar três tipos de gestão governamental em um governo só. ,,thççytm

Como bom funcionário público morreu de cirrose, também adoecido por enfisema pulmonar e colesterol alto, após uma longa vida plena regada à muita bebida, cigarros, mulheres e ócio, enfim, por conta de uma existência feliz às custas do contribuinte francês.

Teoria da Separação dos PoderesEditar

Montesquieu para ganhar espaço e notoriedade entre os vagabundos filósofos, se ocupou de inventar alguma coisa sem necessidade, até possuir uma ideia de jerico que agradasse seus colega que nunca quiseram saber de trabalhar, desenvolvendo a Teoria da Separação dos Poderes, tendo em vista que por não ter amizade com o rei para ganhar um troco sem trabalhar no governo, que era o único mandatário da nação juntamente com a Igreja, ele decidiu teorizar que o poder deveria ser dividido em três, na qual cada poder teria autonomia para enrabar fiscalizar a ação de outro poder, na concepção de um triângulo amoroso Governo Democrático, com gestão voltada ao povo, tirando o poder exclusivo da Monarquia.

Na verdade a intenção com a divisão dos poderes por Montesquieu foi a de promover novos espaços para a colocação de desocupados que querem grana fácil e poder sem o menor esforço, tendo em vista que os títulos de nobreza, como Barão ou Visconde concedidos pela Monarquia não enchem a barriga, tendo em vista que isso não paga cerveja.

 
Moeda francesa simbolizando as ideias de Montesquieu. Não vale nem um tostão...

A teoria de Montesquieu deu muito certo para a colocação de mais pessoas no poder, além dos amiguinhos do rei, os inimigos também tiveram a sua oportunidade de tirar sua fatia do bolo estatal, denominando-se de Oposição, que nada mais é do que o grupo contrário à tudo e a todos até receber a sua parte.

 
Praça do Três Poderes em Brasília, Sede do Governo Federal, onde ocorrem as maiores tramóias que ferram os brasileiros. Ou vai dizer que você nunca achou estranho o formato fálico do Congresso, logo no meio da praça???.

Ou seja, a divisão dos poderes nada mais é do que a Monarquia dividida por três, com o triplo de despesas para mantercargos de comissão, funcionários fantasmas, funcionários concursados para fazer porra nenhuma, além das benezes que só o poder público oferece como passagens aéreas, compras superfaturadas, auxílio moradia, entre outras inúmeras vantagens, afinal, não só os monarcas merecem uma vida e rei, segundo Montesquieu.

Ele defendia que o phoder poder fosse repartido na seguinte concepção;

  • Poder Executivo; Poder responsável pela administração do território e arrecadação dos impostos,concentrado nas mãos do monarca ou regente, com o objetivo de empregar parentes, viajar, fazer festas e ogias, superfaturamento de obras, entre outras vagabundagens com o orçamento público.
  • Poder Legislativo; Poder responsável pela elaboração das leis, aumento de impostos, que ferrarão com o povo entre outras sacanagens contra a população, representado pelas câmaras de parlamentares.
  • Poder Judiciário; Poder responsável pela fiscalização do cumprimento das leis, detenção de ladrões de galinha e cabidão de empregos dos avogados, exercido por juízes e magistrados.

A lógica dessa orgia é a seguinte; O gestor do poder executivo paga a grana dos otários contribuintes e enfia no cu destina ao Poder Legislativo que criará novos impostos para encher o bolso dos gestores do Poder Executivo, Legislativo e Judiciário, além da elaboração de leis que obriguem o povão a pagar esses impostos, enquanto que o Poder Judiciário tem por função pegar as leis ordinárias que o Legislativo cunhou e obrigar que o povo cumpra, pagando os absurdos impostos que sustentarão toda esta mamata. Ou seja, os Três Poderes nada mais é do que três trolhas enrabando o contribuinte simuntâneamente, que terá que manter toda esta corja.

Teoria de Montesquieu no governo brasileiroEditar

 
Alguns dos notáveis brasileiros que se beneficiaram com a teoria de Montesquieu

No Brasil a teoria de Montesquieu é muito apreciada pelos políticos, ganhando notoriedade semanal na imprensa por conta dos diversos escândalos, como Mensalão e as inúmeras CPI's que acabam em pizza. Embora ela não seja aplicada como propôs Montesquieu, pois o Executivo legisla por meio de Medidas Provisórias, exercendo o papel do Legislativo que assume ações do Executivo, como abertura de CPI's para investigar desvios de dinheiro, papel este que caberia à polícia que é um órgão sob custódia do Poder Executivo, embora não dê em nada. Já o Poder Judiciário exerce funções do Executivo e do Legislativo ao determinar ações que o Estado deva executar, como obras, repasses financeiros ou aprovação e/ou eliminação de impostos, dependendo do posicionamento de cada instância, de cada tribunal, até chegar no STF para dar uma posição final, de acordo com a boa vontade do presidente desta casa.

No fim das contas, o governo no Brasil funciona por meio de negociatas, trocas de interesses e propinas para alinhar a gestão dos três poderes, na composição da República Ditatorial Futebolística do Brasil.

  Charles de Montesquieu é um filósofo
Portanto também é um deficiente mental...

Este é mais um desocupado que não tinha porra nenhuma pra fazer além de contemplar a empolgante vida sexual dos caramujos-de-jardim. Se você é uma pessoa provida de um pouco de sanidade mental, vá procurar algo melhor para ler, como uma bula de remédio!