Abrir menu principal

Desciclopédia β

Constante

Romanopre.jpg ROMANI ITE DOMVM!!!

HÆC ARTICVLVS ROMANVM EST. LATIM LOQVÆBITVR. NON INTERLEGIT? HVMORIS PRIVATVS NON EST. MVITISSIMVS ENGRAÇATVS! SED ROLA MEAM VADE MAMARE! VADE FŒDERE CVM PORRIBVS NOSTRVM.

Spqrpre.jpg
NewBouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Constante, imperador romano.

Se procura a constante matemática, clique no link!

Cquote1.png Meu pai é um idiota! Que nome ridículo! Cquote2.png
Constante sobre a mania do pai de colocar nomes constantes.
Cquote1.png Esse pivete não tem moral! Cquote2.png
Constantino II pouco antes de ser morto pelo caçulinha.

Apesar da escultura, ele era apenas um pivete.

Constante foi um imperador romano da era em que o poder era dividido igual a pizza. Ele era o terceiro e caçula dos filhotes de John Constantine e governou junto aos manos Constâncio II e Constantino II entre 337 e 340, tendo ficado sozinho quando os dois bundões morreram até 350.

Índice

HistóriaEditar

Constantino Magno sempre foi um cara sem criatividade alguma com os nomes dos filhos (Constantino II, Constâncio II e agora o Constante). Ele decidiu ficar constante em suas decisões, e vendo que o império tava mal das pernas, decidiu colocar os 3 filhos governando a porra toda juntos a partir de 337. Os dois mais velhos menosprezaram o Constante, que na época tinha apenas 17 anos e por isso era um bebê de fraldas Pampers. Constante inclusive era muito molestado, sempre cedendo sua lancheira pros irmãos mais velhos, que o torturavam cruelmente. Mas um dia, tudo isso iria mudar. Ah, se ia! Vocês não perdem por esperar, seus filhos das puta! Opa, a puta é minha mãe! Ah, dane-se!

ImperatorEditar

 
Constante e seus amigos, antes de virar imperador.

Constantino II deixou que o Constante virasse imperador vez ou outra, só pra satisfazer a vontade do pirralho de brincar de rei. Mas com uma condição: Constante tinha que limpar todo o banheiro do palácio, arrumar as camas, lavar os pratos, fazer a tarefa de casa do Constantino II e pra terminar lavar a roupa de cada um deles.

Constante, em sua constante aporrinhação, ficou fuuuuuuuuulo da vida de vez com seu irmão babaca. Pediu ao pai pra poder dividir os pedaços do império, o que lhe foi concedido, dando a ele a Itália, a Ilíria e a África pra ele jogar War com essas partes. O Constantino II, achando que o irmão caçula não sabia jogar War, tentou invadir as áreas dele, mas acabou levando um espanador na bunda e saindo fantasiado de Carmem Miranda, morrendo logo depois de depressão pela vergonha.

Sozinho, Constante passou a reinar, já que Constâncio II normalmente ficava de pernas por ar no trono. Venceu os francos facilmente, mandando eles depois da guerra irem usar desodorante, pois fediam que era uma desgraça. Constante visitou a Britânia nos primeiros meses de 343, mas não explicou porquê. A velocidade desta viagem, como a forma que ele cruzou o Canal da Mancha, sugere que o imperador tinha poderes de supervelocidade.

ReligiãoEditar

Constante, tal como todos os Constantinos, era um verdadeiro católico do pé roxo (quer dizer, há quem diga que nem tinha catolicismo nessa época, mas o papa disse que era, e o papa é pop). Ele fez leis proibindo que o povo desse sua comida aos deuses pagões, como Thor, Mitra e Chuck Norris. Também ficou do lado de Atanásio de Alexandria, pra provar que DEOZ eram 3 e não 1 só. Mas eu também queria saber como um só DEOZ ao mesmo tempo é três e esse mesmo DEOZ foi morto por você, sua maldade então deixaram DEOZ tão triste.

MorteEditar

Em 350, o general Magnêncio quis dar uma de imperador, no que conseguiu o apoio dos seus soldados (que novidade... incrível como em Roma a gente vê isso com frequência...). Constante quis permanecer constante no trono, mas acabou encurralado e foi jogado do abismo que o coiote costuma cair toda vez que persegue o papa-léguas.

Precedido por
Constantino Magno
 
Imperador Romano

331 - 340, juntamente com Constantino II e Constâncio II - 350
Sucedido por
Magnêncio


Imperadores Romanos

Júlio-Claudianos
Otávio AugustoTibérioCalígulaCláudioNero

Guerra Civil e Flávios
GalbaÓtonVitélioVespasianoTitoDomiciano

Antoninos
NervaTrajanoAdrianoAntonino PioMarco AurélioCômodo

Severos
PertinaxDídio JulianoSétimo SeveroCaracalaMacrinoHeliogábaloAlexandre Severo

Zorra Total ou Quem der mais leva
Maximino TrácioGordianos (I, II e III)Filipe ÁrabeDécioTreboniano GaloValerianoGalienoCláudio II GóticoAurelianoProboCaroCarino

Tetrarquia e Constaninianos ou Agora somos cristãos, Amém!
DioclecianoConstantino MagnoConstantino IIConstanteMagnêncioConstâncio IIJuliano ApóstataJoviano

Valentinianos e Teodosianos ou Corra que os bárbaros vêm ai
Valentiniano IValenteValentiniano IITeodósio MagnoHonórioConstantino IIIValentiniano IIIPetrônio MáximoÁvitoMajorianoLíbio SeveroAntêmioOlíbrioGlicérioJúlio NeposRômulo Augustulo