Abrir menu principal

Desciclopédia β

Criminal Minds

Criminal minds.jpeg

Cquote1.png Você quis dizer: CSI Cquote2.png
Google sobre Criminal Minds
Cquote1.png Você quis dizer: Investigação Paranormal Cquote2.png
Google sobre Criminal Minds
Cquote1.png Já comi... Cquote2.png
Derek Morgan sobre você, e sua família inteira
Cquote1.png Vocês não me pegam...lá lá lá lá! Cquote2.png
Dexter sobre Equipe do BAU
Cquote1.png o unsub é caucasiano, entre 30 e 40 anos, classe média, introvertido, sádico, homossexual, e trabalha na polícia... Cquote2.png
Equipe do BAU sobre gota de sangue encontrada na cena do crime
Cquote1.png O nome dele é Dexter e mora em Miami Cquote2.png
Penelope Garcia sobre os dois comentários acima
Cquote1.png Pronto, terminei Cquote2.png
Spencer Reid sobre 5 segundo após abrir a primeira página da bíblia


Criminal Minds é uma série americana elitista focada na Unidade de Análise Comportamental (BAU) do FBI, que se passa no bairro de Quantico, Varginha – MG. A equipe é formada por gênios, nerds, e profissionais do ocultismo, que analisam a cena do crime e a partir disso consegue chutar e acertar no meio de bilhões de desconhecidos quem é o assassino em série.Tem a incrível característica de sempre acabar com um episódio duplo que sempre passa a continuação na próxima temporada só pra você ficar de toba na mão.

Índice

SinopseEditar

Quando não existem mais pistas na cena do crime a equipe do BAU é acionada e enquanto os detetives comuns buscam por evidencias, os nossos mocinhos olham pra cena do crime e com muita criatividade e imaginação muito fértil e poderes sobrenaturais eles conseguem entrar na cabeça do assassino, prever seu próximo passo e evitar o ataque. Tudo isso somado ao super banco e dados de outro mundo onde a privacidade não existe e tudo que você já fez um dia na vida está registrado, inclusive que você está lendo esse artigo, a última vez que foi ao banheiro, constando inclusive a consistência de suas fezes e a contagem de ovos de parasitas intestinais. Além disso a equipe sempre encontra o assassino mais foda da história do universo com o maior número de vítimas e que comete as maiores atrocidades de todas as galáxias.

PersonagensEditar

Jason GideonEditar

Personagem interpretado pelo ator de terceira idade Mandy Patikin (apesar do nome de cantora teen pop dos anos 90 é macho pra caralho), saiu da série após ter perdido suas propriedades mentais com o assassinato da sua amada que ele nunca pegou por falta de tempo e dedicação ao trabalho, pelo primeiro assassino mais foda do mundo inteiro de todos os tempo e que mais matou gente na história. Na verdade o ator é um mala e teve “diferenças criativas” (brigou com alguém da produção) com alguém que mandava mais que ele. Era considerado o cara mais PHoda (com PH maiúsculo mesmo) do universo sobre serial killers.

Elle Greenaway (Lola Glaudini)Editar

Uma das duas personagens latinas da série saiu após ter sido alvejada na própria casa por um maldito no último segundo da primeira temporada e após descobrir que o filho da puta podia sair ileso ela acabou fazendo justiça com as próprias mãos e se demitiu como um acordo pra não ir pro "xadrez", ou seja, ela precisava ser eliminada hora ou outra pois a cota para latinos já havia sido ultrapassada e a Garcia não é substituível.

David Rossi (Joe Manteiga)Editar

 
No detalhe o primeiro trabalho de Joe Manteiga, como Glomer e a foto principal hoje em dia

Ele mesmo, o antigo Glomer da Punk Brewster – A levada da Breca, que entrou na série para substituir o Gideon. Tem síndrome de “Dr, House MD.” Trata todo mundo no coice e sem nunca ter sido citado até então se tornou o cara mais PHodão sobre serial killers do universo, melhor ainda que o Gideon. É o oráculo do grupo e eu ainda acho que ele pertence a espécie do mestre dos magos, já que não fala nada com nada mas no fim sempre faz sentido.

Emily Prentiss (Paget Brewster – Lado rico da família da Punk Brewster)Editar

Patrincinha filha da embaixatriz de Genóvia e que abdicou da boa vida em Upper East Side e escolheu participar de Criminal Minds e não de Gossip Girl pra atormentar a família, independente disso foi uma excelente substituição para a personagem latina sem graça que precisava ser substituída. O lado homem gay dela fala bastante alto, mas ela ainda se controla, acho q esse controle todo acaba com o lançamento do “spin off” da série do Forest Withaker e seu britânico malandro que ela vai pegar forte ainda (spoiler).

Aaron Hotchner (Thomas Turbando Gibson)Editar

O chefe da equipe de investigadores mais mal humorado de todo o FBI do mundo inteiro. Todo esse mau humor é devido a ausência de vida sexual que atrapalha sua vida profissional desde a primeira temporada, e que por sua vez acabou com seu casamento com a Andie McPhee de Dawson's Creek, que por sua vez foi morta pelo assassino mais PHoda de todos os tempos do universo inteiro, o ‘Ceifador’ (e esse realmente foi o mais PHoda e que matou mais gente e que mais enganou todo mundo), que por sua vez foi morto a porrada pelo nosso ranzinza Hotch que por ser rico, chefe e caucasiano não foi obrigado a se demitir como a Elle, e sim recebeu férias pagas, e podia se aposentar com todos os benefícios por ter feito justiça com as próprias mãos se ele assim quisesse. Durante esse período traumático de decisões ele foi afastado da chefia que foi passada para o Morgan.

Dereke Morgan (Shemar Moore)Editar

 
vuvuzela a mostra para atrair novas vitimas

Único integrante negro da equipe, é o sex symbol da série, desejado por homens, mulheres, homossexuais, bissexuais, lésbicas masculinas e travestis, trangêneros e tudo que se mexe e respira. É o único integrante da equipe que consegue ter vida sexual, mesmo tendo sido abusado na infância por um pedófilo maldito. Consegue manter a forma apenas com sexo pois depois do trabalho é a única coisa que dá tempo de fazer, suas vítimas favoritas são mulheres indefesas e fragilizadas pelos assassinatos brutais que mesmo em estado de choque só faltam arrancar as roupas dele no meio da cena do crime. Casualmente ele é encontrado nu em praias de nudismo exibindo sua vuvuzela.

Jeniffer Jareau (AJ Cozinha)Editar

É linda, loira, inteligente e bem relacionada, por esse motivo é a relações públicas do grupo e também uma personagem bem fictícia. Não podemos tirar os méritos da loira, que de figurante na primeira temporada, passou a ter destaque nas outras. Consegue ser mãe e esposa sem nunca ter tempo para o marido e para o filho que virou dono de cas

Spencer Reid (Matthew Cinza Gubler)Editar

O nerd da galera, o cara vive numa dimensão paralela, nunca consegue trepar porque ninguém consegue desenvolver uma conversa com ele, e quando tentam o assassino do episódio tenta matar a louca. Fortes tendências ao consumo de “tóchicos” após ter sido vítima de um dos serial killers (no caso, o que parecia ser um aprendiz de Inri Cristo) O cara consegue ler livros com as mãos, fazer cálculos de matemática avançada em milésimos de segundos e prever onde o assassino vai atacar só de olhar os mapas, ou seja, ele é o membro ligado ao ocultismo.

Penélope Garcia (Kristen Vagsness)Editar

A outra nerd, mas que entrou na cota para latinos junto com a Elle, só que como é muito mais legal e continuou na série. A natureza não foi muito generosa com ela, e ela nem tenta disfarçar, mas não tem como não gostar dessa criatura que é quem vasculha o bendito banco de dados que contém todas as informações das nossas vidas e em segundos ela brota com o suspeito. É quem salva o mundo quase todos os episódios e não diferente de todos os outros agentes já se deu mal na mão de um psicopata que a fez de trouxa e não to falando do Morgan que sempre a faz de idiota.

Erin StraussEditar

 
Separadas no nascimento, a esquerda Martha Stewart e a direita a bitch more Erin Strauss

Como toda série tem uma vadia que tenta destruir nossos heróis, a bola da vez é a Erin Strauss, comparável a Sue Sylvester de Glee só que chata. Mulher nunca aparece mas quando surge é pra encher o saco. É interpretada pela sósia da Martha Stewart, Jayne Atkson.