Cromínia

Cromínia é uma daquelas bostas de município isoladas no meio do nada, uma das tantas pequenas aldeias ao sul de Goiânia que não está nem no mapa e que ninguém normal conhece ou arrisca visitar sob motivo de ter muita coisa melhor a fazer da vida.

Cromínia é aquele típico lugarejo onde galinhas e vacas convivem harmoniosamente com esta peculiar raça de humanos conhecidos como caipiras. Outro ponto é que todos habitantes da cidade sabem tocar viola e músicas de corno.

HistóriaEditar

 
Igreja local. Repare na grande quantidade de gente.

Vila que surgiu em 1938 quando os caipiras das redondezas decidiram se unir para jogar um futebolzinho no campinho de futebol num barrão de terreno baldio que havia por ali. Nessa época distante a região ainda tinha o nome de Planura Verde (que diabos seria isso?) devido ao mato que ali predominava. Depois mudou para o nome idiota atual, inspirado no mineral cromo que foi muito explorado na região. Muito embora se você perguntar hoje para qualquer cidadão local o que é "cromo", raramente alguém saberá dizer.

Com o tempo o movimento das pessoas que surgiam para jogar futebol aos domingos na região foi gradativamente aumentando, foram surgindo as primeiras casas e igrejas nos arredores, e não é que aquela bosta conseguiu virar até município? Mas se você pensa que essa história terminou com a criação de algum time futebolístico tradicional se engana.

Atualmente só é considerado um município porque o governo de Goiás é meio cachaceiro e gosta de ceder esse status a um monte de buracos pelo estado. Hoje Cromínia conta com 3.000 homenzinhos. É um curral município pequeno, tranquilo e as pessoas são aprazíveis (conforme os puxa-sacos do prefeito), Cromínia é o tipo de lugar que ainda se pode sentar em frente a sua casa para falar mal dos outros, bater papo com os amigos, ouvir história mentirosas dos mais velhos, uma típica rocinha do interior do estado de Goiás.

GeografiaEditar

Cromínia é uma cidade completamente inútil e insignificante que nem aparece no mapa. Até o Google Earth tem dificuldade em achar Cromínia, e o faz em sua pior resolução, por isso, não pergunte sobre a geografia de lá, que deve ser um cerrado calorento cheio de caipiras.

EconomiaEditar

Além do tradicional soja e frango, a economia da cidade baseia-se na arte de tirar leite para os outros. As minas de croimita antigamente já foram mais rentáveis, atualmente são apenas buracos profundos sem nada de muito bom, mas são inclusive o motivo do nome retardado da cidade.

Com tanta verba o município de Cromínia investe muito em tudo o que você imaginar, conta, por exemplo, com uma escolinha que ensina crianças a capinar quintais e lavar banheiros desde cedo.

TurismoEditar

Os turistas que chegam em Cromínia tem como principal opção a possibilidade de passar a noite na cadeia municipal após arranjar alguma confusão com algum corno local após um ataque de tédio. Outra opção seria visitar o club CRAL, que só pelo nome dá para ter uma ideia de como deve ser lá...

A cidade oferece vários eventos tradicionais tais como: fazer nada, nenhuma coisa, dormir a tarde inteira e vagabundear.