Abrir menu principal

Desciclopédia β

Crash of the Titans

Virtualgame.jpg Crash of the Titans é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, um n00b manda seus peasants para a base inimiga.

Crash of the Titans (português: Crash dos Tantãs) é um jogo da série de PlayStation 2 da franquia Crash Bandicoot, aquela que "traiu" a Sony ao deixar ser vendida para outros consoles, sendo o primeiro a aparecer no Xbox 360 e o primeiro produzido pela infame dupla José Serra e Nescau, o cereal radical, aquela saga que todo fã de Crash sente vergonha de jogar, sendo tão odiado quanto a Trilogia Final de Star Wars ou a última temporada de Game of Thrones.

Crash e os Tantãs
COTT capa.png

Capa do jogo.

Informações
Desenvolvedor Radical Entertainment
Publicador Sierra Entertainment
Ano 2007
Gênero Plataforma
Plataformas PS2, DS, XBox 360 e Nintendo Ui! Wii
Avaliação 24%
Idade para jogar Maiores de 15 anos

Se você acha a versão de consoles uma vergonha imensa, isso por que não viu a versão deste jogo para portáteis, como a versão de Nintendo DS, que consegue a proeza de ser pior ainda.

Índice

EnredoEditar

Nosso querido e amado (só que não) cientista cabeça de martelo, Dr. Neo Cortex, por motivos de pura conveniência, deu um jeito de sair do cérebro do Crash e ficou anos em um lugar desconhecido e provavelmente inóspito, se tratando aos poucos do estresse pós-traumático que criou ao ver mais de 8000 cópias igualmente retardadas de seu nêmesis fazendo a coreografia de Madagascar por sabe-se lá quanto tempo. Rodeado de cobras, aranhas e revendedoras da Avon, ele reatou sua parceria com Uka Uka, que mandou uma info a respeito de uma gosma estranha com poderes ocultos que apenas ele alguns macacos de estimação de monges tibetanos conheciam, uma gosma chamada slime mijo, quer dizer, miojo, digo, mojo. Cortex, no estado em que se encontrava, ficou sem saber o que fazer com aquilo, até Uka Uka resolver criar um corpo de cocô de passarinho, dar um peteleco na zoreia de Cortex e este recupera, assim, uma pequena parte da sanidade, acabando por resolver criar um exército de mutantes que não os traísse, como aconteceu com Crash, Coco, Crunch e possivelmente quase todos os chefes anteriores depois do fiasco do aniversário de Crash no Twinsanity.

 
Cena inicial do jogo: Coco observando Crash viajando na maionese com um objeto roxo, note o ciúme na cara.

O tempo foi passando e Cortex ia melhorando os sintomas do trauma enquanto criava (no papel, por enquanto) mais e mais mutantes, se baseando nos aliados mais fiéis ou que nunca peidaram quando estavam com ele no elevador. Unindo-se novamente com seus amigos de esfíncter educado, o cientista partiu rumo ao encontro de Crash, que estava brincando de 11 de setembro com as ferramentas que a Coco usa pra tirar cera do ouvido enquanto ela construía um motor movido a suco de laranja para viajar pra décima dimensão, encontrar a Evil Coco e convidar pra uma suruba com os nativos. Crunch estava tentando empurrar o chão pagando flexões pra continuar monxtrão, mas, claro, ninguém liga. Ostentando seu zepelin-mansão do mal, Cortex anunciou seu retorno em grande estilo, sendo interrompido por Crunch, que fala algo absurdamente incompreensível e é rapidamente neutralizado com um raio congelante, ficando tão inútil quanto no jogo anterior. Aku-Aku resolve bancar o herói e é sequestrado junto com Coco, porém apenas esta é levada como refém, já que Crash descobre que possui superforça para lançar um objeto (no caso, o motor da Coco) a vários metros de altura e consegue acertar a jaula de Aku-Aku. Crash o encontra no cu de uma floresta qualquer da Wumpa Island e se depara com vários mutantes querendo se apossar de seu toba e de seu clone branco

Após passar por cavernas, cogumelos alucinógenos, pilastras gigantes a cair, pedaços de pedra flutuantes e outras merdas as quais já estava acostumado, e usar Aku-aku como prancha em uma falha geológica cheia de caco de vidro, farpas e pedras pontudas, Crash invade o Templo do Miojo e acaba se deparando com a aeronave de Cortex, que estava sugando todo o slime daquele lugar com uma mangueira gigante muito tosca. Aproveitando o momento, Cortex se empolga e começa o clichê barato de contar seu plano macabro, que é usar o mojo para tirar os mutantes que faltavam do papel e criar um robozão chamado "Doominator", homenageando o Dr. Robotnik e infringindo direitos autorais do Dr. Heinz Doofenshmirtz, para destruir Wumpa Island de pirraça e dominar o resto quando desse tempo. Ele inclusive mostra Coco como um troféu, amarrada igual a uma hentai girl, e sua nova máscara do mal... Ah, não, era só o Uka-Uka, mesmo credo... Enfim, a mangueira de Cortex suga o mijo numa golada só e gorfa o titã mais escroto possível para lutar contra Crash, porém acaba perdendo quando descobre que Aku-Aku possuía o poder de possessão demoníaca e resolve fugir dali.

Uka-Uka, putasso porque Cortex não deixou um oco de uma vez em Crash e preferiu fugir pra tocar Bohemian Rhapsody em seu pianinho de nove caudas, resolve DEMITI-LO de seu próprio plano, sendo substituído por Nina Cortex, que toma o puteiro inteiro para ela e transforma Coco em sua putinha. Nem mesmo o N. Gin (que virou a putinha-mór, puxasaqueando o Cortex ao infinito e além) querendo colocar uma liminar para fazer uma virada de mesa não pôde evitar que seu mestre acabasse na geladeira.

 
Coco com cara de drogada, após comer várias panquecas.

Crash chega ao meio do nada perto de um vulcão e acaba se deparando com Tiny Tiger, onde Crash acaba morrendo de medo ao ver o visual todo cagado do Tiny, que tinha ficado meio granola e nem quer lutar com Crash, se escondendo até que o Crash o acha e dá uma de X9, mostrando onde está a Nina. Depois disso, Crash encontra N. Gin que de tão drogado que estava, não sabia se fazia porra nenhuma ou se tentava acabar com o Crash, mas de sempre, acaba perdendo e dá um grito de bicha mostrando o local de Uka-Uka e Nina.

Crash novamente passa por algumas fases e localizado em um local muito longe, acaba achando Uka-Uka em uma árvore gigante e a máscara, como não podia lutar direito por não possuir mãos ou pernas, acaba tendo uma ideia tosca, de usar a mesma engenhoca que criou o Crash, o Evolvo-Ray nele mesmo e acaba virando um pokémon/digimon de planta feito com troncos de árvores que solta raios vermelhos e que também copia o mesmo especial do Spike, mas mesmo assim Uka acaba apanhando de Crash e seu irmão e foge que nem um condenado, mas primeiro soltando sua risada diabólica.

No final, Crash acaba achando Nina Cortex, que acaba ficando pistola pelas falhas de Tiny, N. Gin e Uka Uka e constroi um híbrido de aranha metálica para acabar com Crash, mas acaba se ferrando e teve seu plano destruído. Cortex teve uma ideia que preste e dessa vez não colocou um botão de "autodestruição" ou de desativação nos seus robôs e Coco consegue desativar com uma chave de fenda roxa que Crash manteve em sua bunda todo esse tempo. No final, os três bandicoots ficam viciados em panquecas, uma palavra muito dita nesse jogo que até a Nina Cortex acabou se irritando, já que Coco mais falava em panquecas do que a Rede Globo falando a palavra Flamengo após a Libertadores 2019.

GameplayEditar

 
  Cara, jogue esse jogo, não...  
N. Gin dando um conselho ao jogador

Embora seja um jogo de Crash Bandicoot, a jogabilidade deste game é a mesma coisa que jogar God of War, se tiver nos níveis mais fáceis, ficar combando e abusando do botão quadrado (ou X se for caixista) dá conta de quase todos inimigos neste jogo e usar especial nos chefões, que por preguiça do jogo apenas possui 3 (ou 5, caso for querer defender esse jogo e incluir Tiny e N. Gin como chefes).

Porém no nível Difícil, pois é ai que o game fica interessante (ou não), no começo é a mesma coisa e apenas mutantes pseudo-apelões como Magmadon (apenas contra) e Sludge irão lhe dar trabalho, além dos chefões, onde você aprende que dá para usar outros botões para jogar esse jogo e derrotar qualquer um neste jogo, como o de usar ataques demorados, porém fortes ou até de fazer possessão demoníaca nos Titans.

ModificaçõesEditar

 
O novo visual de Nina Cortex em Crash of the Titans. Mais puta do que nunca.

  Você quis dizer: Crimes contra a humanidade?  
Google sobre as modificações

  • Crash Bandicoot: Nesse jogo ele possui um olho maior que o outro e por algum motivo desconhecido, Crash ganhou duas tatuagens. Ele fica menor que sua irmã e fica viciado nas panquecas da Coco, tanto que acaba falando a mesma palavra. Crash também aprende a dar socos, dizem que antes de começar o jogo, Crash foi até o Japão receber um treinamento ninja e acaba criando um golpe chamado de Crash Roundhouse Kick, provavelmente recebendo copyrights de certas pessoas. Crash também possui superforça neste jogo, capaz de lançar objetos pesados a ponto de acertar zeppelins a vários quilômetros de altura.
  • Coco Bandicoot: Consegue realizar em partes seu sonho de se vestir de biscate, porém ainda perde para a Tawna Bandicoot. Nesse jogo ela está com dois grandes olhos (dizem que ela levou um soco do Cortex e seu cabelo está ridículo, além de sua aparência. Sua função neste jogo é ser totalmente inútil (menos que o Crunch), ficar reclamando de tudo e servir de escrava com benefícios da Nina Cortex.
  • Crunch Bandicoot: Ganhou mais um implante em seu braço mecânico com ajuda da Coco e tenta dar uns pegas nela, mas como nesse jogo ela estava muito de TPM, acaba levando um chute no saco. No jogo, Crunch não tem nenhuma função a não ser ficar reclamando do Crash e depois ser congelado, servindo para nada o jogo inteiro, já que não teve a chance de rir do design do Tiny Tiger.
  • N.Gin: Nesse jogo N. Gin consegue retirar o foguete de sua cabeça, porém ele explode e destroi parte de seu cérebro, tendo a opção do mesmo ter que criar outro foguete para substituir o antigo. Por ter parte de seu cérebro destruído, acaba virando um masoquista e fica com tesão pelo Neo Cortex e fica toda putinha quando ele é trocado pela Nina. Acaba mostrando sua homossexualidade quando Crash apenas pega pelo seu foguete.
  • Tiny Tiger: Por causa do design lamentável neste jogo, se criou a teoria que o Tiny deste jogo é um Tiny diferente do outros Tiny do jogo anterior. Ele virou boiola nesse jogo e não quis lutar por que ia machucar sua unha. É chefe dos Koo-Alas, uma gangue de coalas avá! caipiras que ele achou por aí, além de sentir falta do seu namorado Koala Kong.
 
Tiny triste por ser o personagem mais adorado deste jogo.
  • Nina Cortex: Ficou com metade visual de emo e metade visual de punk, o dente foi arrancado violentamente no Crash Tag Team Racing após sofrer com galinhas naquele jogo. Nesse jogo, por ser algum que consegue ser mais inteligente que o Cortex, Uka-Uka fez que Nina assumisse homossexualidade o plano de Cortex, porém acaba falhando do mesmo jeito.
  • Uka-Uka: Está com cárie e hemoroida, por isso a voz de bicha e tingiu os cabelos com spray, mas ele pensou que era spray pra cabelo só que era spray de maconha, por isso o visual de doido. Nesse jogo acaba virando um monstro de troncos de árvore para lutar contra Crash e Aku-Aku, é o chefe mais apelão desse jogo por conta mais dos Battlers e Eelectrics que vão lhe encher o saco do que ele mesmo.
  • Neo Cortex: O nariz cresceu, a cabeça encolheu um pouco e tingiu os cabelos com corante azul (por sorte que não foi o spray de maconha de Uka-Uka. Neste jogo, Cortex é um verdadeiro fracassado e teve que ser torturado pela própria sobrinha quase o jogo inteiro por ter falhado anteriormente. É o chefe mais fácil do jogo, por só ter 3 chefes, e também por ser o primeiro.
  • Aku-Aku: Se funde com um bode e ganha um visual ridículo. é uma máscara derivada da maconha (dizem que ganhou poderes místicos depois de quase ter uma overdose de tanto fumar maconha), por isso que consegue controlar os titãs e possuir eles.

ItensEditar

Nesse jogo só existe os miojos mojos, por ser em uma época pos-apocalíptica em Wumpa Island que a produção da fruta Wumpa é parada de produzir naquele local e por isso só se vê mojo naquilo, além do fato do Crash destuir todas as caixas que são produzidas a Wumpa Fruit. O estranho é que em outros jogos você nem ouve (muito menos vê) falar de Mojo. Estranho não? Andam rolando boatos de que o jogo é fictício e que não tem nada a ver com a história de Crash.

Ver tambémEditar