Abrir menu principal

Desciclopédia β

Cowboys from Hell (álbum)

Mamonasalb.jpg Este artigo se trata de um álbum

E com certeza tem uma cópia pirata no camelô da esquina.

Conheça o resto da playlist clicando aqui.

Cowboys from Hell
Cowboys from hell.jpg
Capa do álbum claramente referenciando as influências black emo da banda
Lançado em 1990
Gênero Trash metal
Gravadora Trololó Records


Cowboys from Hell é o quinto álbum do Pantera, embora eles gostem de achar que foi o primeiro em virtude dos quatro vergonhosos montes de bosta que eles tinham lançado nos anos 80.

Gravação do discoEditar

Os fãs, a imprensa, a própria banda e qualquer um com meio cérebro consideram (justamente) CFH o disco de estreia do Pantera porque de fato foi o primeiro em que eles resolveram lançar música que presta em vez de tentarem ser a 1000ª imitação de Van Halen ou Kiss da região. A mudança no som se deve ao fato de que a virada da década tinha chegado e os caras perceberam que o que tava dando dinheiro não era tocar fantasiado de calça colada e rímel mas sim fazer música reclamando dos pais e berrando no microfone igual um chimpanzé, devido a isso esse é o último álbum do Pantera afinado em dó normal pois nos subsequentes eles foram afinando mais e mais abaixo os instrumentos e o som foi ficando cada vez pior.

Devido a essa transformação RADICAL o álbum fez um sucesso da porra, resultando na primeira grande turnê da banda com destaque pro show de Moscou em 1991 onde a participação deles acabou contribuindo pro colapso da URSS pois na União Soviética, a banda toca VOCÊ!!.

MúsicasEditar

  • Cowboys From Hell/Gaúchos do Inferno - Música de apresentação do Pantera onde eles mostram como são durões, mais tarde foi regravada no Brasil pela dupla Rionegro e Solimões com o título "O Cowboy Vai te Pegar"
  • Primal Concrete Sledge/Bloco de Concreto Principal - Uma ode ao serviço de batedor de laje que Vinnie Paul e Phil Anselmo faziam pra pagar as contas da banda.
  • Psycho Holiday/Férias Psicopáticas - Conta a tensão mental da vez em que os caras do Pantera tiraram férias num acampamento da Igreja Renascer. Foi uma das tocadas no show de Moscow onde só não contaram pra eles que o filho da puta do cinegrafista ia cortar o solo de guitarra inteiro.
  • Heresy/Heresia - Continuação da canção acima contando o que eles fizeram lá.
  • Cemetery Gates/Portas da Esperança do Cemitério - Baladinha de corno disfarçada de metal, só que dessa vez Phil disfarçou a história alegando que a namorada tinha era morrido pra ninguém saber do chifre que ele levou.
  • Domination/Dominação Mundial - Música onde eles expressam abertamente seu desejo de conquistar o planeta. O breakdown no final da música ficou conhecido como O Grande Quebra-Pescoço por, bem, causar vários pescoços de adolescente quebrados pelo mundo.
  • Shattered/Estraçalhado - Referência ao cu dos glam metal ao ouvirem esse som pela primeira vez.
  • Clash with Reality/Choque com a Realidade - Continuação dos temas anteriores, referência ao que aconteceu ao Phil após levar um fora.
  • Medicine Man/Brincar de Médico - Essa é melhor nem comentar.
  • Message in Blood/Mensagem em Sangue - Por ser escrita em sangue deveria chamar atenção, mas se tratando de filler, ninguém ouviu.
  • The Sleep/ZzzzZZzz - Chegando ao final do álbum é assim que você está, dormindo.
  • The Art of Shredding/A Arte de Rasgar o cu - Homenagem àquelas máquinas de triturar papel que a gente encontra no escritório.