Corumbaíba

Corumbaíba é uma pequena cidade do interior do do sul de Goiás, possui o ego em baixa porque não pertence nem ao Triângulo Mineiro, nem aos domínios de Catalão e nem aos domínios de Itumbiara, ficando numa espécie de limbo abandonado e esquecido.

HistóriaEditar

 
Toda a beleza e conservação do histórico edifício da antiga cadeia de Corumbaíba que demonstra bem o interesse das autoridades do município em preservar a sua história. O prédio está tão capenga que até virou atração turística.

Terra que foi explorada no século XIX por bandeirantes paulistas, aparentemente eram desbravadores bem dos machos mesmo para resistirem viver em tamanha desolação isolada da civilização, um aspecto que perdura na região até os dias de hoje. Inicialmente era uma pequena fazenda chamada Arrependidos, que recebeu esse nome obviamente por expressar o sentimento de todos aqueles paulistas que foram parar nesse fim de mundo e agora não tinham mais condições de voltar.

Mas foi o senhor Manoel Cândido das Neves que mandou erguer uma capela em homenagem ao Bom Senhor da Cana Aguardente, um louvor o qual foi proibido de se praticar em Catalão e seus fieis precisaram se refugiar na região afastadíssima de Corumbaíba para manter sua fé. Manoel aproveitou e grilou 2 mil lotes e os vendeu para famílias de todo Brasil pelo eBay para louvarem o Bom Senhor da Cana Aguardente nessa cidade. Na época, o pequeno povoado que se formou ficou conhecido como Arraial dos Cupins devido à grande quantidade cupinzeiros que sempre predominou na paisagem local.

O nome tosco Corumbaíba foi adotado bem posteriormente, quando a cidade foi elevada à município, a ideia era fazer uma junção entre as palavras do Rio Corumbá e Rio Paranaíba, o resultado só podia ser essa desgraça que mais parece nome de remédio natural contra prisão de ventre.

EconomiaEditar

Não existe, sempre que a prefeitura vê que as contas de Corumbaíba estão piores que Araguari fica com vergonha e não divulga seus números. É claro que na hora de pedir esmola pra União isso sempre acontece que eles não são bobos, mas fora isso é uma das cidades menos produtivas de todo Goiás, nem no turismo consegue algum destaque decente.

TurismoEditar

A prefeitura de Corumbaíba insiste em afirmar que a cidade tem pontos de interesse turístico, mesmo que até Três Ranchos e Cachoeira Dourada consigam ser mais interessantes. Mas os principais pontos turísticos da cidade são:

  • Cadeia Pública - É no mínimo sinistro uma cidade ter como atrativo uma cadeia, mas com certeza aquilo é um dos mais impressionantes edifícios já vistos. A mescla de pintura descascando, infiltrações, entulho dão uma aparência única ao casarão que parece ser mal-assombrado.
  • Praça Américo Abílio de Araújo - O grande ponto de encontro da cidade onde se encontram pseudo-agro-playboys, tios cachaceiros e velhas fofoqueiras, o trio de personalidades que compõem o perfil do mais típico cidadão corumbaibense.
  • Ponte sobre o Rio Paranaíba - Uma importante construção que torna possível fugir de Corumbaíba e de Goiás.
  • Córregos, rios, lagos, cachoeiras - Município rico em recursos hídricos, as pessoas podem visitar os diversos brejos das redondezas pra nadar.

CulturaEditar

Cidade cercada pela lenda da loba branca, uma antiga tradição que diz haver uma loba branca nas matas do município, mas que na verdade os cientistas já identificaram como uma versão geneticamente modificada do chupa-cabras. Diz a lenda que quem ver a tal loba branca terá sorte, riquezas, fama, beleza, inteligência e um apartamento em Brasília. Como ninguém em Corumbaíba nunca viu o tal animal, está explicado o porquê de todos serem pobres, feios e burros.