Abrir menu principal

Desciclopédia β

Crash Bandicoot Purple: Ripto's Rampage

Virtualgame.jpg Crash Bandicoot Purple: Ripto's Rampage é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, Zidane entra em Trance.


Crash Olho Roxo: Feat. Spyro
Crash Purple capa.png

Spyro, só que com Crash Bandicoot.

Informações
Desenvolvedor Visões dos Vigários
Publicador Vivendo e Aprendendo
Ano 2004
Gênero Plataforma
Plataformas GEBA
Avaliação 4%
Idade para jogar 5 anos

Crash Bandicoot Purple: Ripto's Rampage, ou também chamado de Crash Fusion pelo fato de ninguém se importar com nomes longos, assim como vários animes inpronunciáveis é um jogo da série Spyro the Dragon que tentou se passar como um jogo da série Crash Bandicoot que deu muito errado, pelo fato de quase todos jogos portateis do Crash serem cagados.

Índice

CriaçãoEditar

Como um jogo de crossover do Crash Bandicoot com Spyro na época seria difícil montar uma jogabilidade misturada dos dois jogos, alguma pessoa pensou em virar a casaca e mandar o jogo para o Game Boy Advance, da rival Nintendo, afinal o PSP nem havia sido criado e o Game Boy era o melhor videogame que aguentasse aqueles gráficos de batata.

SinopseEditar

Os universos de Crash Bandicoot e de Spyro são juntados por algum motivo inexplicável que o jogo em si não revela, e Cortex sem ter nenhum conhecimento de Ripto, usa seu sexto sentido e os dois viram melhores amigos do nada e depois de horas, criam várias tentativas toscas de formar algum plano maligno para dominar os dois universos, então Crash do nada acaba parando no mundo de Spyro e os dois começam a ter uma treta pesada, com Crash pensando que Spyro era um dragão que foi escravizado com o Evolvo-Ray de Cortex, enquanto Spyro pensa que Crash é mais um subordinado burro de Ripto e como estamos falando na versão do Crash do jogo, então o marsupial laranja consegue chutar a bunda do Spyro em uma batalha tosca de derrubar a plataforma inimiga, já que Spyro em si é mais poderoso que o próprio Crash e seria meio que injusto os dois sair na porrada, apesar de todo jogador que se arrependeu em jogar isso jogou isso queria ver os dois se sair na porrada em gráficos podres do GBA.

Então, Aku-Aku, que é a voz da razão neste jogo, dá uma de turma do deixa disso e explica que Crash não é um dos escravos de Ripto, enquanto Spyro fala que é do bem, e os dois mascotes furries se juntam para derrotar os dois cientistas bregas. Por algum motivo inexplicável como tudo nesse jogo Nina Cortex aparece e rapta Coco e o Professor do Spyro para fazer seus experimentos sexuais, mas é parada por Crash e Spyro. Os dois vilões, cansados de apanhar para os protagonistas, resolvem encher o saco do outro protagonista, e Crash dessa vez terá que chutar a bunda de Ripto em vez de Cortex, porém nem Ripto é capaz de parar o marsupial doidão e vai para o espaço com cortesia do Cortex e teremos a luta clichê dois contra dois, que é o final do jogo.

RecepçõesEditar

 
Sim, Crash plagiou os Simpsons e sabia desse meme câncer.

O que os produtores se esqueceram é que tanto os fãs de Crash quanto o de Spyro estavam cagando e andando para jogos em consoles da Não Intendo, já que a maioria dos fãs das duas franquias eram sonistas.

O outro fato deste jogo dar errado é pelo simples fato dos nintendistas também não se importarem com jogos de Crash Bandicoot e Spyro the Dragon, já que os mesmos apenas conhecem Super Mario e seus trocentos jogos, The Legend of Zelda e Pokémon. O resultado era criar um jogo que fosse decente para tentar agradar a meia dúzia que tinham todos os consoles, e nem isso conseguiram, pelo fato de todos os jogos mobiles da franquia Crash Bandicoot serem uma verdadeira pilha de lixo.

Por não ser um jogo feito em um console da Sony, então esse jogo acabou sendo demonizado como um dos piores jogos já feitos da série Crash Bandicoot pelo motivo de ser um jogo totalmente malfeito, além de ter sido feito nas pressas, já que se o mesmo jogo fosse feito em seus determinados consoles, logo se tornariam a quinta maravilha do mundo, tais como Crash Twinsanity e os jogos modernos de Pokémon.

Ver tambémEditar

v d e h